Depressão: o castigo da internet

PUBLICADO NA EDIÇÃO 413 DO JORNAL DO SOL

O conhecimento na Antiguidade

O saber era passado de pais para filhos, de mestre, artesão, sacerdote para o povo, mas sempre diretamente, olho no olho, diálogo, presença, debates. Os maiores filósofos - como Sócrates, Platão e Aristóteles - tinham muitos discípulos que perpetuaram para a humanidade os princípios da filosofia, do raciocínio, da busca da verdade, da ética, da retidão, da política e até da economia.

Depois vieram muitos outros mestres, formadores, santos, sábios, doutores e guias. Sempre existia, na sociedade, uma conexão sadia entre conhecimento, vida e atividade.  O professor era respeitado, amado e obedecido pelo povo.

O conhecimento através da internet

Atualmente, à gloriosa turma dos fornecedores do conhecimento, juntou-se a descoberta de que existe comunicação sem a ajuda de professores; pelo ar, via digital, fácil e quase de graça. Tudo pode ser repassado com extrema facilidade, mas justamente nesta facilidade de comunicação, se esconde o perigo.

A gente sabe que nada faz mal: nem a droga, o álcool, o fumo, a comida, a busca do prazeres; o que faz mal é a dose, o exagero, a vontade de forçar as leis do equilíbrio, da moderação, do respeito aos limites. E a internet é a expressão mais evidente desta verdade: usada mal e abusada, essa maravilhosa descoberta pode se tornar o mau do nosso século.

Vejamos o que, entre outros transtornos, pode causar:

- SINDROME DE BURNOUT

Do inglês: queima por dentro. É o estado de esgotamento físico e mental cuja causa está ligada à vida em geral e profissional. Bombardeada por tantas informações, verídicas ou falsas, a pessoa não sabe mais o que é certo ou errado; o que é possível ou impossível; o que serve de verdade e o que é fútil. É a confusão mental que gera depressão, apatia, desconforto e pode até levar ao suicídio.

- PROPAGANDA ENGANOSA

Faltando o contato direto com a mercadoria desejada, o comprador adquire sem ver e, além dos atrasos na entrega, pode ter a surpresa de receber algo diferente, com defeito ou abaixo da expectativa.

- NOTICIAS FALSAS

A internet está sendo o meio, quase impune, de repassar notícias forjadas para confundir amigos ou adversários Não por acaso muitos políticos conseguiram barganhas e vantagens fazendo campanhas mentirosas.

- SELFS E VIDEOS

Trata-se nada menos que o desejo de aparecer famoso, bem sucedido, bem informado, feliz... mesmo quando as coisas são diferentes. Por ter acesso a tantas notícias, tantos aplicativos, a pessoa acaba sem se ver.

Pode ser o fim da empatia - aquela capacidade de se esvaziar para escutar o outro. Por fim, o que resta é a solidão, a depressão, a perda do entusiasmo; tudo isto corroendo o sentido da vida.


Antônio Tamarri é professor de História e Teologia

 

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                            

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade