Memorial da Ancestralidade reconta a evolução tecnológica da humanidade

Quando adquiriu uma velha roca no Rio Grande do Sul, o empresário Cícero Senna não imaginava que aquela seria a primeira peça de um museu de verdade, que foi ganhando corpo e conquistando seu espaço próprio, com a nobre missão de resgatar artefatos que recontam a saga humana em busca da evolução e da sobrevivência em nosso planeta. Essa mais uma das “invenções” do empreendedor, que possui negócios em Porto Seguro e Salvador, na área de hotelaria e incorporação imobiliária.

Apaixonado pela História, em suas andanças pelo mundo, Cícero foi adquirindo peças em Londres, Buenos Aires, Panamá, Alemanha, África do Sul, Male, Congo, Suíça, Porto Seguro e também pela internet. Cinco meses depois da primeira, essas preciosidades estão reunidas em um andar inteiro do Hotel Portobello Ondina Praia em Salvador, batizado de Memorial da Ancestralidade dos Objetos, “procurando preservar parte dessa rica história e como tributo aos intrépidos ancestrais do passado”.

São peças de 50 milhões de anos e outras mais modernas, que tentam responder à inquietação do empresário, com seu espírito visionário: “você sabe o tamanho do caminho percorrido para chegarmos até aqui?” Instrumentos utilizados nas aventuras ultramarinas, nos escritórios e também nos afazeres domésticos. Mapas, fósseis, astrolábios, bússolas, sextantes – instrumento de navegação elaborado para medir a distância entre um astro e a linha do horizonte, bilros, ferro de passar, máquinas de costura, máquinas registradoras, rádios, relógios, lampiões, lamparinas, telefones, balanças. Tudo oferecido pelo Instituto Portobello. O museu, aberto a hóspedes e visitantes do Portobello Ondina Praia e do Portobello Centro de Eventos, está sendo organizado com o apoio de uma museóloga.

Uma curiosidade à parte fica por conta dos tataravós, avós, pais, precursores da comunicação moderna, como brinca o idealizador da façanha. É o telégrafo, máquina de datilografia, telex, mimeógrafo, fax, peças que lançaram as sementes para a verdadeira revolução provocada pela internet no mundo moderno. “É curioso notar como a humanidade passou por uma evolução tão acelerada. Em apenas uma geração, há filhos que não têm a menor ideia do que seja um fax, telégrafo, mimeógrafo e máquina de datilografar, objetos amplamente usados pelos nossos pais em passado recente. Não podemos deletar esse passado”, ensina. Não mesmo.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade