Câmara realiza sessão solene de abertura dos trabalhos

Depois de um processo eleitoral tumultuado, parece grande a expectativa com relação à atuação da nova mesa diretora da Câmara de Vereadores de Porto Seguro, que realizou, no dia 05/02/19, sessão solene de abertura dos trabalhos.

Estiveram presentes representantes de diversos segmentos da sociedade, inclusive do Executivo e do Judiciário, e representantes das instituições civis e militares; além dos vereadores, com exceção do ex-presidente Evaí Fonseca (PHS), que justificou a ausência com uma viagem.

No início da sessão, a presidente eleita Ariana Fehlberg (PR), já tendo composto a mesa juntamente com o vice presidente Lázaro Lopes (PP) e secretários Kempes Neville (PPS) e Robério Moura (PSB), anunciou quebra de protocolo e convidou a mãe, ex-vereadora Tia Nêga para sentar-se ao seu lado. Também fizeram parte da mesa, a prefeita Cláudia Oliveira (PSD) e o vice, Beto Nascimento (PP).

Houve um minuto de silêncio em memória das vítimas da queda da barragem em Brumadinho/MG, após o que foi aberta a tribuna para os pronunciamentos. Durante o discurso, os vereadores parabenizaram a presidente e houve até espaço para comoção. Robério Moura se emocionou quando mencionou que ocupa o cargo em que a mãe dele esteve, o de segundo secretário, há 64 anos, quando vereadora no município de Novo Horizonte.

Na tribuna, a maioria dos vereadores aproveitou o espaço para cobrar às chefes do Executivo e Legislativo a aprovação e sanção de seus projetos de lei. Aparecido Viana (PSD) pediu a criação da Secretaria de Indústria e Comércio, citando a sazonalidade como fator que torna as oportunidades de trabalho mais vulneráveis e a UFSB como fomentadora de novos profissionais para a região. Já, Élio Brasil (PT) apontou o esporte e a cultura como importantes para redução da violência, que acomete principalmente, os jovens. Rodrigo Borges (PV) pediu que a nova presidente da Câmara que seja coerente, transparente e justa e que “moralize a Casa”.

A pressão sobre a primeira mulher presidente do Legislativo continuou a cada discurso. Ronildo Vinhas (PMDB) lembrou que quanto maior o cargo, maior a responsabilidade. Abimael Ferraz (PSC) iniciou o discurso afirmando que “este é um ano com características femininas” e aconselhou à presidente que guarde no coração aquilo que lhe traz confiança e esperança. “Porque tudo aqui é passageiro, tem data de validade”, citando o livro de Eclesiastes, da Bíblia Sagrada.

Evanildo Lage (PMDB), que foi presidente por um dia, antes da eleição, desejou paciência e sabedoria à Ariana. Geraldo Couto (PHS), da chapa concorrente e que acabou sendo retirada, desejou a ela que faça um bom trabalho e, pelo menos em público, mostrou que tem fair play, quando afirmou que a partir de agora, devem se preocupar não apenas como “Grupo dos Nove” ou “dos Sete” ou “dos Dez”, mas de dezessete. “Devemos nos preocupar com a cidade que nos adotou e a nossos filhos e netos”.

Dilmo Santiago (PROS), o líder de governo, manteve o discurso de parceria entre os poderes e aproveitou para pedir a prática da Câmara Itinerante, cujo projeto é de sua autoria. E Kempes Neville (PPS) cobrou ao secretário de Trânsito a legalização do transporte clandestino.

Na tribuna, de forma discreta e objetiva, e usando a linha de exaltação à liderança feminina, o vice-prefeito Beto chamou atenção para o fato de os poderes executivo, Legislativo e Judiciário da cidade estarem representados por mulheres, a prefeita Cláudia Oliveira, a presidente Ariana Felhberg e a juíza do Trabalho Andrea Schwarz, respectivamente; e afirmou que a presidente “já mostrou seu poder de aglutinação”, com sua eleição.  

E a prefeita Cláudia Oliveira afirmou que no seio da família é o lugar mais importante e deu alguns conselhos de quem já tem certa experiência: “Encare com determinação. A mulher ainda sofre com o preconceito, tendo que provar todos os dias que é capaz de fazer. Coloque sua verdade acima de tudo.”

Visivelmente emocionada, a presidente Ariana afirmou que é “de falar pouco”. Mas nas poucas palavras, ressaltou novamente a relação entre os poderes. “Para a gente que anseia fazer alguma coisa pela comunidade, há muita dificuldade, por isso precisamos de parceria para ter um trabalho sem arestas.” Sobre suas características pessoais, disse: “Sei o que representa ser a primeira mulher presidente da Câmara. Sou tímida, mas sou muito guerreira, batalhadora. Desde pequena eu aprendi a conquistar. Na roça, capinando e com sonhos. E agora estou aqui. Isso é trabalho, força de vontade o que me faz estar querendo mais para o meu povo. Ao encerrar a sessão, marcou para a próxima quinta-feira, 07/02/19, a primeira sessão ordinária da Casa.

As sessões são abertas ao público e acontecem todas as quintas, às 10h, no plenário da Câmara, na praça ACM, no Centro de Porto Seguro. A nova mesa diretora terá dois anos para provar sua capacidade de colocar em prática as promessas de coerência e trabalho transparente. Neste mesmo período, a população tem nova oportunidade de cobrar e avaliar a proximidade entre expectativa e atitudes dos membros do Legislativo.


Fotos: João Cordeiro  

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade