Mapa turístico 2017
Fisio

Violência mudou hábitos da população

A cada 100 pessoas que vivem em cidades de porte médio, 44 delas foram vítimas ou ao menos tiveram algum familiar vitimado por furtos, assaltos ou agressões nos últimos 12 meses. O número, de acordo com dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI), já se iguala ao índice de violência das grandes cidades, que é de 44%. Diante dessa realidade, a pesquisa realizada com 2.002 pessoas de 141 municípios mostrou que 71% delas aumentou o cuidado ao entrar e sair de casa, do trabalho ou da escola. Um total de 63% evita andar com dinheiro e 56% evita até sair à noite. A população também reforçou o cuidado com a segurança pública: 49% das pessoas colocaram alarmes, grades, cadeados ou trancas em suas residências e 13% contrataram seguro contra roubo e furto. Na avaliação da indústria, o crescimento desses índices representa mais gastos com segurança privada e mais perdas financeiras com roubos de carga. "Isso reduz a produtividade do país, pois recursos produtivos são desviados para garantir a segurança ou são simplesmente perdidos com roubo e vandalismo. Há ainda a preocupação com a segurança do trabalhador, que tem sua produtividade reduzida pela preocupação com a falta de segurança e os cuidados para minimizar o risco de ser vítima de algum crime", afirma o gerente-executivo de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca. A pesquisa indica que as cidades pequenas também foram afetadas pelo fenômeno. Em municípios com menos de 50 mil moradores, por exemplo, houve aumento na insegurança. Os dados apontam que 28% das pessoas foram vítimas ou possuem algum familiar que já foi vitimado pela violência. Em 2011, esse quadro representa 21% dos habitantes.

Fonte: Bahia Notícias

Visit the new site http://lbetting.co.uk/ for a ladbrokes review.

Site desenvolvido em Software Livre
Jornal do Sol | Todos os Direitos Reservados