Obras da travessia devem ser concluídas até o Verão

Intervenções do lado de Arraial incluem terminais cobertos para veículos e passageiros, catracas eletrônicas, banheiros, lanchonete, praça com paisagismo e um mirante

 

Quem cruza o rio Buranhém hoje em direção ao Arraial d´Ajuda, além da belíssima paisagem formada pelos manguezais e pela harmonia do encontro entre o rio e o mar, logo na chegada se depara com um imenso tapume. Do lado de dentro, homens trabalham a todo vapor nas obras de requalificação da Travessia das Balsas. Após uma longa espera, ocasionada pelos processos de desapropriação de terrenos, de ambos os lados, e de aprovação do projeto pelo IPHAN, prefeitura e demais órgãos envolvidos, finalmente os trabalhos prosseguem, com previsão de terminar até o próximo Verão.

Ao que tudo indica, esta será a maior intervenção já realizada em terra, o que deverá inaugurar uma nova fase na prestação do serviço, que atende diariamente a milhares de moradores e turistas.  Para começar, a nova área a ser utilizada, ganhou mais 3.500 m², resultado da desapropriação de um terreno particular, que será todo pavimentado e onde serão construídos os terminais cobertos para táxis, ônibus e vans, acabando de vez com o tumulto gerado nos embarques e desembarques de veículos e de passageiros.

Junto aos terminais de ônibus, será implantada uma estrutura com banheiros e vestiários para os funcionários da travessia e das empresas de ônibus. Segundo Bruno Barbiero, diretor da Rio Buranhém - uma das empresas que operam o serviço, há cerca de 20 anos, junto com a Rionave - essa primeira etapa tem previsão de ser concluída até julho deste ano. A segunda fase das obras inclui, além do calçamento de todo o percurso, a construção de três guichês, onde funcionarão as bilheterias, com catracas eletrônicas.

Mirante e memorial

O conjunto das intervenções, orçadas em R$ 8 milhões, e que estão sendo financiados pelas empresas concessionárias do serviço, prevê ainda bicicletário, estacionamento para motos, novo quiosque com ponto de apoio para pedestres, praça com bancos de madeira, iluminação indireta, lixeiras também de madeira e projeto de paisagismo, com 40 espécies de árvores recomendadas pelo IPHAN, como ipê amarelo e palmeira jerivá.  O conjunto será integrado ainda por um Memorial da Travessia, com exposição de fotografias e a história da Travessia e do Rio Buranhém.

A última etapa da obra depende ainda da desapropriação de mais um terreno, localizado à esquerda de quem atravessa em direção ao Arraial. Ali ficará o Terminal de Passageiros, uma área coberta, com assentos, lanchonete e um mirante, de onde o usuário poderá contemplar a deslumbrante vista do abraço entre o rio e o mar. “Depois de tantos anos de operação, essa intervenção é uma solução desejada por todos nós, empresa e usuários. Um grande marco na história da travessia, que irá valorizar essa paisagem tão privilegiada e elevar muito a qualidade dos serviços”, afirma Barbiero.

A intervenção e o financiamento das obras por conta das empresas é uma contrapartida para a concessão dos serviços pelo poder público por mais 10 anos, contados a partir de julho de 2016, quando foi firmado um TAC (Termo de Ajuste de Conduta), entre as empresas Rionave e Rio Buranhém, prefeitura de Porto Seguro, Câmara Municipal, Ministério Público Federal e Observatório Social de Porto Seguro.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade