Pacientes com câncer precisam de doação de sangue e apoio financeiro

 

A pequena Letícia Cruz Ferreira, de dois anos, foi diagnosticada com leucemia mielóide aguda, um tipo de câncer nas células do sangue e na medula óssea, região em que as células do sangue são produzidas. O jovem violinista, Kaio Lacerda Ferraz, aos 15 anos, foi diagnosticado com leucemia linfoide aguda. Ambos são assistidos pelo Grupo de Apoio à Criança com Câncer Sul Bahia (GACC), em Itabuna, e precisam de ajuda.

Letícia tem um tipo de leucemia ataca as células mielóides, que normalmente se desenvolvem formando alguns tipos de glóbulos brancos que funcionam na defesa do nosso corpo, principalmente contra infecções. Ela precisa de sangue e plaquetas para o tratamento que está fazendo e para isso são necessárias mais ou menos cinco bolsas diárias, segundo Fabiano Ferreira, pai da menina.

As doações devem ser feitas no Banco de Sangue da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, no Pontalzinho, de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, e aos sábados das 7h ao meio-dia. A doação deve ser em nome de Letícia Cruz Ferreira. Ela mora em Sítio do Mato, município da região de Bom Jesus da Lapa, no oeste da Bahia, mas está internada para tratamento. Os pais estão com dificuldades para conseguir as doações e iniciaram uma campanha para que a comunidade ajude. “Como estamos longe da nossa cidade e distante dos nossos familiares, pedimos à todos que nos ajudem nesse momento, doando sangue”.

Kaio Lacerda precisa de apoio financeiro para continuar tratamento

Já o adolescente Kaio Lacerda Ferraz, precisa de R$ 240 mil para adquirir a medicação Blinatumomab e continuar o tratamento contra o câncer. O jovem violinista, foi diagnosticado com leucemia linfoide aguda. Natural de Vitória da Conquista, foi encaminhado para Itabuna e desde então recebeu apoio e tratamento com a equipe multidisciplinar do GACC.

O tratamento de Kaio, que já está com 18 anos, estava em manutenção há um ano. Nessa fase, o paciente volta à sua rotina normal e passa a fazer acompanhamento médico em períodos específicos para fim de tratamento e/ou continuidade. No caso dele, a doença recidivou e ele precisou reiniciar a quimioterapia e fazer um transplante de medula óssea. Enquanto aguardava o transplante, Kaio teve uma infecção generalizada e precisou ficar 12 dias na UTI em coma induzido, o que comprometeu e atrasou o andamento do tratamento. E ele venceu mais essa etapa. Agora precisa de auxílio financeiro para seguir com o tratamento.

Apesar do transplante, a doença mais uma vez retornou e Kaio está internado no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira – IMIP, em Recife (PE) e precisa ser submetido a um novo transplante, mas antes tem que estar com as células estabilizadas. O jovem precisa passar por uma imunoterapia ou terapia biológica, um tipo de tratamento que fortalece o sistema imunológico fazendo com que o corpo tenha maior capacidade para combater o câncer e doenças autoimunes.

É nesta fase que Kaio precisa de uma medicação chamada Blinatumomab que não é ofertada pelo Sistema Único de Saúde e custa em média R$ 10 mil reais, cada dose. Os amigos e familiares iniciaram uma “vaquinha” para adquirir o valor e garantir que Kaio receba as 24 doses necessárias para o tratamento.

Dados para ajudar Kaio

Depósitos em conta bancária, na Caixa Econômica Federal: Ag: 079; Poupança: 232030 – 7; Op: 013, em nome de Oscar Rodrigues Ferraz.

Ou pelo PIX: 77999672719

E ainda acessando o link da vaquinha virtual: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/unindo-forcas-para-kaio-continuar-o-tratamento-de-lla-leucemia-linfoide-aguda


Fonte: Ascom GACC

© 2021 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade