Monumento indígena deve seguir para mesa de conciliação

 

A prefeitura de Santa Cruz Cabrália informou que a polêmica questão do monumento que representa o Descobrimento do Brasil em 1500, localizado à beira-mar, será levado à mesa de conciliação. A proposta surgiu numa reunião com o procurador federal chefe do IPHAN, Heliomar Alencar de Oliveira, com o coordenador geral de Autorização e Fiscalização do Departamento de Patrimônio Material do IPHAN, Fábio Guimarães Rolim e o procurador federal da Funai, Paulo César Wanke.

No dia 04/09/18, foi enviada uma minuta ao Grau de Utilização da Terra (GU), que convocará os órgãos envolvidos no processo, que havia tido resultado favorável à derrubada do monumento, movido pelo IPHAN. Desta forma, o processo fica paralisado.  Para o Cacique Zeca Pataxó, secretário municipal e coordenador do MIBA (Movimento Indígena da Bahia), “provavelmente esse resultado será definitivo, pois é de interesse público e da própria comunidade indígena". O monumento representa a chegada dos portugueses, com os integrantes da expedição, inclusive os religiosos, e o estabelecimento da relação com a comunidade indígena.

Saúde

Em reunião com o secretário especial de Saúde Indígena (Sesai), Marco Antônio Toccolini, foi feito um documento em que, segundo a prefeitura, o Ministério da Saúde libera recursos para contratação de equipes de limpeza e de mais necessidades: "Uma conquista de todos os envolvidos. Foram dois anos de muita luta", afirmou Zeca Pataxó, que citou Luzia Pataxó, superintendente de Assuntos Indígenas de Porto Seguro, e presente na reunião com o secretário especial, e Sérgio Bute, presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena.


Fonte: Ascom Santa Cruz Cabrália

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade