Mapa turístico 2017
Fisio

Comunidade de Santo André pede segurança


Delitos sofridos por moradores de Santo André, distrito de Santa Cruz Cabrália, levaram a comunidade a se reunir, no dia 25/10/17, na Escola Municipal, com uma comitiva do 8º Batalhão de Polícia Militar para discutir assuntos relativos à segurança pública.
Cerca de 120 pessoas, maioria do povoado de Guaiú, participaram da reunião, que teve a presença do Major Anacleto França, comandante da PM, e do vereador Xepa, representando o legislativo.
Durante a reunião, a comunidade participou ativamente com perguntas e sugestões, além de receber esclarecimentos das ações de segurança pelo Major França. Dentre as participações, uma moradora disse que é importante manter o posto policial mas afirmou que o ideal seria ter um policial de plantão, já que atualmente, os policiais só ficam até à meia-noite. Na oportunidade, ela relatou dificuldades de comunicação por meio de um celular doado pela comunidade do Guaiú.
Também foi sugerida uma sinalização dos novos moradores, para que a comunidade se conheça e evite a entrada de pessoas suspeitas no povoado e uma blitze para averiguação de documentos e portes de material proibido, como drogas e armas. O Major França citou o projeto numa cidade de São Paulo chamado "Conheça seu Vizinho". O projeto pode ser monitorado com a ajuda de agentes comunitários de saúde (ACS) ou pelo administrador do povoado. Dentre as sugestões, também foi citada a criação de um posto policial na antiga guarita da balsa para a vigilância.
Zito, morador do Guaiú, preocupado com os assaltos no local, perguntou ao Major sobre a Operação Verão, e fez um triste relato de assalto em que teve que amarrar o assaltante, já que depois da meia-noite não tem policial de plantão. Ele sugeriu uma guarda municipal. A população se mostrou insatisfeita com o fato de que a polícia civil não atende nos fins de semana para fazer boletins de ocorrência. Para resolver o problema, o Major sugeriu uma reunião com a Polícia Civil. Moradores indignados relataram que os assaltantes chegam a assaltar sem máscara e aventaram a possibilidade de monitorá-los.
A comunidade também pediu mais fiscalização dos locais que comercializam bebidas para menores. A orientação dada pelo Major é que a comunidade se reúna com o promotor de justiça e o conselho tutelar para resolver o problema.
Também foram pauta da reunião a iluminação precária, a manutenção das ruas e estradas e a necessidade de atendimento aos chamados da população para coibição do som alto.
Diante dessas reclamações, o major França afirmou que há três anos, a comunidade de Santo André afirmou que não precisava de policiamento. “Se estivesse cuidado desde aquela época, não estaríamos aqui, falando após esses atentados”, ponderou. Mas garantiu que vai fazer um policiamento especial no verão e tentar manter o apoio durante o ano todo. Além disso, afirmou que vai tomar providências para melhorar a comunicação entre a comunidade e o posto policial.
A comunidade aguarda reunião entre o vereador Xepa e representantes do executivo, bem como o encaminhamento das demandas à polícia civil, promotor e conselho tutelar.

Visit the new site http://lbetting.co.uk/ for a ladbrokes review.

Site desenvolvido em Software Livre
Jornal do Sol | Todos os Direitos Reservados