APLB busca condenação de assassinos dos professores

Mais uma vez, a APLB-Sindicato estará realizando este ano uma ação pela condenação dos responsáveis pelas mortes dos professores Álvaro Henrique Santos e Elisney Pereira, ocorridas em Porto Seguro em setembro de 2009. É o VI Coneps (Congresso de Educação de Porto Seguro) que ocorrerá entre os dias 17 e 19 de setembro, no Centro Cultural de Porto Seguro.
Conforme a direção do sindicato, desde o primeiro evento, o objetivo central sempre foi o de “não permitir que a sociedade porto-segurense/baiana/brasileira esqueça o bárbaro assassinato que ceifou a vida de dois trabalhadores, pais de família, enfim, de dois professores e, na mesma medida, garantir que o júri popular aconteça e os responsáveis paguem pelos crimes que cometeram”.
Breve histórico
Os referidos professores foram vítimas de emboscada e, sem chance alguma de defesa, acabaram sendo brutalmente assassinados. Dos mortos, um tratava-se do presidente da APLB:Sindicato (dois meses no exercício do mandato), o professor Álvaro Henrique dos Santos (28 anos); o outro, o professor Elisney Pereira (31 anos), era um dos membros da Comissão de Gestão do município.
Vale destacar que Álvaro, na época do crime, mediava uma greve dos trabalhadores docentes. De acordo com a denúncia do Ministério Público, o crime, considerado de mando, ocorreu devido às denúncias realizadas por Álvaro à referida instituição sobre o uso indevido, por parte do gestor municipal, do dinheiro público destinado à educação. O atentado ocorreu no dia 17 de setembro de 2009, data em que veio a óbito o professor Elisney Pereira e, seis dias depois, no dia 23, o professor Álvaro Henrique.
O Congresso teve sua primeira edição em setembro de 2010, exatamente quando se fazia um ano do acontecimento. “Álvaro, durante os dez anos em que esteve envolvido com o movimento sindical, lutou incansavelmente por uma educação de qualidade e, sobretudo, por uma gestão pública que reconhecesse e respeitasse o direito dos profissionais da educação, das crianças, adolescentes, jovens, adultos e dos idosos que trabalham ou estudam nas escolas do município”.
Por isso, o citado evento traz em sua proposta “essa ousada intencionalidade: a de promover, a partir das discussões, a formação continuada dos profissionais da educação dos municípios que compõem a delegacia sindical (formada por cinco municípios), bem como provocar mudanças no modelo de gestão adotado, historicamente, por prefeitos e secretários de educação.”

 Veja Programação Completa

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2018 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade