ONG em Caraíva garante proteção para animais abandonados

Há um exército de pessoas pelo mundo que dedicam seu tempo para cuidar de animais que vivem abandonados pelas ruas. E foi por amor aos animais que nasceu o projeto “Caraíva Proteção Animal”, idealizado por Gabriela Scarceli e Thaís Peral. A iniciativa, que também conta com a participação de diversos colaboradores e simpatizantes desta nobre causa, começou de uma maneira despretensiosa e foi surpreendida por um crescimento visível, que tomou uma proporção bem maior do que a expectativa inicial. “Não começamos essa iniciativa pensando em ter um projeto e sim em cuidar destes animais que precisavam de ajuda”, relata Gabi Scarceli.

Thais Peral chegou em Caraíva em 2015, mas muito antes de sua chegada ao vilarejo já exercia a função de protetora dos animais, atuando inicialmente em uma ONG em Arraial D’Ajuda chamada “Anjos D’Ajuda” e logo percebeu a condição ruim que os animais apresentavam em Caraíva. E sua paixão por animais fazia com que toda vez que precisava sair para suas atividades pessoais um novo bicho se “apresentava” e ela não hesitava em recolher o animal para receber os devidos cuidados e ser castrado.

O primeiro animal que Gabi Scarceli cuidou foi um cachorro que estava com a orelha caindo por causa de bicheira e por conta própria ela o levou ao veterinário. “Como eu já conhecia a Thais, acabamos nos unindo. O encontro entre Thais e Gabi não poderia ser melhor e resultou na iniciativa de realizar o grande Mutirão de Castração de Animais no ano de 2017 que resultou em 115 castrações, e num avanço progressivo em 2018, quando foram realizadas 135 castrações em Caraíva e na Aldeia indígena Xandó outros 35 animais foram castrados.

“Nosso objetivo é prioritariamente fazer a castração, manter o controle dos animais que já residem aqui e expandir esse trabalho pelos arredores de Caraíva, como a Aldeia Xandó, Jambreiro, Nova Caraíva e outras localidades”. Apesar do foco ser a castração, elas também cuidam da vacinação, fazendo campanhas particulares ou junto à prefeitura, uma vez que o serviço público só oferece as vacinas contra a raiva animal.  

Castração e proteção

Hoje, o Caraíva Proteção Animal possui três frentes: a castração, o bem-estar dos bichos e o combate aos maus tratos dos animais de grande e pequeno porte. Um grupo de voluntários formados por Thais Peral, Gabi Scarceli,Tatá e Alethea Costa  integram a equipe de base. Mas o grupo faz questão de lembrar e agradecer a todos que se envolveram e ainda se envolvem diretamente com o projeto. Os chamados “protetores dos animais” são importantes para a iniciativa, sem deixar de mencionar os pousadeiros locais, moradores e turistas que ajudam a causa a continuar crescendo e alcançando um número cada vez maior de animais protegidos.

“Nossa maior dificuldade em manter o projeto é a parte financeira, pois os grandes mutirões custam em torno de R$ 15.000. Hoje estamos com uma proposta para a realização do próximo mutirão de castração no qual estamos participando de um financiamento coletivo que é o Vakinha on line com o limite de R$ 20.000 para serem captados até agosto”, explica Thais.

Para contribuir, basta acessar o link do financiamento coletivo - https://www.vakinha.com.br/vaquinha/mutirao-de-castracao-caraiva-protecao-animal ou curtir e acompanhar as ações da iniciativa pelas redes sociais (Instagram @caraivaprotecaoanimal e Facebook/caraivaprotecaoanimal).


Elô Ribeiro

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade