Mapa turístico 2017
Fisio

Comunidades indígenas são mobilizadas contra o Aedes aegypti

O povo Kayapó, na bacia do rio Xingu, Pará, com mais de 15 mil indígenas, foi orientado no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e outras doenças. A ação de conscientização foi promovida pelo Ministério de Minas e Energia com apoio de entidades e empresas do setor energético-mineral. Funcionários da Eletrobras distribuíram material informativo do Ministério da Saúde para conscientizar os indígenas sobre a importância do combate ao mosquito.

A visita incentivou o Instituto Kabu, que representa os Kayapó do Oeste, a divulgar nas aldeias um vídeo em mebengokre (a língua kayapó) sobre o combate ao mosquito. A mobilização contra o mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika está mais adiantada nas localidades visitadas pelos servidores da estatal.

“Eles já estão se mobilizando para traduzir todas as informações para o mebengokre”, conta Pedro Villela Capanema Garcia, do Departamento de Responsabilidade Social e Projetos com a Sociedade da Eletrobras. De acordo com Garcia, os indígenas e o Instituto Kabu traduzirão também a campanha de rádio para a língua dos Kayapó.

“O rádio é fundamental na região. Os índios se comunicam por ele para qualquer coisa. Vai ser muito importante para a campanha que o conteúdo seja traduzido e transmitido pelo rádio”, afirma Pedro, que ficou impressionado com a disposição dos Kayapó em participar da campanha. “Eles descobriram, na Secretaria Especial de Saúde Indígena, na cidade de Tucumã, que fica bem distante, um vídeo que mostra como combater o mosquito, o trouxeram e exibiram num laptop”.

No lado leste, a Associação Floresta Protegida (AFP), parceira da Eletrobras na região, começará a mobilização nas próximas semanas. A região abrange 30 aldeias, com cerca de 4,5 mil indígenas.


Fonte: Portal Brasil 

Visit the new site http://lbetting.co.uk/ for a ladbrokes review.

Site desenvolvido em Software Livre
Jornal do Sol | Todos os Direitos Reservados