Morre Waldir Pires, ex-governador da Bahia

Morreu, na manhã desta sexta-feira (22/06/18), o ex-governador da Bahia Waldir Pires. Ele estava internado no Hospital da Bahia em Salvador, desde a noite de quinta (21/06), apresentando um quadro de pneumonia. O falecimento ocorreu por volta das 10h00, após parada cardiorrespiratória.

Pires tinha 91 anos. Segundo comunicou o hospital, ele não respondeu às manobras de reanimação. Informações sobre o enterro ainda não foram divulgadas. O governador do estado, Rui Costa, decretou luto oficial de cinco dias.

Carreira política

Baiano de Acajutiba, Waldir Pires era filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT). Passou a infância em Amargosa, onde estudou o primário, e cursou o ginásio no Colégio Clemente Caldas, em Nazaré das Farinhas. Tinha formação em Direito, liderou o Movimento Antinazista, nos anos 60 coordenou os cursos jurídicos da Universidade de Brasília (UnB), onde era também professor de Direito Constitucional.

Governou a Bahia de 1987 a 1989, tendo assinado, em 1988, o decreto que deu a emancipação à Eunápolis. Foi deputado estadual (1955/1958) e federal por três vezes (1959/1962), (1990/1993), (1999/2002). Foi consultor-geral da União, em 1963, na gestão do presidente João Goulart. O cargo era responsável pelas análises e pareceres da juridicidade e da constitucionalidade.

Foi ministro do Controle e da Transparência, em 2003, no governo Lula, o primeiro da Controladoria-Geral da União (CGU), órgão de controle interno do Poder Executivo Federal responsável pela defesa do patrimônio público, combate à corrupção e incremento da transparência na gestão. Comandou também os ministérios da Previdência Social (1985/1986) e da Defesa (2006/2007).

Em 2008, Pires foi condecorado com o título de Cidadão Benemérito da Liberdade e da Justiça Social João Mangabeira, que é concedido a brasileiros dedicados às causas nobres, humanas e sociais. Seu último mandato como vereador de Salvador foi entre 2013 e 2016.


Fonte: G1

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade