Brasil Chama África desfila cores e homenageia Suzana Lima

O Bloco Brasil Chama África passou pelas avenidas prestando uma merecida homenagem. Com o tema: “Suzana Lima Abaquetada, Vive”, o bloco fez um tributo à cantora e compositora Suzana Lima, da Banda Abaquetada, levando para o Carnaval a importância do trabalho da artista, falecida em dezembro.

O desfile, no dia 22/02/20, teve o acompanhamento das bandas de percussão do Projeto Africarte, de Trancoso, e a banda The Afro, de Ilhéus, valorizando a juventude. “Mais uma vez, nos dedicamos ao trabalho de educação ambiental e sustentabilidade. Na nossa produção de fantasias, foram utilizados muito material reciclável comprado na mão do catador", disse Mirian Silva, fundadora do bloco. A ideia foi manter o conceito adotado pelo carnavalesco Poncyano, que acompanhou o bloco em alguns Carnavais.

Os parceiros do bloco foram o Centro de Cultura de Porto Seguro, a UFSB, o Movimento Cultura Afro, o grupo da Melhor Idade Alegria de Viver, os grupos de capoeira e os jovens do desfile Beleza Negra, projeto da ONG Instituto Sociocultural Brasil Chama África (ISBCA), assim como o bloco.

Nas alas, representantes das diretorias do Brasil Chama África, Amigos da Suzana Lima Abaquetada, baianas, capoeira, orixás, palavras de ordem, mulheres, juventude e infantil, Agrovila e Africarte Trancoso. Cada um se responsabilizou pela confecção da própria fantasia. “Nosso bloco é movimento afro cultural. Não é comercial. Vamos dar nosso recado de luta pela igualdade”, afirmou a diretora.

O local de concentração foi no Centro de Cultura de Porto Seguro, às 17h. O Bloco Brasil Chama África tem 12 anos de atuação e é um projeto do ISBCA, que a convite da Secretaria de Turismo de Porto Seguro, integrou aos blocos culturais da cidade. Além da promoção da igualdade Racial, o intuito é deixar uma mensagem de não violência aos moradores e visitantes. Lema do bloco: “Diferentes na cor iguais nos direitos”.

© 2020 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade