Cresce a busca pela a agricultura orgânica em Porto Seguro

Um novo grupo de agricultores de Porto Seguro e de outros municípios do Extremo Sul da Bahia está em busca de adesão ao processo de Certificação Orgânica Participativa, para a produção de alimentos livres de agrotóxicos e defensivos químicos. Em Porto Seguro, uma equipe técnica para acompanhamento e orientação dos grupos são disponibilizados pela Secretaria Municipal de Agricultura.

No dia 22/05/19, o grupo integrado ao Núcleo Monte Pascoal se reuniu com profissionais da Saúde, no prédio da Vigilância Sanitária, para conhecer as regras que o programa de certificação impõe. O núcleo faz parte da Rede Povos da Mata, que reúne agricultores e indígenas de Porto Seguro que aderiram ao processo de Certificação Orgânica, através do Projeto Selo Orgânico.

Atualmente, cerca de 90 agricultores já aderiram ao programa. O selo possibilita a comercialização dos produtos orgânicos em supermercados, feiras e demais pontos de vendas do município. Para adquirir a certificação, os pequenos produtores precisam seguir uma série de critérios e orientações técnicas oferecidas pela Rede Povos da Mata, em parceria com a Secretaria de Agricultora, assegurando ao consumidor a qualidade dos produtos vendidos.

O encontro contou com a presença de agricultores de Porto Seguro, Mucuri, Alcobaça, Caravelas e Teixeira de Freitas, além do secretário de Agricultura, Aliomar Bittencourt e de representantes da Funai, Secretaria de Saúde, Secretaria de Agricultura de Cabrália, UFSB, IFBA e da comunidade interessada em conhecer o processo.

Legumes, frutas, hortaliças e outros produtos orgânicos já estão sendo comercializados nas feiras, realizadas às sextas e sábados em Arraial d´Ajuda, Tarifa e bairro Paraiso dos Pataxós. O Projeto Selo Orgânico também pode ser acompanhado nas redes sociais.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade