Ministro da Defesa visita Porto Seguro após sobrevoar Arquipélago de Abrolhos

O Ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, esteve em Porto Seguro, dia 03/11/19, na Capitania dos Portos, para discutir ações que vem sendo tomadas sobre o derramamento de óleo nos mares do Nordeste. Ele se reuniu com autoridades civis e militares e participou de uma coletiva de imprensa. Antes de chegar à cidade, o ministro sobrevoou de helicóptero o Arquipélago de Abrolhos, onde foram encontradas manchas de óleo.

O general Fernando Azevedo posou no aeroporto de Porto Seguro em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira), onde foi recebido por comitiva formada por prefeitos da região, comandantes da Marinha e Polícia Militar, secretários municipais de Meio Ambiente e Turismo, e representantes de órgãos ambientais como Ibama e ICMBio (federais) e Inema (estadual).

O ministro ressaltou a preocupação do Governo Federal com o derramamento de óleo, e afirmou que a investigação dos responsáveis pelo crime ambiental, a contenção das manchas que permanecem no mar e a ação de retirada do material que chega às praias são os focos da atuação neste momento. Ele elogiou as iniciativas registradas em Porto Seguro e se mostrou satisfeito com os exemplos de solidariedade das equipes envolvidas na coleta do material. Afirmou que “o Exército está à disposição para entrar em ação e ajudar no que for necessário”.

O comandante da Capitania dos Portos, capitão Júlio Amaral, informou que, em Porto Seguro, as praias mais atingidas foram na Orla Sul (Trancoso e Arraial d´Ajuda). Na Orla Norte, os primeiros fragmentos foram registrados no domingo, 03/11/19. Ele ressaltou a importância da ajuda comunitária no monitoramento e retirada dos resíduos e relatou a atuação na região: “temos nove navios fazendo monitoramento em alto mar no Sul e Extremo Sul da Bahia, incluindo o uso de botes que permitem mergulhos”. O comandante diz ainda que não tem como afirmar se o volume de óleo está chegando ao final, mas informou que está diminuindo. E assegurou: “por onde o óleo passou, a água do mar continua apropriada para o banho”.

De acordo com a prefeitura, o município está preparado para o combate às manchas de óleo. Neste domingo, 03/11, o município emitiu nota solicitando apoio de donos de barracas de praia, restaurantes e outros estabelecimentos localizados à beira-mar, para a retirada dos resíduos e ressaltou a necessidade de uso de EPIs. Durante a semana, um comitê foi criado para enfrentamento do problema. Dentre outras ações, estão um alinhamento com empresários locais e equipes formadas por representantes de órgãos ambientais e da comunidade.

As ocorrências na Orla Norte

No litoral Norte, os primeiros fragmentos foram vistos próximos à praia das Pitangueiras, mais ao Centro da cidade, e em trechos de Taperapuan. Pescadores mostraram fotos com os pés manchados da substância, pegajosa e de difícil lavagem. Assim como em todas as áreas acometidas pelas manchas de óleo, pessoas de diversos segmentos estão mobilizadas nas limpezas das áreas. “As manchas são pequenas, mas muitas”, disse um voluntário.

Outras iniciativas

Para o dia 04/11/19, segunda-feira, a Marinha convida para palestra sobre Procedimentos de Limpeza de Praias e Mangues. A palestra será proferida por profissionais do Instituto Brasileiro de Petróleo, às 8h, na Capitania dos Portos, na rua São Pedro, 195, Centro. Os participantes deverão comparecer, preferencialmente, portando os EPIs.

E na quarta-feira, 06/11/19, a Universidade Federal do Sul da Bahia promove uma palestra sobre “A identificação do "DNA" do Petróleo”, pelo professor Dr. Sílvio Tarou Sasaki. A palestra será realizada em dois horários: das 14h às 16h (Sala Barra Velha) e das 19h às 21h (Auditório Monte Pascoal 3), no Campus Sosígenes Costa (BR 367, KM 31). O objetivo é esclarecer à comunidade dúvidas relacionadas à contaminação das praias do Nordeste pelo petróleo, e mostrar como é possível identificar a origem do mesmo, quais impactos podem ocorrer ao meio ambiente e se há formas de remediação. O acesso é gratuito e as palestras serão transmitidas por webconferência, pelo link https://mconf.rnp.br/webconf/csc-1.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade