Os ensinamentos da pandemia

Publicado da edição 423 do Jornal do Sol

Não foi difícil constatar que um vírus fosse capaz de mudar tanto a nossa vida. E vai ser uma mudança que vai permanecer por muito tempo, exigindo cuidados. Agora, bem no ápice desta pandemia mundial, mais do que reclamar, se incomodar, ou alimentar disputas e inimizades para descobrir e punir os culpados, seria melhor praticar o que de positivo esta situação nos aconselha, para viver “em segurança”.

1°) Uso da mascarazinha

Quem tem problemas de visão, audição ou locomoção, não fica reclamando dos óculos, aparelhos ou muletas, mas usa estes aparelhos porque ajudam a vencer a enfermidade. As mascarazinhas nos previnem para não contaminar ou ser contaminados. Esquecer de usá-las ou dizer que não servem, incomodam, são frescura, é como esquecer os óculos. O prejuízo é só de quem esquece, pois corre o risco de atropelar ou ser atropelado.

2°) Evitar aglomerações

O costume e gosto de apreciar mais os centros comerciais, lojas e praias cheios, estão se tornando os maiores focos da pandemia, sobretudo porque nestes lugares tem pessoas inconscientes que não observam as medidas de segurança, a distância, as conversas não essenciais e com estranhos. Agora vale a pena valorizar os lugares mais calmos, geralmente mais simples, mas sem dúvida, menos contaminados.

3º) Valorizar a comida feita em casa. Tem gente que em casa não sabe o que fazer, inclusive não sabe se divertir a não ser assistindo TV ou outros programas às vezes enjoativos e inúteis. Que tal se inventar chefe de cozinha, testar pratos novos e diferentes? Existem centenas de livro de receitas, inclusive baratas, saudáveis e fáceis de preparar.

4º) Jogar em casa: baralho, xadrez, dama... Com esposa, filhos, vizinhos, parentes e amigos, sem excluir, de vez em quando, uma reza em comum, uma leitura bíblica. Na verdade, é muita falta de fantasia e criatividade não saber o que fazer na própria casa. Além de divertir, os passatempos lúdicos em casa são baratos e não nos expõem à contrair vírus.

5º) Sem esquecer que reformas na casa, limpezas profundas, mudanças de móveis, pinturas podem nos ajudar, não apenas a passar o tempo, e sim a poupar dinheiro.

6º) Fazer exercícios físicos, ginástica, inclusive correção de postura. Em todas estas alternativas de ocupar bem o tempo da quarentena ou quase quarentena é preciso acrescentar os recursos fundamentais: esperança, resiliência, bom humor, criatividade e paciência. Com estas receitas, a pandemia já está “vencida”.

© 2020 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade