Moda sustentável

PUBLICADO NA EDIÇÃO 414 DO JORNAL DO SOL

Em tempos de consumo exacerbado, nada mais elegante que pensar e agir de modo sustentável. E como podemos empregar esse conceito de sustentabilidade na moda?  Adotando algumas posturas quanto ao que é produzido, como é produzido e onde é produzido. Devemos nos atentar para a origem dos materiais usados e a mão de obra que confecciona nossas roupas, uma vez que já foram amplamente noticiados alguns casos de trabalho em condições sub-humanas. E no dia a dia, como fazer isso?

Bem, em primeiro lugar, aconselho a você toda vez que for comprar qualquer produto (seja roupa, sapato ou acessório) se perguntar: quantas vezes irei usar verdadeiramente essa peça? Em segundo lugar, informe-se sobre aquilo que deseja adquirir: Essa marca se preocupa com o meio ambiente? Adota práticas sustentáveis? O material utilizado por eles é ecológico? Qual o seu meio de produção? E as condições que aplica aos seus colaboradores?

Outra conduta interessante a seguir é a compra em brechós. Nada mais cool e politicamente correto que o reaproveitamento de peças. Reavalie seus conceitos do que é “velho e usado”. Existem excelentes brechós com peças de muita qualidade, super conservadas e com ótimos preços. Isso é o que podemos chamar de um guarda roupas consciente. Se ainda assim optar por comprar uma peça nova (o que definitivamente não é ruim), prefira peças atemporais. Que são aquelas peças que não seguem modismos e em qualquer época poderá ser usada sem o medo de estar ultrapassado.

Dessa forma, você evita comprar roupas que vão durar pouquíssimo no seu armário porque logo seriam descartadas. Esse é um detalhe importante do processo: praticar uma moda sustentável significa comprar menos peças e cuidar bem das que já tem. Observe a etiqueta com instruções de uso, lavagem, etc. Muitas vezes descartamos uma roupa só porque perdemos um botão, ela está um pouco larga ou com a barra desgastada. Eu sempre tive o hábito de procurar uma costureira de confiança para esses pequenos “reparos”, e recomendo muito essa que é outra maneira de se praticar a moda sustentável.

Lembremos sempre de que qualidade é melhor que quantidade. Se a ideia é ter uma guarda roupas consciente, é necessário se repensar como gastar o seu dinheiro. Com essas dicas e um pouco de boa vontade, qualquer pessoa pode fazer a sua parte na construção de um mundo mais harmonioso de se viver.


Mariana Guerra é consultora de imagem

© 2020 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade