Caraíva se prepara para reabrir as portas para o turismo em setembro

Embora ainda haja dúvidas sobre a previsão de reabertura do distrito de Caraíva para voltar a receber turistas, se tudo acontecer conforme o decreto municipal que estabeleceu a suspensão dos serviços até 31/08/20, as atividades já começam em 1º de setembro.

Pousadas já anunciam reservas para a partir do dia 1º mas, segundo moradores, uma parte dos comerciantes locais está de acordo com o reinício das atividades e outra discorda. De acordo com Alethea Costa, produtora de eventos na vila, algumas associações solicitaram à prefeitura o adiamento da data por mais 30 dias, mas a comunidade ainda aguarda a decisão. “Independentemente disso, vários comércios já estão se organizando segundo o protocolo do selo Porto Mais Seguro, para se adequar e poder reabrir seja quando for”, afirma Alethéa.

A produtora afirma que a Vigilância Sanitária esteve no local há uma semana e fez a vistoria de alguns estabelecimentos que haviam feito a solicitação. “Algumas pousadas já receberam o selo”, informou. O secretário de Saúde, Kerrys Ruas, confirmou a informação mas disse que a prefeitura vai rever o decreto e, por isso, ele ainda não tem como confirmar se a abertura será realmente no dia 1º de setembro.

De acordo com Alethéa, a comunidade está se adequando e promovendo a participação de quem chegar ao distrito. O Coletivo Comercial Caraíva, do qual faz parte, preparou duas cartilhas de boas práticas (uma para uso na gastronomia e outra para uso na hospedagem), que resumem os protocolos e auxiliam os comerciantes “para que a maioria possa se adaptar e voltar a trabalhar com segurança”. Também disse que estão sendo feitas placas para serem colocadas nos comércios e em pontos estratégicos da vila, com informações relevantes sobre distanciamento e comportamento durante a estadia dos hóspedes.

Segundo o presidente da associação de canoeiros, Wander Edson, a procura pelo distrito está sendo grande. “Reserva sempre tem, mas devido à comunidade estar um pouco insegura, muitos estão de acordo e muitos não”, diz. Ele afirma que precisa de apoio da Secretaria da Saúde para ter mais segurança na reabertura. “Pela Associação dos Canoeiros - Ascan, era mais para a frente". E então vamos ter que funcionar a partir do dia 1º. Não sabemos quais serão as medidas. A gente vai ter que tomar cuidado. Esperamos que tenha barreira sanitária na entrada das canoas”.

O secretário de Saúde afirmou que as barreiras sanitárias serão realizadas pela própria comunidade, que, segundo ele, foram treinadas para a ação, já que a Saúde Municipal não tem equipe suficiente para atender neste quesito.

© 2021 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade