Brasil Chama África realiza XIV Concurso de Beleza no Novembro Negro

O XIV Concurso de Beleza Brasil Chama África será realizado dia 20/11/19, integrando a programação do Novembro Negro de Porto Seguro. A iniciativa procura resgatar a identidade étnica do povo afro-brasileiro e valorizar a beleza com a escolha das “Mais Belas Chamas da África” e ainda incentivar a modificação do conceito estereotipado de beleza no país, “no qual ser bonito é seguir um padrão de beleza europeu ou americanizado”, afirma a Miriam Silva, organizadora do evento.

Para isso serão selecionados candidatos e candidatas que representem a beleza negra brasileira com suas nuances significativas de miscigenação. Os organizadores do evento consideram que, apesar da população brasileira ser em sua maioria mestiça, o país sempre cultuou um biótipo nos concursos de beleza que em nada correspondeu a realidade étnica nacional. Dessa forma o concurso torna-se valoroso, em especial à de Porto Seguro, pois promove a cultura afro-brasileira e reforça valores inerentes à formação da identidade nacional na região.

O trabalho de resgate de identidade étnica desenvolvido pelo Conselho da Igualdade Racial e o Instituto Sociocultural Brasil Chama África é considerado de alta relevância. “A importância desse concurso como parte das atividades comemorativas do Novembro Negro vai além das simples escolha de um vencedor/a; remete-se à promoção de um conjunto de saberes que herdamos de todo o povo africano, este transcende as especificações estéticas vigentes”, afirma a organização do evento.

Os jovens eleitos como “As Mais Belas Chamas da África” reinarão durante o período de um ano, a contar da data do evento, quando serão escolhidos entre 30 participantes, 15 do sexo masculino e 15 do sexo feminino, a serem julgados pela caracterização africana, expressão corporal e estética geral. O mais importante, contudo, é que estes deverão ter consciência da sua afro descendência, das suas raízes, atuando no processo de conscientização junto à comunidade.

O concurso será no Centro de Cultura de Porto Seguro, às 19h. Nos dias 18 e 19/11 outras atividades foram realizadas no local em alusão ao Novembro Negro, com participação da Secretaria de Educação, e Superintendência de Promoção da Igualdade Racial, Instituto Sociocultural Brasil Chama África. Na programação, debates, Feira  Afro, Roda de Conversa com a participação de Aline Bispo, mestranda UFSB, falando sobre sua experiência enquanto pesquisadora negra, oriunda da periferia e exposição fotográfica Mulheres de Ébano, com fotos de  Lucy Barbosa.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2020 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade