Santo Antônio sofre sem água potável e com contas altas

 

Moradores de Santo Antônio, distrito de Santa Cruz Cabrália, reclamam da qualidade da água que chega para a comunidade. Além de problemas como a água turva e acondicionada em reservatórios de forma inadequada, as falhas no abastecimento são um problema constante na vida dessas famílias, que são cobradas por um serviço que não atende às necessidades básicas.

De acordo com Domingos Neto, presidente da Associação dos Amigos de Santo Antônio, que classifica a questão como “um problema grave de saúde pública referente à água da Embasa”, a questão é antiga. “Estas caixas são da água que abastece a comunidade” – fala o representante, enquanto mostra imagens dos reservatórios, abertos. Ele afirma que, até há pouco tempo, eles estavam “sem tampa e até urubus tomam banho ali”. O problema, denunciado há mais de um mês pelo Jornal do Sol, foi resolvido pela metade. Segundo seu Domingos, “a única questão resolvida foram as tampas dos reservatórios que foram colocadas”.

Água, necessidade básica, responsabilidade do estado e um direito do cidadão. Mas, de acordo seu Domingos, “a água seguidamente está turva e não é potável”. Diz ainda que o “normal” do abastecimento no local é quando “alguns dias a água cai por poucas horas durante a tarde, outros dias só algumas horas de manhã e outros dias não cai água o dia inteiro”. Quando cai, é por umas três horas, aproximadamente.

Imprópria para consumo

Os moradores pedem providências urgentes à Embasa e levaram o problema ao Ministério Público. Seu Domingos diz que os moradores da localidade não bebem dessa água. “Porque não é de confiança. A água potável é buscada em algumas fontes que são mais fidedignas em qualidade. Ou quem pode, compra água mineral. Como é um bairro pobre, em geral, as pessoas se abastecem em fontes de água que existem por aí”.

A associação encaminhou para análise microbiológica físico-química uma amostra dessa água. “Recebemos um laudo de análise que informa que a água tem cinco vezes mais ferro que poderia ter, estando, portanto em desacordo com a legislação vigente”. Junto com fotos, contas com valores abusivos, reclamação da pouca frequência com que a água cai, o material foi encaminhado ao Ministério Público. “Queremos providências imediatas, cancelamento das contas que já estão aí e pedir um controle de qualidade que seja visível pela população”, informa.

“Desde que a Embasa instalou a rede, no fim do ano passado, foi assim que procedeu. No Verão, instalaram esse rodízio de abastecimento porque disseram que não teriam água para todos, mas temos fonte de água farta e de boa qualidade aqui mesmo em Santo Antônio”, afirma. Seu Domingos diz que as caixas estão instaladas há muito tempo mas que a instalação da rede foi iniciada em 2020. A primeira conta chegou em fevereiro. “Algumas vieram com valores absurdos. Precisam ser revistas”.

De acordo com o presidente da associação, a gerência do escritório da Embasa em Santa Cruz Cabrália já foi contatada algumas vezes para tentar resolver o problema. “Tentamos agendar uma reunião mas não houve resposta da parte do gerente. A mensagem via WhatsApp foi lida mas não foi respondida”. O Jornal do Sol entrou tentou entrar em contato com a Embasa por meio de WhatsApp, mas também não obteve retorno.

Matérias relacionadas

Moradores de Santo André reclamam de falta de água há quase uma semana

Santo Antônio inaugura serviço de abastecimento de água tratada

Câmara: sobra água da chuva e falta água nos poços

Governadores do Nordeste assinam carta em defesa do meio ambiente

 

Governadores do Nordeste divulgaram uma carta, dia 19/04/21, em que defendem "a promoção do desenvolvimento econômico, social e ambiental baseado na descarbonização da economia, conservação dos recursos e ambientes naturais e na adaptação às mudanças do clima". O documento será entregue à Cúpula de Líderes sobre o Clima, dia 21/04.

Integrantes do Consórcio Nordeste, os governadores lembram que "o Brasil é signatário de acordos e convenções internacionais ligadas à biodiversidade e ao clima" e se comprometem a "adotar estratégias integradas e, por meio de soluções conjuntas, buscar alternativas de financiamento e parcerias".

A carta lista ainda 11 compromissos da região Nordeste com a questão climática e a proteção do meio ambiente, a exemplo da manutenção da cobertura vegetal atual da mata atlântica, caatinga, cerrado baiano e Amazônia maranhense e da ampliação do uso de energias renováveis, com foco nas matrizes eólica e solar.

Os governadores afirmam que estão em andamento as discussões para a criação do Fundo Ambiental do Nordeste e a viabilização do programa Plantando Resiliência Climática em Comunidades do Semiárido Nordestino e de estratégias de Monetização de Ativos Ambientais.

Assinam a carta Wellington Dias (Piauí), Rui Costa (Bahia), Renan Filho (Alagoas), João Azevêdo (Paraíba), Paulo Câmara (Pernambuco), Camilo Santana (Ceará), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), Flávio Dino (Maranhão) e Belivaldo Chagas (Sergipe).

Veja a carta, na íntegra:

 


Fonte: Secom GovBA

Matérias relacionadas

Para Rui Costa, Consórcio Nordeste é um marco para gestão pública

Bahia lidera expansão de rede de inovação tecnológica para Economia Azul no Nordeste

Governadores discutem criação de rota de gás natural no Nordeste

Governo da Bahia adquire 9,7 milhões de doses da vacina russa Sputnik V

Sobre o pedido de reserva de vacina para o STF e STJ

‘Amar o Mar’ mostra belezas de Abrolhos, no Youtube do Coral Vivo

Estreando em 06/04/21, todas as belezas e mistérios escondidos entre os recifes de coral da região de Abrolhos, no Sul da Bahia, serão explorados na série “Amar o Mar”, produzida e idealizada pelo Projeto Coral Vivo, com patrocínio da Petrobras. Durante todo o mês de abril, sempre às terças e quintas, serão exibidas no Youtube pílulas inéditas com imagens deslumbrantes do cotidiano vivenciados pelos habitantes dos ambientes coralíneos.

A série, composta por seis episódios de um minuto e um com duração de cerca de cinco minutos, vai apresentar a vida dos recifes de Abrolhos, abordando temas relevantes desta região que tem sua ecologia e biodiversidade estudadas pela Rede de Pesquisas do Projeto Coral Vivo. Os impactos que este ambiente sensível vem sofrendo e o que podemos fazer para conservá-lo também será mostrado ao final da série.

Primeiro episódio de ‘Amar o Mar’

O primeiro episódio, intitulado “Abra o coração para o mar e os olhos para o Sul da Bahia”, explica que a costa brasileira é diversificada e uma das mais fantásticas do mundo, com destaque especial para a região de Abrolhos, onde são encontrados os maiores e mais diversos recifes de coral do Atlântico Sul. “Creche dos Recifes” é o tema do segundo episódio, que mostra que o recifes são grandes berçários da vida marinha, servindo como abrigo e local de reprodução para inúmeras espécies de peixes, crustáceos, moluscos, esponjas e até mamíferos marinhos.

Já “Território de Gigantes”, mostra que em cada “esquina” do fundo do mar de Abrolhos podemos encontrar grandes seres que habitam a região. Não são apenas animais como baleias, raias, meros, polvos e muitos outros organismos de grande porte que vivem ali. Abrolhos também destaca-se pela presença de Chapeirões, formação recifal constituída de grandes colunas em forma de cogumelo que podem chegar até 25 metros de altura. Uma complexa rede de canais, um verdadeiro labirinto, que é um dos maiores símbolos da região e só existe lá, ou seja, não pode ser encontrado em nenhum outro lugar do mundo.

Tensão, suspense e perseguição animam o episódio “À noite o bicho pega”. Após o pôr do sol, diversos organismos saem de seus esconderijos para comerem e arriscarem, assim, a própria vida! Os corais, tão amigáveis durante o dia, expandem seus tentáculos e tornam-se predadores ao cair da luz. É também na escuridão que os corais encontram o momento oportuno para se reproduzir. “Fabricantes de areia” mostra que, além dos processos naturais, a areia também é fabricada por moradores dos recifes. Os budiões, peixes herbívoros, mordiscam os corais com seu bico forte, triturando os esqueletos calcários e espalhando areia rica em cálcio pelo ambiente. Cabe ao pepino-do-mar a faxina do ambiente! Ele ingere a areia suja, se alimenta dos detritos e a libera limpinha em suas fezes.

Em “Vida secreta dos répteis”, as grandes estrelas são as tartarugas marinhas. A praia da Ilha Redonda, no arquipélago de Abrolhos, é palco de um diferente espetáculo da natureza: o nascimento de filhotes de ninhada híbrida, provenientes do cruzamento de duas espécies: a tartaruga-de-pente e a tartaruga-cabeçuda. O local também abriga áreas de alimentação de tartarugas-verdes, que comem as gramas marinhas e nadam livremente entre corais, peixes e turistas. E para fechar a série “Amar o Mar”, o episódio final, que estará disponível ao público no dia 27 de abril, retoma alguns dos temas mencionados em episódios anteriores, além de apresentar algumas ameaças que este ambiente único no mundo vem sofrendo, e possíveis soluções.

A trilha sonora da série é de autoria do Movimento Cultural Arte Manha, localizado em Caravelas, Sul da Bahia. Rui Galdino, Anatan Galdino e Adriano Borel, artistas do projeto, enfatizaram a cultura baiana através de músicas e sons muito presentes no cotidiano local.


Fonte: Ascom Coral Vivo

MATÉRIAS RELACIONADAS

Coral Vivo traz dados positivos sobre saúde dos corais e peixes

Expedição monitora saúde dos recifes de coral no Sul da Bahia

Coral Vivo lança guia de consumo consciente de pescado da região

Parceria propõe substituição de copos descartáveis por canecas

Uma parceria entre a Adab (Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia) e o Município de Porto Seguro está substituindo o uso de copos descartáveis usados pelos servidores municipais por canecas consideradas ecologicamente corretas.

“Os objetos plásticos descartáveis são um recurso amplamente utilizado nas esferas pública e privada e têm causado sérios problemas ao meio ambiente, em razão do seu descarte indiscriminado na natureza e do longo período de sua decomposição, que pode chegar até 400 anos”, afirma o idealizador da campanha, Lucas Coelho, técnico da Adab.

Lucas observa que cada caneca reutilizável evita, no mínimo, o uso de quatro descartáveis, por pessoa. Além disso, quando usadas em eventos, podem diminuir em até 80% a quantidade de resíduos descartáveis no final do dia. “Todos têm o direito ao meio ambiente equilibrado, temos o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações”, enfatiza.

As canecas já estão sendo utilizadas pelos servidores das secretarias de Meio Ambiente, Agricultura, Finanças e uma parte do RH. A ideia é que o projeto seja disponibilizado para todas demais secretarias. “O impacto do copo plástico descartável no meio ambiente é terrível, pois estes pequenos objetos têm a vida útil de em média três minutos com a contrapartida de levarem mais de 400 anos para se degradarem”, salienta o idealizador do projeto.


Fonte: Secom PMPS

MATÉRIAS RELACIONADAS

Lei proíbe o uso de sacolas e objetos de plástico descartáveis em Porto Seguro

Canudos de plástico são proibidos em Porto Seguro

Como diminuir danos ao meio ambiente na viagem pós-pandemia

Cãozinho acidentado precisa de um lar

Instituições que cuidam de animais estão fazendo um apelo à comunidade, em Porto Seguro. Um cãozinho sem identificação foi acidentado dia 25/03/21 e precisa de ajuda. Ele já foi socorrido, medicado e agora precisa de cuidadores, de um lar para adoção.

O animal foi internado na Clínica Melhor Amigo e passará por tratamento neurológico e cirurgia da pata. “Precisamos depois de curado, doar para alguém de bom coração”, disse a vereadora Lia Arigatô, voluntária da Voz dos Bichos e quem auxiliou no atendimento ao animal.

Interessados em adotar o cãozinho devem entrar em contato pelo número (73) 98809-0465. Quem não quiser ou não puder adotar, pode ajudar fazendo a divulgação da disponibilidade do animal.