Com alegria, irreverência e muito brilho, Bandeiroza relembra Keko

Nada de tristeza, tudo com alegria! Foi assim que o bloco Bandeiroza saiu no domingo, 11/02/18, homenageando o artista Keko Valenzuela. A irreverência conhecida da turma coloriu o Arraial d'Ajuda e levou muito humor para as ruas. Valeu todo tipo de fantasia: colorida, animal print, brilhosa, de cores cítricas, curta ou longa. A ideia foi lembrar a ousadia do artista, falecido em 2017.

 

Nascido no Chile, foi professor, artista plástico, acadêmico e ator. Ele, que veio ao Brasil pela primeira vez como turista, ficou no Arraial d’Ajuda, cresceu e se transformou num ícone: “Keko, o Maestro das Artes Plásticas”. Sua inspiração estava na ousadia artística, na sua cultura mix.

E com a liberdade de quem já chegou à maioridade, aos 23 anos, o enredo da Bandeiroza mostra um artista em mutação e na busca ao impactante. Revela um agitador cultural que abusava de sua criatividade e teve o Arraial d’Ajuda como uma grande tela para fazer o seu trabalho: “Sou rosa do amor/sou folia. Sou o azul da paz/que contagia. Hoje o céu se abriu para ver a Bandeiroza passar/Keko nós vamos cantar”.


De acordo com Claudinho Ribeiro, coordenador, “a Bandeiroza é um bloco vai-quem-quer, todos estão convidados e convocados, turistas e moradores. Adultos e crianças. Vale fantasia, abadá, sair em bloquinhos com os amigos, sair de destaque, aquela fantasia luxo total ou sair do jeito que cheguei da praia! Vale tudo, só não vale não ir atrás da Bandeiroza.”

Acompanhe toda a programação diária no Calendário de Eventos do Jornal do Sol On Line.

 


Fotos: Facebook Áurea Catharina Rivera 

© 2018 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade