Porto Seguro realiza ações de combate à exploração sexual infantil

 

 

A Secretaria Municipal da Assistência Social, com os esforços do Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas), realizam um trabalho contínuo de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes em todo o território municipal, acolhendo as vítimas e seus familiares com suporte psicossocial.

A equipe multidisciplinar, composta por assistente social, psicóloga e advogado intensificam as ações no mês de maio, quando se destaca o dia 18 como o Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Entre as atividades realizadas pela campanha na comunidade neste período, "com o intuito de conscientizar e coibir as diversas formas de abuso e exploração, estão sendo ministradas palestras em escolas públicas e privadas, além de bate-papo com alunos e professores sobre o assunto", detalha a coordenadora do Creas, Márcia Junqueira.

Conscientização

São feitas orientações destinadas às faixas etárias específicas, tais como para os alunos do Ensino Infantil, Fundamental e Médio, bem como, são realizadas instruções aos professores a como detectar sinais de violência sexual, assim como acolher e saber escutar crianças e adolescentes que vierem com esta demanda.

Algumas escolas já foram contempladas e outras escolas também estão agendadas, assim como a rede de enfermeiros do município, os dois Conselhos Tutelares e os oito Cras. Até o fim do mês, o Creas vai realizar panfletagem divulgando seus serviços, canais de denúncias e abordagens a motoristas nas imediações do trecho próximo à balsa, Trevo do Cabral e Praça Caixa D'água no Complexo Frei Calixto.

Segundo a secretaria de Assistência Social, vinte denúncias foram feitas em Porto Seguro só até o mês de abril, índice considerado grande para o município. Sabe-se que, além das ocorrências registradas, há muitos casos não notificados. "Por isso, queremos convocar a comunidade para estar atenta e ser uma sentinela na proteção de nossas crianças e adolescentes", diz, informando os canais de denúncias como o Disque 100, Creas, Conselho Tutelar, Delegacias e Ministério Público”, disse a secretária Lívia Bitencourt.

Razões Para Viver

Este é outro importante trabalho desenvolvido pelo Creas voltado ao apoio às vítimas deste crime. Trata-se de um grupo que realiza encontros duas vezes ao mês, na sede do setor, reunindo adolescentes para ouvi-las, num trabalho de terapia comunitária.

A convite da organização do 2º Congresso Brasileiro de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes, o projeto foi apresentado no Centro de Convenções Ulisses Guimarães, em Brasília, a fim de ser um modelo para outros municípios.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade