Suvaco do Cabral fecha Carnaval “Misturando Realezas”

Vestido de azul e muitas outras cores o Bloco Carnavalesco Suvaco do Cabral agitou as ruas do Centro de Porto Seguro no dia 09/03/19, com seu tradicional desfile na semana pós-Carnaval oficial. O nascimento do Brasil e a mistura de raças deram o tom do desfile do deste ano, com tema do samba “Misturando Realezas”.

O bloco sacodiu a avenida e encheu de brilho os olhares de quem assistia e de cada folião que participou do desfile. O tema, dos compositores Juninho, Soraya e Itamar, teve como base o enredo “Descobrimento: Miscigenação de Raças”, exaltando a mistura de povos bem sucedida que há no sangue brasileiro. “Sou pataxó, eu sou matriz, eu sou primeiro, relicário brazuqueiro, sou herdeiro, da terra mãe de todo povo brasileiro, misturando raças e classes sociais, verdade todos nós somos iguais”, afirmam os autores em um trecho da letra.

Para Renata Tardin, fundadora do Suvaco, como o bloco é carinhosamente chamado, o tema é muito rico, proporcionando um samba enredo com uma linda melodia, rica história e de fácil aprendizado. “A riqueza das culturas indígena, africana e portuguesa possibilitou ao designer gráfico Daniel Senna ousar na criação da camisa (abadá), que, segundo os foliões e componentes do bloco, foi a mais bonita entre as camisas dos quatro anos da nossa existência”.

O samba enredo foi escolhido em dezembro de 2018, tendo como jurados o maestro Souzinha, as professoras de música Arlete e Adriana Costa, o técnico de som Wanderson e Fábio Sampaio de Castro, além da participação de um público animadíssimo, que lotou o Recanto do Gallo aos sábados para a habitual roda de samba.

Com direito a bateria, harmonia, passistas, foliões e muita animação, o desfile tão esperado, no fim da tarde, aconteceu após a concentração do Trevo do Cabral e tradicional lavagem do bloco pelas baianas do Clube da Amizade. Além de lindo, como considerou Renata, reservou algumas surpresas. “Ousamos também com a porta-estandarte grávida de cinco meses e a destaque da passista vestida a caráter. A bateria foi um show à parte, com várias evoluções”.

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade