Defesa Civil condena quatro imóveis atingidos por explosão em Eunápolis

 

Depois do ataque de bandidos fortemente armados a uma empresa de transporte de valores no Centro de Eunápolis, a 64 quilômetros de Porto Seguro, a Defesa Civil condenou quatro dos imóveis atingidos pela explosão provocada pelos criminosos.

Além da sede da Prosegur, empresa foco do ataque, outros três imóveis (dois comerciais e uma residência) tiveram a estrutura abalada pelo impacto, de forma que, devido aos danos, não poderão ser utilizados.

A Defesa Civil está avaliando o resultado do impacto em outros prédios vizinhos. Por este motivo, parte da rua onde ocorreu o ataque está interditada. Segundo a coordenação da Defesa Civil, a avaliação deve ser concluída no dia 09/03/18, sexta-feira.

A Prosegur teve suas atividades transferidas para um novo endereço, local previamente preparado para uma mudança que, segundo a empresa, já estava no planejamento, devido à ampliação da demanda dos serviços na região.

Perícia no local

Após constatação da presença de explosivos deixados no local pelos criminosos, policiais militares do grupamento antibombas, do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Polícia Militar, retiraram os artefatos. Segundo informado pela PM, aproximadamente 30 kg de explosivos foram encontrados dentro e fora da empresa. Uma parte deles foi encaminhada para a perícia técnica e outro tanto foi destruído pelo Bope em local não informado.

Armas e vítimas

Segundo a polícia, além das bombas, os criminosos usaram fuzis e metralhadoras, armamentos pesados, que dispararam várias vezes durante a ação criminosa que assustou a comunidade eunapolitana, matou o segurança Elivar Ferreira Madier Sobrinho, 46, e feriu com escombros e estilhaços, outros seis funcionários. Elivar foi enterrado na tarde do dia 06/03/18 em Itapebi, a 56 quilômetros de Eunápolis. Três funcionários foram transferidos para Salvador, devido ao estado mais delicado de saúde. Os outros permanecem internados em Eunápolis.

Veículos

Quatro veículos usados pelo criminosos no roubo foram abandonados no entorno de Barrolândia, distrito de Belmonte. São carros de alto desempenho e foram encontrados cobertos por uma manta verde, como forma de camuflagem. Os veículos estão sendo periciados.  

 

Saiba como foi o ataque

Numa madrugada de terror, no dia 06/03/18, bandidos fortemente armados explodiram o prédio da empresa de transporte de valores Prosegur, na Rua Doutor Gravatá, no Centro de Eunápolis com objetivo de roubar dinheiro transportado pela empresa. Os tiros e as explosões teriam durado cerca de 40 minutos, segundo as testemunhas, e atingiram outras edificações próximas ao prédio da empresa, como uma boutique, residências e outras lojas comerciais. Os criminosos fizeram barreiras nas saídas da cidade, atearam fogo em frente ao quartel da Companhia Independente de Policiamento Especializado Mata Atlântica (CIPE-MA), com o intuito de impedir operações policiais de busca; renderam funcionários de uma empresa enquanto aguardavam o transporte e espalharam armadilhas para furar os pneus dos veículos numa possível perseguição policial. O crime deixou um segurança morto e outros seis feridos. Pelo volume da operação criminosa, a polícia afirma que há muitas pessoas envolvidas, mas nenhum suspeito foi preso até a tarde da quarta-feira, 07/03/18.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade