Lívia aposta no apoio e nos acertos da prefeita Cláudia Oliveira

 

Lívia Cardoso Nascimento herdou o nome político Lívia Bittencourt do pai, Aliomar Bittencourt, ex-vereador e atual secretário municipal de Agricultura. Aos 40 anos de idade, causou surpresa a sua filiação ao Partido dos Trabalhadores (PT), através do qual é pré-candidata a prefeita de Porto Seguro. Comerciante, formada em administração e marketing e mãe de três filhos, foi eleita vereadora por dois mandatos, durante os quais esteve licenciada para assumir, a convite da atual prefeita Cláudia Oliveira, a Secretaria de Assistência Social. Nessa nova empreitada rumo à chefia do Executivo Municipal, ela espera contar com o apoio do governador, Rui Costa, que é do mesmo partido dela e também da prefeita Cláudia Oliveira, que ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.

Por que você quer ser candidata a prefeita de Porto Seguro?

Na realidade, não foi a Lívia que quis, foi a população, através do meu trabalho na Assistência Social. E por ter uma gestora mulher e ela estar fazendo um belíssimo trabalho, a população viu no sexo feminino a oportunidade de uma continuação. O crédito também vem do fato de que sou da base de governo da prefeita Cláudia Oliveira e muito próxima a ela.

Por que você decidiu se filiar ao Partido dos Trabalhadores (PT)?

Meu partido era o Partido Socialista Brasileiro (PSB). Eu vi em Porto Seguro que a prefeita Cláudia, sendo do PSD e sendo da base do atual governo de Rui Costa, a cidade ganhou muito. Após esse momento de pandemia, que vai ser de reconstrução, nós vamos precisar muito do apoio do Governo Estadual. E eu não tenho dúvida que o Estado vai nos ajudar muito a reestruturar, principalmente, o turismo da nossa cidade, que foi muito afetado e que é o coração da nossa cidade. Eu fiz uma gestão em uma pasta onde todas as políticas públicas existentes na área social foram criadas pelo PT, como o Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e Centro Pop. Isso me fez ter um olhar diferenciado, porque nossa cidade é turística mas aqui existem muitas pessoas em situação de vulnerabilidade.

Por ser uma cidade turística, aumentam os índices da população em risco social?

Não acho que uma coisa leva à outra. Em comparação a outras cidades vizinhas, Porto Seguro tem mais ofertas de emprego. Devemos investir no turismo, onde entra a grande parceria com o governo. A construção do novo aeroporto será de grande importância para o turismo. A revitalização da Cidade Histórica, da Passarela e da Orla Norte, além da parte turística do Arraial d’Ajuda e de Trancoso são partes da minha proposta de governo.

Você espera contar com o apoio do governador Rui Costa na campanha?

Sim, com certeza. Somos do mesmo partido. E não só da base. Se na base, a Cláudia teve este apoio, imagine eu sendo do mesmo partido. Também conto com o apoio do ex-governador Jaques Wagner, que vai ser candidato a senador.

Que posicionamento você espera do governador em relação a um outro eventual candidato apoiado pela prefeita, que também é aliada dele?

Acredito que hoje disputem a eleição eu, Jânio e o candidato de Ubaldino. Creio que o apoio em Porto Seguro será dado a nós, do PT. É a primeira vez na história do município que estamos numa disputa com chances reais de vencer as eleições.

Como será sua relação com um possível candidato adversário apoiado pela prefeita? Você espera contar com o apoio dela?

Foi a melhor administração que Porto Seguro já teve, principalmente em infraestrutura e no turismo. Todos os gestores estão passando momentos difíceis durante a pandemia, mas Porto Seguro tem sido referência, inclusive de pessoas que estão tendo Covid-19, mas com um índice alto de recuperação. A prefeita tem tomado atitudes muito coerentes, corretas, pensando sempre na vida, no outro. Acredito no possível apoio da prefeita Cláudia. Ela vai deixar para se pronunciar mais para frente. Mas faço parte do governo dela, sou da base dela e tenho chances reais de ser a candidata dela, até porque do grupo dela hoje, eu sou a pessoa que estou melhor colocada nas pesquisas.

Como você pretende financiar sua campanha?

O PT tem a maior verba partidária.

Como está a articulação para a sua chapa de vereadores? Como ficará a eleição para o Legislativo com a proibição das coligações?

Temos três partidos: o PT, PDC (Partido Democrata Cristão) e o Partido da República (PR), atual Partido Liberal (PL). Por ser chapa majoritária, acredito que o PT possa fazer de quatro a cinco vereadores.

Quais são os principais desafios para administrar Porto Seguro?

O maior desafio vai ser para qualquer gestor, que é pegar a cidade pós-pandemia. As minhas principais bandeiras são educação e turismo. E como faço parte do governo Cláudia, quero dar continuidade ao que está dando certo, como por exemplo, a infraestrutura, as pavimentações. Nossa saúde já melhorou muito, mas tem muito a melhorar.

Quais soluções você apresenta para esses problemas?

Quanto à educação, quero colocar em Porto Seguro o ensino integral até o quarto ano. Estou fazendo um plano de governo co-participativo com os professores da redes municipal e estadual. Quero dar segurança aos contratados de até o final do ano não serem exonerados. Há necessidade de manter os contratados, mesmo com a posse dos concursados.

Sobre o turismo, o ano que vem será difícil. Não sabemos se vamos ter Réveillon, Carnaval, então pretendo uma parceria com a Secretaria de Turismo do Estado da Bahia para reestruturar de maneira segura. Acredito que vamos sair na frente, porque os brasileiros não vão poder ir para fora, então Porto Seguro tem oportunidade de receber mais pessoas porque elas vão optar pelo turismo nacional.

Na assistência social, precisa de ainda mais técnicos para fazer o trabalho de porta a porta, conhecer mais de perto as pessoas. Hoje são 248 funcionários, trabalhamos com a equipe mínima. Foram 2.500 famílias beneficiadas com o Minha Casa Minha Vida. Muitos ainda pagam aluguel. É necessário viabilizar mais moradias para quem ainda se encontra em vulnerabilidade. Acho também ser necessário uma casa do idoso, ampliar a Casa do Trabalhador. Quero ainda trazer serviços de quimioterapia e hemodiálise, e dar andamento à proposta da casa de parto.

© 2020 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade