Professor da UFSB revela novas espécies da Mata Atlântica

Uma pesquisa iniciada em 2014 e publicada na revista de botânica “Novon”, no final de 2018, trouxe ao conhecimento da comunidade científica a existência de três novas espécies de plantas com flores da Mata Atlântica. O professor e botânico Jomar Jardim, professor do Centro de Formação em Ciências Agroflorestais da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e curador adjunto do Herbário CEPEC/CEPLAC, é coautor da pesquisa, juntamente com a pesquisadora Charlotte M. Taylor, do Missouri Botanical Garden (EUA).

As novas espécies descritas são Palicourea alagoana C.M. Taylor, Palicoureaamorimii C. M. Taylor & J. G. Jardim e Palicoureaatlantica C.M. Taylor & J.G. Jardim. São arbustos ou pequenas árvores com altura entre 1 e 8 metros. Segundo o professor Jomar, as novas espécies não têm ainda nomes populares ou usos tradicionais conhecidos. Mas ele não descarta a possibilidade de que comunidades indígenas as conheçam. No artigo, outras três espécies são realocadas e entram em nova seção botânica.

Conservação da mata

A pesquisa aponta para a crescente responsabilidade para conservação da Mata Atlântica, onde foram encontrados os espécimes e que os estudos na área da Botânica (especialidades de Taxonomia e Sistemática), aumentam a base de conhecimento sobre a diversidade vegetal do local. “Nomear as espécies é o passo inicial. Sem conhecer, não podemos avançar em nenhuma pesquisa. A partir dos nomes, podemos estudar populações, interações, princípios ativos, relações de parentesco, etc”, explicou o professor.

O trabalho feito pelos pesquisadores reorganiza espécies que estavam situadas em conceitos anteriores. O estudo, segundo Jomar, deve abrir espaço para novas publicações realocando outras espécies da Mata Atlântica e de outros biomas.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade