Mapa turístico 2017
Fisio

Com a ajuda de amigos, Cabana A Praia Branca volta a funcionar

Completamente destruída após um incêndio ocorrido na madrugada de 22/01/17, a Cabana A Praia Branca voltou a funcionar “na raça” seis dias depois. Num ato de solidariedade, amigos, familiares e parceiros se mobilizaram num mutirão para promover uma grande limpeza no local, removendo os entulhos e instalando uma cozinha provisória. E já na terça-feira de Carnaval a cabana servia novamente ao público.

O proprietário d´A Areia Branca, Andreas Dal Molin, afirmou na ocasião do sinistro: “Vamos reconstruir a cabana, vamos lutar por isso. Temos muitos amigos em Porto Seguro e em Cabrália que já nos ofereceram ajuda”. E é isso o que está acontecendo, enquanto outras medidas vão sendo tomadas para a reconstrução do empreendimento.

Agradecimentos

Dal Molin agradeceu a colaboração e a solidariedade de seus funcionários Gilson da Costa Silva, Gilton Pereira Silva, José Roberto Oliveira de Souza, Alda Batista Rocha, Aluiz Pires da Silva, Tiago Henrique dos Santos, Donicelia Jesus de Oliveira, Clemência de Jesus Santos e Simone. Ele também fez agradecimentos ao 6° Grupamento de Bombeiros Militares de Porto Seguro, em particular aos Bombeiros Fredson Nascimento e Gedeon Filho; ao Washington, que cedeu o seu caminhão; Xuxa, que providenciou a retroescavadeira; Chapinha da JF, que articulou equipamentos; Dema, da Enfoque, a equipe do Centro Náutico Flotilha Mutá; Maria Emilia Pereira Moutinho Moura, da Pousada Aldeia Portuguesa, por fornecer apoio e estrutura de sombramento; Eli da loja Geronimo; Claudio Sylvestre do Hotel Capitania; Pousada Porto Millenium para o almoço; a barraca Recanto do Sossego; a loja Natural Tempero; Luigi Rotunno, do La Torre Resort; Igor Paixão e Lucia Paixão, Luigi Nannicini, da Cabana dos Corais; Charles Parracho, da Secretaria de Esportes e Lazer de Porto Seguro; Daniel,  que acionou os bombeiros quando começou o incêndio; o PC da Cabana Goiania; Roni, capitão do Veleiro Maratimba; Edgar, da Marcenaria Coroa Vermelha; Tati, da Cabana Macuco Ecológico; Joel carpinteiro; familiares, entre os quais a esposa Eliene Batista e seus amigos Antonio Rizzo e Marcos Oliveira.

 O incêndio

Na madrugada do dia 22/02/17, a Cabana Praia Branca, no Mutá, foi seriamente danificada por um incêndio, cujas causas ainda são desconhecidas. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas não conseguiu evitar a perda quase total, onde diversos equipamentos, entre eles 18 geladeiras e freezers, foram danificados irreparavelmente pelas chamas. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Porto Seguro.

O proprietário, Andreas Dal Molin, afirma que tomou conhecimento do incêndio por voltas das 6h00, quando foi avisado por um amigo que passava pelo local. “Quando cheguei aqui, os bombeiros estavam tentando debelar o fogo, mas tudo já estava queimado”, conta, salientando que dois homens que tiravam fotos nas imediações teriam registrado o sinistro aproximadamente às 5h30, acionando o Corpo de Bombeiros.  “Eles chegaram rápido. Tiveram que ir e vir diversas vezes, pois precisaram reabastecer as viaturas com água. O trabalho deles foi ótimo, mas não conseguiram salvar nada porque a estrutura era de palha e madeira”.

Segundo Andreas, a cabana, que empregava nove funcionários, existia há cerca de 25 anos, mas foi adquirida por ele há sete. “Eu fico muito triste, porque trabalhei muito nesse sete anos para fazer a cabana crescer, num lugar que todo mundo ama. Nunca brigamos com ninguém e não tenho ideia do porquê disso ter acontecido”, diz, frisando que não acredita numa causa espontânea, como um curto circuito. “Pelos fotos que nos mostraram, dificilmente a causa seria um curto ou coisa semelhante. Aguardamos que a Polícia Técnica se pronuncie. Não conseguimos registrar o Boletim de Ocorrência ainda devido a uma falha no sistema da polícia, mas iremos fazê-lo o mais rápido possível”.

Visit the new site http://lbetting.co.uk/ for a ladbrokes review.

Site desenvolvido em Software Livre
Jornal do Sol | Todos os Direitos Reservados