Pequena mas notável, Viena Orge encanta onde canta

Ela tem 10 anos de idade mas canta com propriedade de gente grande. Viena Orge, é filha da portossegurense Karine D’Almeida e do português Jorge Manuel Orge, e nasceu na cidade de Braga, em Portugal. Veio morar no Brasil em julho de 2015, em Porto Seguro, onde já está cantando e encantado até o público de ouvidos mais exigentes.

Além da simpatia e beleza juvenis, ela tem uma voz aveludada e a capacidade de prender a atenção de quem ama música e tem ouvidos bem treinados. A bela menina já se apresenta em palcos pela cidade. E, pela desenvoltura, apaixona o público por onde passa. Viena diz que se sente alegre, especial e muito feliz em ser cantora mirim. “Aos 25 anos desejo estar fazendo muitos shows dentro do Brasil e, quem sabe, estar em carreira internacional. Adoro interpretar os covers, tenho muita facilidade para isso”.

Mas a dedicação vem desde cedo. Aos três anos de idade, teve sua iniciação musical no conservatório na cidade Braga, onde ficou até aos seis. Aos sete anos, já morando em Porto Seguro, deu continuidade aos estudos em música, com as aulas de canto, violão e teclado. Atualmente, as aulas são com o professor Micael Benaia que elogiou a artista: “Viena é uma garota excepcional e muito observadora. À medida que eu trago desafios pra ela, sempre me surpreendo com uma performance alta. Não apresento ensinos apenas em aspecto vocálico, mas tudo relacionado a comunicação e ela consegue dominá-los em tempo bem menor que a maioria dos outros alunos.”

O professor disse, ainda, que desde o primeiro dia de aula, ele percebe um “incrível potencial” que vai além da música: “acredito piamente que seja o que for que ela queira fazer estará entre os melhores, o que me deixa bastante entusiasmado em tê-la ao meu lado”.

A paixão pela música é evidente e seus ídolos são bem contemporâneos: Ivete Sangalo, Cláudia Leitte e Rafa Gomes, que lhe são inspiração, além de Sienna Belle, Larissa Manoela e Ana Vitoria. A principal influência musical veio da mãe, pelas músicas que ouvia na voz de Maria Gadú, Paula Fernandes e Luan Santana. E os ritmos preferidos são pop e música romântica. 

Música para ela

A pequena grande artista ainda não compõe, mas já está lançando a primeira música inédita: "Estar Aqui", de autoria da artista Eva Cavalcante, que escreveu a música especialmente para ela. Se depender da menina, os sonhos de fama internacional vão mesmo se realizar. Depois de ter tirado férias com a família, sua agenda de shows voltou desde de fevereiro, quando com apresentações em escolas municipais e estaduais na cidade. A família, segundo Viena, é seu alicerce. Os pais da menina são separados, e, desde 2015, ela mora com a mãe e o padastro, Wiris Oliveira, de quem recebe todo o poio na sua participação nos eventos.

Quando perguntada sobre as dicas para quem quer ter a música como meta, Viena fala de questões práticas que podem ser cruciais na hora de cantar. A primeira dica é fazer aula de música ou canto.  E, em seguida, deu conselhos de quem sabe cantar porque aprendeu a ouvir: nunca forçar a voz, procurando cantar dentro do seu tom; experimentar cantar músicas de artistas que você gosta, o que facilita o treinamento e aprendizado; observar como os artistas interpretam a música, a linguagem corporal deles; manter uma alimentação saudável e beber muita água, já que cantar gasta muita energia.

Mas, além das dicas práticas, a cantora mirim alerta que “não basta apenas querer cantar, é preciso desenvolver o talento com exercícios adequados e treinamento constante”. E mais: “Nunca desista de mostrar seu talento, siga seu sonho, sempre!” Quem quiser conferir o dom da menina é só comparecer à próxima apresentação, que será no Porto Plaza Shopping, no dia 30/03/19, às 19h30.


Foto: Arquivo Viena Orge

Colégio Batista recebe visita de comunidade indígena

O Colégio Batista de Porto Seguro recebeu a visita de índios da Aldeia Txag'rú Mirawê, de Coroa Vermelha, no dia 01/04/19. Eles foram até a escola para apresentar aos estudantes da Educação Infantil até o Ensino Médio um pouco das suas tradições, da cultura, usos e costumes, contando sua história. A visita faz parte de um projeto do colégio que trabalha o tema do Ano Internacional das Línguas Indígenas.

Os índios foram vestidos a caráter, com suas roupas de festa, levaram instrumentos e objetos de uso da comunidade que representam. Na quadra do colégio, os alunos tiveram a oportunidade de participar do Toré, dança típica indígena, e também tiveram seus rostos pintados pelos índios.

“Foi edificante e construtivo. Tivemos a satisfação de ver o quanto nosso alunos puderam interagir e conhecer de perto essa cultura, infelizmente tão desconhecida por muitos e até marginalizada por outros. É o berço de nossa nação, da nossa história e pudemos situar os nossos alunos no tempo e no espaço e colocá-los em contato com essa cultura que faz parte da civilização brasileira”, disse o gestor administrativo, o pastor Adson Pituba.

Segundo ele, esta foi a primeira ação do projeto. O segundo momento contempla a retribuição da visita. “Ao final do projeto, teremos a ida dos alunos à aldeia e escola indígenas, para que possam conhecer onde eles moram, como é a rotina no contexto da aldeia”. Conforme o gestor, levá-los à escola indígena vai permitir que eles conheçam o processo de aprendizado das crianças da aldeia. Para ele, a experiência vem valorizar a diversidade cultural tão pertinente à cidade, que chamou de “o portal para o mundo”, e quebrar tabus, fazendo com que esta diversidade seja valorizada e respeitada, formando cidadãos mais conscientes, no mundo plural em que a sociedade está inserida.


Fotos: Colégio Batista

Inscrições para o Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger já estão abertas

Consolidado como um dos maiores concursos de fotografia do país, o Prêmio Pierre Verger abriu suas inscrições no dia 25/03/19. Promovida desde 2012 pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), vinculada à Secretaria de Cultura do Estado, a premiação, que é bianual, vai distribuir nesta 7ª edição mais R$ 110 mil. Sua realização conta com a parceria da Fundação Pierre Verger, tradicional e respeitada instituição baiana que reúne o acervo pessoal do fotógrafo e etnólogo francês, construído ao longo de décadas de viagens e pesquisas.

O prêmio visa a incentivar e divulgar trabalhos fotográficos contemporâneos que tenham se destacado no cenário nacional e é dividido em três categorias: Ensaio Fotográfico e de Reconstrução Histórica, com o tema Ancestralidade e Representação; Ensaio Fotográfico Documental (tema livre), e Ensaio de Inovação e Experimentação Fotográfica, também com tema livre. Os primeiros colocados de cada categoria receberão R$ 30 mil. 

Além dos três premiados, a Comissão de Seleção do prêmio indicará 12 artistas que, juntos, participarão da Exposição Coletiva na Sala de Arte Contemporânea Mario Cravo Júnior, no Palacete das Artes, em Salvador, no período de outubro e novembro de 2019, com entrada gratuita. Também integrarão o Catálogo do Prêmio Pierre Verger, com tiragem de mil exemplares. Cada um dos 15 participantes (premiados e selecionados para a exposição) receberá uma ajuda de custo no valor de R$ 1,5 mil, para despesas com os trabalhos a serem expostos.

Inscrições

As inscrições podem ser feitas até o dia 30/05/19, por meio postal, via Sedex ou serviço similar de entrega, com Aviso de Recebimento. Os ensaios fotográficos devem ser inéditos, e não podem ter sido premiados no Brasil ou no exterior.

Podem se inscrever pessoas físicas, maiores de 18 (dezoito) anos completos, até a data de início da inscrição, brasileiros natos ou naturalizados de qualquer Estado do país, assim como estrangeiros com situação de permanência devidamente legalizada e residência comprovada no Brasil com pelo menos 02 (dois) anos completos (até a data de início da inscrição).

Desde sua criação em 2002, o concurso já premiou 10 fotógrafos de 10 cidades brasileiras e disponibilizou um aporte orçamentário de mais de R$780 mil, além de viabilizar a exposição de trabalhos fotográficos de mais de 100 profissionais, em espaços públicos de Salvador.

Clique aqui para ter acesso ao edital do prêmio.


Fonte: Secom Governo da Bahia

 

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade