Dicas de etiqueta nas festas de fim de ano

Por Mariana Guerra

Olá queridos leitores! Como estão todos? Estive ausente durante alguns meses por um motivo sério e não tão agradável, mas que graças a Deus está resolvido e aos poucos a vida vai retomando sua normalidade.

Como alguns devem saber, o meu marido (o também colunista desse jornal e chef de cozinha, Caio Silva) contraiu Covid-19 e acabou desenvolvendo a forma grave da doença. Felizmente e por intervenção divina, tenho certeza, ele já está recuperado e assumindo aos poucos seus afazeres.

Pois bem, estou de volta e como já estamos em dezembro, com as festas de fim de ano batendo na porta, resolvi trazer umas dicas de comportamento e etiqueta para ajudá-los a fazer bonito nessas ocasiões.

Pontualidade: A pontualidade, com absoluta certeza, é um assunto de muita importância. E também motivo de dor de cabeça para muitos brasileiros, que não levam tão ao pé da letra o quesito “horário”. Pois bem, essa dica serve não só para os festejos de fim de ano como para qualquer situação cotidiana que inclua um compromisso marcado. Atente-se ao horário estipulado pelos anfitriões. Existe um cronograma criado por eles, mesmo nos encontros informais. A ceia (seja de Natal ou Ano Novo) normalmente tem horário para ser servida e há um motivo para a escolha do horário.

É muito deselegante chegar no meio do serviço ou fazer com que as pessoas alterem sua programação por conta do seu atraso. Procure ser pontual. É de bom tom presentear seu anfitrião nessas ocasiões, com um vinho ou uma cesta de frutas, por exemplo. Demonstra educação e gratidão pelo convite recebido. Em caso de ceia compartilhada, procure se informar antecipadamente sobre qual prato poderá levar para contribuir com o almoço ou jantar. Ser gentil com quem te convida é a forma mais elegante de agradecimento.

Amigo secreto: caso haja esse tipo de confraternização, procure saber dos gostos pessoais do seu sorteado, afim de ser mais assertivo no presente. Não há nada que denote mais carinho e atenção que demonstrar interesse em agradar aquela pessoa. Atente-se ao valor estipulado para os presentes. Existe um motivo para que tenha sido estabelecido, justamente para que ninguém se diferencie de ninguém. Lembre-se: esse é um momento de confraternização que deve ser agradável a todos.

Acompanhantes: vai aí uma dica preciosa: convidado não convida! Ou seja, você só poderá levar acompanhantes, caso o convite do anfitrião tenha se estendido a eles. Jamais leve alguém sem o conhecimento da pessoa que convida. Por trás de todo e qualquer convite existe um cronograma e uma programação e na maioria das vezes o serviço também será calculado de acordo com o número de convidados. Parece óbvio, mas é a gafe mais cometida nessas ocasiões.

Hora da ceia: em caso de serviço volante, ou seja, coquetel com finger food, sirva-se sempre com um guardanapo. E nunca leve à bandeja o mesmo guardanapo que usou para limpar a boca ou as mãos. É acima de tudo, extremamente anti-higiênico. Em caso de buffet, sirva-se aos poucos, a comida não sairá voando. É muito deselegante encher o prato com tudo que vir pela frente. Até porque muitas vezes você nem conseguirá comer aquilo que colocou. Também não exagere na bebida alcoólica, o momento é para relaxar e curtir e não para passar do ponto e se tornar o inconveniente da festa. Mesmo sendo uma reunião de família. Moderação é a palavra de ordem.

Que roupa devo usar: a moda é bastante democrática então entra em campo o velho e sempre bem vindo bom senso. Nada em excesso é legal: decote demais, fenda demais, brilho demais, comprimento de menos... Você pode e deve seguir seu estilo pessoal, mas como tudo nessa vida, lance mão da parcimônia. Não tome banho de perfume e “maneire” na make também.

Evite determinados assuntos: seguindo a linha de raciocínio do tópico acima, lembre-se sempre que é um momento para confraternização, seja agradável, aborde assuntos leves. Evite assuntos polêmicos e desnecessários. Ninguém gosta de falar sobre doença, morte, dinheiro, política. Elegância e bom senso devem prevalecer em momentos assim.

Espero ter ajudado! Que tenhamos todos um lindo e Feliz Natal e um Ano Novo repleto de coisas boas e realizações. Que em 2022 possamos estar cada vez mais juntos, todos com saúde e em segurança. Para isso é sempre bom lembrar: se vacinem, usem máscara e se cuidem!


Mariana Guerra é empresária e Consultora de Imagem.

Foto: Google

Siga o Jornal do Sol no Instagram

LEIA TAMBÉM:

Dicas para um armário perfeito

8 de Março: a história por trás da data

Moda depois dos 40. Pode tudo?

Coloração pessoal: o que é e para o que serve?

Novos tempos

© 2022 Jornal do Sol - Informação com Credibilidade