Dietas da moda

PUBLICADO NA EDIÇÃO 411 DO JORNAL DO SOL

 

Todos os dias novas dietas relacionadas ao emagrecimento aparecem no noticiário. São dietas que prometem fazer verdadeiros milagres em pouco espaço de tempo. Mas é importante entender bem cada uma delas e conhecer as consequências e problemas de saúde que a sobrecarga de certos nutrientes traz ao organismo.

As mais famosas são:

Dieta do Dr. Atkins (dieta das proteínas)

Propõe redução radical do consumo de carboidratos (massas, pães, doces, açúcares); libera o consumo de carnes (principalmente vermelha), ovos, maionese, manteiga, gorduras em geral. Esse tipo de dieta causa vários desequilíbrios ao organismo além de não ensinar o paciente a comer. O excesso de proteína aumenta a excreção de cálcio, sobrecarrega os rins, além de acidificar o sangue e diminuir a quantidade de serotonina no organismo. Muitos acreditam que comer só proteína vai aumentar a massa muscular, porém, isso é bioquimicamente impossível, pois as células necessitam de glicose para formar energia e novos tecidos. Essa dieta também é péssima para o intestino e ainda diminui o metabolismo basal em função da perda da massa magra.

Dieta de South Beach

Estimula o consumo de gorduras monoinsaturadas (azeite de oliva, amendoim e nozes, por exemplo). Permite comer carnes, queijos, frango sem pele, bacon com moderação. E a partir da terceira semana, introduz frutas, leite desnatado e carboidratos integrais. Mas os princípios são os mesmo da dieta da proteína e os malefícios também!

Dieta da USP

Apesar do nome, essa dieta não tem nenhuma relação com a Universidade de São Paulo. Seus criadores apenas se aproveitaram do nome para dar uma falsa credibilidade à dieta. Ela possui um cardápio padrão de uma semana, sendo repetida uma vez. Deve ser seguida rigorosamente em seus alimentos e horários. Utiliza principalmente carnes e ovos, frutas e vegetais. Dietas muitos restritas sempre levarão a deficiências nutricionais. A USP desmentiu essa dieta.

Dieta dos sucos

Consiste em beber exclusivamente sucos de frutas e hortaliças, podendo também acrescentar as frutas e hortaliças in natura. Impossível de ser seguida e totalmente desequilibrada em todos os nutrientes, assim como dietas de sopas e apenas líquidos.

Low carb

Também reduz o máximo possível o carboidrato, porém este nutriente não é retirado totalmente. O consumo de abacate e castanhas são permitidos. Pessoas que estejam com problemas renais ou hepáticos não devem fazer, nem as que têm diabetes tipo 1, pois elas precisam de mais carboidrato que o permitido.

Concluindo, todas as dietas que possuem restrição de algum nutriente levará a deficiências nutricionais sérias. Por isso, o plano alimentar deve ser equilibrado e contemplar todos os grupos de alimentos necessários ao nosso organismo. Reeducação alimentar e mudanças de estilo de vida ainda são a melhor solução para a boa forma com saúde.

Saúde a todos!


Maria Luiza dos S. Cardoso é nutricionista especialista em obesidade e emagrecimento

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade