Mapa turístico 2017
Fisio

Porto Seguro ainda tem mais leitos de hospedagem que Salvador


O Jornal do Sol tem tentado, há tempos, cumprir uma pauta: informar a quantidade exata de leitos de hospedagem na Costa do Descobrimento. E poder comparar com a capital baiana e outros destinos turísticos. Os dados oficiais mais recentes são da Bahiatursa, de 2013. Eles mostram Porto Seguro com 588 meios de hospedagem, 14.252 apartamentos e 47.997 leitos.
Já em Salvador, a pesquisa mais recente para a Região Metropolitas, de 2011, divulgada pelo IBGE, projetava para 2014, com a realização da Copa do Mundo, 516 meios de hospedagem, 21.591 quartos e 44.000 leitos. O que coloca Porto Seguro ainda com o terceiro maior parque hoteleiro do país, perdendo apenas para São Paulo e Rio de Janeiro. Porém, se levarmos em conta a quantidade de turistas que visitam anualmente Salvador e Porto Seguro, essa grande oferta acaba gerando um enorme problema.
A contagem de turistas é complicada por causa dos diferentes meios de transporte utilizados. Os únicos números precisos são os da movimentação dos aeroportos. De acordo com a Infraero, em 2016 circularam pelo aeroporto de Salvador 7.526.358 passageiros. Em Porto Seguro, os números da Sinart mostram 1.601.600 viajantes, cinco vezes menos.
Situação que traduz uma dura realidade para a Terra Mater do Brasil e cria um dilema: grande oferta de leitos x menos turistas = baixas tarifas de hospedagem. O que coloca Porto Seguro em uma necessidade urgente de união da classe hoteleira na busca por alternativas para alterar essa realidade.


Segundo o secretário de Turismo de Porto Seguro, Richard Alves, “o número de leitos é sempre um desafio. A gente só trabalha com estimativas. Ninguém tem esse número preciso. A Associação Brasileira da Industria de Hotéis (ABIH) é a nossa fonte. Mas é sempre uma estimativa. A gente está reproduzindo as estimativas que já existiam. Em pouco tempo a gente vai ter esse cenário atualizado”, prometeu.
Mesmo recebendo muito mais turistas que a Costa do Descobrimento e com diárias mais elevadas, “o cenário em Salvador é de retração”, afirmou o presidente da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (FEBHA), Silvio Pessoa, ao jornal Correio da Bahia. “Não atingimos ainda o ponto de equilíbrio. O que a gente precisa no momento não é de mais quartos de hotéis, mas de incrementos que venham alavancar o turismo”.
Diagnóstico que cai como uma luva para a Terra Mater. Porque a oferta de hospedagem em Porto Seguro e seus distritos continua crescendo. Números oficiais da Bahiatursa mostram que, de 2006 a 2013, aumentou o número de meios de hospedagem, de apartamentos e de leitos (veja quadro). Já Cabrália e Belmonte apresentaram uma retração nesse período.

Visit the new site http://lbetting.co.uk/ for a ladbrokes review.

Site desenvolvido em Software Livre
Jornal do Sol | Todos os Direitos Reservados