Jornada pedagógica discute desafios da educação indígena

Cerca de 200 profissionais da Educação das 19 escolas indígenas do município participaram da Jornada Pedagógica da Educação Escolar Indígena de Porto Seguro, realizada de 14 a 16/02/19, na Escola Indígena Barra Velha. Participaram do evento professores, caciques e lideranças das aldeias e convidados. 

Entre os palestrantes, estavam a Profª. Mestre Rosilene Tuxá, coordenadora da Licenciatura Intercultural Indígena da Universidade Federal do Amapá e o Professor Dr. Gersem Baniwa, representante do MEC como Conselheiro do Conselho Nacional de Educação (CNE).

Especialistas em Educação Escolar Indígena falaram sobre a importância da formação do profissional da educação através do currículo, que deve ser elaborado pela escola e ter a identidade do povo pataxó, favorecendo a busca por caminhos para garantir os direitos indígenas. Baniwa evidenciou que "o currículo define o futuro das crianças".

Foi discutida ainda a Reforma do Ensino Médio e qual formação os indígenas querem.  O supervisor técnico da Secretaria Municipal de Educação de Porto Seguro, Professor Dr. Geovani Silva versou sobre os desafios da Educação Escolar Indígena de Porto Seguro e apresentou algumas propostas para superá-los.

Através das mesas de diálogo e rodas de conversa, os profissionais da educação expuseram suas dúvidas, tendo em vista a solução de problemas que perpassam a Educação Escolar Indígena. Durante o evento, foram realizadas oficinas de Patxohã, além de oficinas com especialistas, sobre temas como "Intervenção pedagógica para alunos com déficit de aprendizagem", "Apropriação de conhecimento no processo de alfabetização", "O ensino da Língua Portuguesa nas séries iniciais", "O ensino de Matemática nas séries finais", "Jogos como recurso para solução de problemas" e "Didática e Planejamento".

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

© 2019 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade