Novembro Azul tem foco no combate ao do câncer de próstata e diabetes

Após o mês de outubro ao combate ao câncer de mama, a Secretaria de Saúde lança no dia 04/11/19 a 6º edição do Novembro Azul, voltado à população masculina. O objetivo é associar a prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata e o combate ao diabetes mellitus.  A abertura será realizada na Câmara de Vereadores, às 14h.

Durante o Novembro Azul a campanha é intensificada, com foco prevenção por meio da coleta de sangue do PSA (Antígeno Prostático Específico) e informações, quebrando preconceitos. O câncer de próstata é uma doença silenciosa, mas que se descoberta precocemente, tem chance de cura. E a eliminação do preconceito melhora o trabalho de conscientização da população.

Números

Apesar do câncer de próstata ser considerado uma doença da terceira idade, já que cerca de 3/4 dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos, a prevenção contra este mal deve começar cedo, a partir dos 45 anos, pois o desenvolvimento deste tumor se dá de forma lenta.

Conforme estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 68.220 novos casos serão diagnosticados no Brasil, para cada ano do biênio 2018-2019, sendo a quarta causa de mortes no país. De acordo com levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, o câncer de próstata é o sexto tipo mais comum no mundo. No Brasil, a doença figura como o segundo tipo de câncer mais comum entre homens, com mais de 13 mil mortes anuais.

Saúde do homem em Porto Seguro

De acordo com a Secretaria de Saúde, Porto Seguro tem implementado, através do Programa de Saúde do Homem, efetivas ações de combate ao câncer de próstata, oferecendo, nas Unidades de Saúde da Família atendimento e avaliação com urologista, coleta de sangue do PSA (Antígeno Prostático Específico) e encaminhamento de biopsia nos casos suspeitos, bem como o tratamento aos pacientes diagnosticados com a doença.


Fonte: Secretaria de Saúde

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade