Mais de 37 mil fazem provas do concurso da Polícia Civil

Buscar a concretização de um sonho. Para Carlos André Sampaio, 30, esse foi o objetivo principal ao disputar, nas dependências da Faculdade 2 de Julho, no Garcia, umas das vagas ao cargo de Investigador. Ele foi um dos candidatos que realizaram as provas objetivas e discursivas do concurso público da Polícia Civil na manhã do domingo, 22/04/18. “Já é a terceira vez que tento passar em um concurso público, sempre na área de segurança pública. Desta vez vou aproveitar essa oportunidade e garantir minha estabilidade financeira”, disse.

Foram exatamente 48.120 inscritos. Compareceram aos 48 locais de prova em Salvador 37.676 candidatos, contabilizando 10.444 ausentes. Este número representa um percentual de 21,78% de abstenções. Eles concorreram a uma das mil vagas ofertadas, sendo 880 para Investigador, 82 para Delegado e 38 para Escrivães. 

O maior número foi para o cargo de Investigador, com 35.036 candidatos, seguido dos cargos de delegado, com 10.658, e de escrivão, com 2.426 postulantes ao cargo. Promovido pela Secretaria da Administração (Saeb) e pela Polícia Civil, o certame é organizado pela Fundação para o Vestibular da Universidade Júlio de Mesquita Filho - Fundação Vunep.

Moradora do bairro da Mata Escura, na capital baiana, a candidata Cíntia Ramos, 26, também almeja uma vaga para Investigadora. É a primeira vez que ela tenta uma oportunidade na área de segurança pública no Estado. “Acredito que entrar na Polícia Civil é uma chance de ingressar com convicção no mercado de trabalho, já que na área privada as oportunidades ainda estão muito escassas”, ressaltou.

Vale lembrar que em 2017, houve concursos para a Polícia Militar (2 mil vagas) e Bombeiro Militar (750 vagas). Além disso, em 2018, o Governo realizou concurso na área de Educação, com 3.096 vagas para professores e 664 para coordenadores pedagógicos. Estão previstos ainda novos certames para os cargos de Auditor Fiscal; e para Médicos e Odontólogos da PM.

Provas

A primeira etapa do certame foi composta por provas objetivas, com questões de conhecimentos gerais e de conhecimentos específicos, totalizando 100 questões – regras válidas para os três cargos. Já a segunda etapa, inteiramente discursiva, teve avaliações diferentes para cada função. Candidatos ao cargo de delegado desenvolveram estudos de caso e peça processual; já os inscritos para as funções de investigador e escrivão responderam a questões dissertativas. 

As próximas etapas do concurso, previstas em edital, compreendem a realização de exames biomédicos, teste de aptidão física, exame psicotécnico, prova de títulos e investigação social. Os aprovados no certame, quando nomeados, terão remuneração inicial para os delegados de polícia, regime de trabalho de 40 horas semanais, no valor de R$ 11.389,96. Já os investigadores e escrivães de polícia terão remuneração inicial de R$ 3.915,85, no regime de 40 horas semanais.  


Fonte: Ascom Saeb

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade