Biodiversidade do Recife de Fora será registrada em concurso de foto subaquática

Vinte fotógrafos, incluindo os mais importantes nomes da fotografia subaquática nacional, e suas duplas irão em busca dos melhores registros da vida marinha no Parque Natural Municipal do Recife de Fora, em Porto Seguro (BA). Trata-se de uma das áreas de maior biodiversidade do Atlântico Sul, sendo uma das prioridades do Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Ambientes Coralíneos (PAN Corais). 

Realizado no auge dos efeitos do El Niño, o Concurso Coral Vivo de Foto Sub terá como categoria de fotografia temática o branqueamento de corais, fenômeno mundial que tem ameaçado a existência dos recifes de coral e que está relacionado ao aumento anormal da temperatura dos mares. Irá ocorrer entre os dias 21 e 23 de março.

“A fotografia documental é uma ferramenta poderosa para a conservação. Por estabelecer uma comunicação imediata com o público, pode sensibilizar e produzir mudança em valores e atitudes”, avalia o coordenador do Concurso Coral Vivo de Foto Sub, o oceanógrafo Áthila Bertoncini, que é bi-campeão nacional de Foto Sub. Ele destaca que os fotógrafos, em busca das imagens que melhor representem o branqueamento de corais, contribuirão com a pesquisa científica atuando também como cientistas cidadãos.

“Inserimos a realização desse concurso no nosso atual patrocínio da Petrobras para o registro artístico dessa importante unidade de conservação, que é o recife modelo em nossa atividade científica, envolvendo 14 universidades e institutos de pesquisa”, completa a coordenadora de Comunicação e Sensibilização do Projeto Coral Vivo, a bióloga Débora Pires. Ela destaca que as pessoas somente conservam o que conhecem, e uma seleção dessas fotografias irá compor um e-book informativo, que será oferecido gratuitamente no site www.coralvivo.org.br após a competição.

O Concurso Coral Vivo de Foto Sub será realizado em parceria com a Associação Brasileira de Imagens Subaquáticas (Abisub), o Projeto Meros do Brasil e a Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Porto Seguro. “Essa parceria é pioneira para a fotografia subaquática no Brasil e incentiva os fotógrafos a se empenharem a produzir belas imagens para o trabalho de sensibilização desses projetos importantes para a conservação da vida marinha”, avalia a diretora de Comunicação da Abisub, Flávia Mergulhão.

É a primeira vez que ocorre esse tipo de competição na Costa do Descobrimento. Áthila Bertoncini, que também coordena o Programa de Foto-Identificação do Projeto Meros do Brasil, ressalta a importância desse tipo de parceira, exemplificando como o envio de registros do peixe mero (Epinephelus itajara) pelos fotógrafos tem auxiliado na identificação dessa espécie ameaçada de extinção ao longo da costa brasileira, e que tem pesca proibida em todo território nacional.

Espécies do PAN nos troféus

Assinados pelo designer Henrique Canella, os troféus estão esculpidos em madeira de demolição e de descarte. Eles estão no formato de espécies ameaçadas de peixes, contempladas no PAN Corais: o grama (Gramma brasiliensis), o peixe donzela-azul (Microspathodon chrysurus), e o peixe-papagaio-azul (Scarus trispinosus). Além de medalhas, serão oferecidos equipamentos de mergulho como premiação para os participantes. Essa será a maior premiação que a Foto Sub Nacional já presenciou, segundo os organizadores. Esse Concurso conta com o apoio do Arraial d’Ajuda Eco Resort.

O que é branqueamento de corais?

Uma das principais causas do branqueamento é o aumento de temperatura da água do mar. Em anos de ocorrência do fenômeno climático El Niño as águas do mar ficam ainda mais aquecidas. Esse estresse gera a expulsão das microalgas simbiontes – chamadas de zooxantelas – do interior do coral. São elas que dão cor ao tecido quase transparente do coral, que tem o esqueleto calcário branco, assim como os ossos de humanos. Quanto mais intenso e duradouro for o evento estressante, maior é a chance da colônia de coral adoecer e morrer, porque dependem dessas microalgas para viver. Cabe destacar que os recifes de coral são ambientes frágeis, que abrigam rica biodiversidade marinha, podendo ser comparados às florestas tropicais para a manutenção da vida na Terra.

Sobre o Recife de Fora em Porto Seguro

A Secretaria de Meio Ambiente de Porto Seguro (BA) é o órgão gestor do Parque Natural Municipal do Recife de Fora. Ele foi criado em 1997, tem 17,5km², e fica a 5 milhas náuticas da costa. Essa unidade de conservação tem visitação diária limitada a 400 pessoas em trecho específico, tendo o restante da área protegida.

Sobre a Abisub

A Associação Brasileira de Imagens Subaquáticas (Abisub) tem como proposta integrar fotógrafos de todo país promovendo eventos estaduais e nacionais de fotografia e videografia subaquática com intuito de compartilhar experiências e conhecimento entre fotógrafos de vários níveis de habilidades, dos mais experientes aos que querem iniciar no universo das imagens subaquáticas.

Sobre o Projeto Coral Vivo

O Projeto Coral Vivo trabalha com pesquisa, educação, políticas públicas, comunicação e sensibilização para a conservação e sustentabilidade socioambiental dos ambientes coralíneos do Brasil. É realizado por 14 universidades e institutos de pesquisa, e é o coordenador executivo do PAN Corais, que engloba 18 áreas do MA a SC e 52 espécies ameaçadas de extinção: peixes e invertebrados. Tem base e centro de visitantes no Arraial d'Ajuda Eco Parque,em Porto Seguro (BA). O Coral Vivo integra a Rede Biomar, junto com os projetos Albatroz, Baleia Jubarte, Golfinho Rotador e Tamar, patrocinados pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental. O Coral Vivo tem o co-patrocínio do Arraial d’Ajuda Eco Parque.

Sobre o Projeto Meros do Brasil

O Projeto Meros do Brasil atua em âmbito nacional para a conservação dos meros (Epinephelus itajara) e dos ambientes marinhos e costeiros associados. O Projeto desenvolve ações de pesquisa, educação e comunicação ambiental por meio de uma rede de colaboração que envolve 60 instituições governamentais, ONGs e a sociedade civil. É patrocinado pela Petrobras e está presente em nove estados brasileiros: Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Alagoas, Pernambuco e Pará. Atualmente, os meros são tidos como um símbolo de conservação e proteção marinha no país.

Acompanhe os bastidores e o resultado nas redes sociais: www.fb.com/coralvivo e www.instagram.com/projetocoralvivo. O e-book estará na seção Publicações do site www.coralvivo.org.br.


Fonte: Ascom Coral Vivo - Fotos: Peu Guerbas e Athila Bertoncini

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade