Justiça permite a volta de Cláudia, Robério e Agnelo aos cargos

Prestes a completar seis meses de afastamento dos cargos, os prefeitos de Porto Seguro, Cláudia Oliveira (PSD); Eunápolis, Robério Oliveira (PSD) e Santa Cruz Cabrália, Agnelo (PSD) conseguiram, na tarde dessa quarta-feira (04/04), o direito de reassumir o comando do poder Executivo em seus municípios. Em votação realizada pelo Tribunal Regional Federal da Primeira região (TRF1), em Brasília, os desembargadores decidiram, por unanimidade, pelo retorno dos gestores.

Acusados, durante investigação da Polícia Federal, de desviar mais de R$ 200 milhões dos cofres públicos, os três gestores foram afastados em novembro por determinação da Justiça. De acordo com a decisão tomada pela segunda seção do TRF-1, os prefeitos terão que pagar uma fiança equivalente ao valor de 10 salários mínimos, aproximadamente R$ 10 mil.

Os prefeitos estão sendo investigados pela Operação Fraternos, porém ainda não foram denunciados pelos supostos crimes de desvio de verbas públicas. “Cinco meses e não se formalizou uma acusação? Não tem denúncia?”, questionou um desembargador do TRF-1.  De volta aos cargos, os prefeitos irão aguardar a formalização de uma denúncia  e seu posterior julgamento.

Dança das cadeiras

Durante o período de afastamento da prefeita Cláudia Oliveira, assumiu a prefeitura de Porto Seguro o vice-prefeito Beto Nascimento, que determinou algumas mudanças na gestão pública. Beto fez diversas exonerações e nomeou alguns secretários de sua confiança, como Miguel Ballejo, substituindo Maurício Pedrosa, nas Relações Institucionais; Rowenna Brito, no lugar de Cláudia Regina, na Educação e Loredano Aleixo, que assumiu a cadeira do próprio Beto, na Secretaria de Finanças.

Praticamente todas as secretarias tiveram servidores exonerados de seus cargos. A expectativa agora é grande em relação às mudanças que a prefeita irá fazer. Acomodar os aliados políticos e seus apadrinhados sempre foi um grande desafio pela prefeita, sempre esbarrando nas exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal em relação aos gastos com Folha de Pagamento.  O que se sabe é que tem muita gente com medo de sair e muitos outros com esperança de voltar.  Deve recomeçar a dança das cadeiras.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade