Construção da sede própria da Apae é prioridade para nova diretoria

Diretoria, funcionários e conselheiros, pais e amigos da Apae Porto Seguro

 

A construção da primeira etapa da sede própria é a grande meta da nova diretoria da Apae de Porto Seguro, empossada em fevereiro, durante solenidade na Câmara Municipal de Porto Seguro. A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais reelegeu a pedagoga Ivana Cancela para mais um mandato à frente da importante instituição.

Os desafios já estão no papel e, literalmente, vão precisar de muitos braços para se concretizarem. No terreno de 4 mil m2, no Parque Ecológico, está projetado o Centro Especializado em Reabilitação (CER) da Apae. O início das obras está previsto para julho.

“Estamos fazendo todo o trabalho com base no Manual de Ambiência do CER II, que é composto por duas modalidades de reabilitação: física e intelectual. E teremos para funcionamento todas as especialidades previstas, assim como todos os equipamentos”, explica Ivana Cancela.

Na linha de frente para o triênio 2019/20/21, além de Ivana, foram empossados: Marinalva Arpini (vice-presidente); Marilua Áurea e Jaqueline Pinto (diretoras secretárias); Lúcia Setubal e Allana Narciso (diretoras financeiras); Osdélio Santos (diretor de Patrimônio) e Fabiana Oliveira Goth (diretora social).

Mais associados

Para conseguir os recursos financeiros da nova sede e ampliar o atendimento, a Apae espera aumentar o número de associados e contribuintes, incentivando o cadastro de novos colaboradores por meio do programa “Nota Premiada Bahia”. Além de gerar receita para a associação, dá aos participantes a chance de concorrer a sorteios em dinheiro. Outra forma de incrementar a renda é as pessoas participarem do Bazar Solidário, captando peças para vender, além de firmar compromissos com as vendas de convites para eventos das instituições parceiras.

Para equipar a nova sede, está sendo firmada uma parceria com o Rotary Internacional, através do Rotary Club de Porto Seguro e o Distrito 4550, cuja governadora Anaci Paim se comprometeu a fazer todos os esforços para buscar os fundos necessários.

Atualmente, a principal mantenedora da Apae é a prefeitura, que arca com o aluguel da casa e pagamento de quatro funcionários (porteiro, zeladora, técnico administrativo e diretor pedagógico). Os profissionais especialistas são prestadores de serviços para Apae e são pagos com a ajuda da contribuição nas contas de energia elétrica e conta telefone fixo Oi, “Nota Premiada Bahia”, eventos como “Todo dia é dia de Pizza”, bazar e jantares.

Em 2018, foram atendidas 37 famílias e realizados 1.841 atendimentos, dentre as especialidades de fisioterapia (757), fonoaudiologia (526), psicopedagogia (376), assistência social (98) e psicologia (94). A Apae quer aumentar o número de atendidos em 20%; realizar busca ativa de pessoas que necessitem do serviço, por meio do Cad Único; atender as crianças especiais encaminhadas pelas creches e escolas de Educação Infantil. E também participar do Edital do Juizado Especial, que disponibiliza verba para projetos sociais.

A Apae de Porto Seguro foi reativada em 2015, como Centro Especializado em Reabilitação, com atenção a estimulação precoce, e atende crianças de zero a seis anos, com diversas síndromes e transtornos, como Down, paralisia braquial, microcefalia, paralisia cerebral, autismo, Síndrome de Pierre Robim, TDH, Síndrome Laríngea, hidrocefalia e outras. Os serviços contam com especialistas em psicopedagogia e autismo, fisioterapeuta, fonoaudióloga, assistente social e psicóloga.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade