Em Santa Cruz Cabrália, famílias recebem kits de alimento

Famílias com filhos matriculados nas escolas municipais de Santa Cruz Cabrália estão recebendo kits de alimento. A distribuição é feita pela prefeitura por meio das Secretarias de Educação e Desenvolvimento Social e Cidadania.

De acordo com o Município, cerca de seis mil kits já foram entregues. O Decreto Municipal n°108/2020, publicado no diário oficial no dia 02/04/20 regulamenta esse atendimento, que conta com recursos do PNAE.

A distribuição acontece de acordo com o número de alunos matriculados nas escolas: famílias com até dois alunos recebem um kit, de 3 a 6 alunos dois kits e, a partir de 07, quatro kits alimentícios.

Alunos que não estão devidamente matriculados, perdem o direito ao recebimento do Kit. As unidades de ensino que já completaram a entrega são: Centro de Qualidade de Vida Sonho, Marcelino José Soares, Tânia Guerrieri, Centro de Educação Infantil Arnaldo Moura Guerrieri; Antônio Guerra; Nosso Amiguinho; Nelson Almeida; Nair Sambrano Bezerra; Professora Jacira Monteiro Benfica; Victurino da Purificação Figueiredo e Santo André.


Fonte: Ascom PMSCC

Estudo regional mostra fatores que levam à violência com crianças

Um estudo realizado por professores e estudantes da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) teve seus resultados divulgados na revista Psicologia.PT. O artigo Violências contra crianças e adolescentes em Porto Seguro, Bahia: um estudo exploratório documental junto ao Conselho Tutelar II é assinado por Émerson da Silva Mendes, Emily Stephanie Morais dos Santos, Monalisa Pereira Santos, Rayssa Souza, Cristiano da Silveira Longo e Stella Narita.

O trabalho apresenta a análise dos dados obtidos durante a realização do projeto de pesquisa intitulado Violência Física e Psicológica contra crianças e adolescentes no município de Porto Seguro, no extremo sul da Bahia: retrato após a "Lei Menino Bernardo" na cultura da violência doméstica local, apoiado com bolsa pelo Programa de Iniciação à Pesquisa, Criação e Inovação (PIPCI) da Universidade Federal do Sul da Bahia. O projeto foi tema de uma das primeiras notícias da editoria UFSB Ciência, lançada em março de 2019.

Com o trabalho junto aos registros de casos do Conselho Tutelar II de Porto Seguro, equipe caracterizou os tipos de violência contra crianças e adolescentes; Émerson avalia que as instituições de proteção e prevenção devem ser fortalecidas. O trabalho desenvolvido tratou dos dados das notificações ao Conselho Tutelar II do Município de Porto Seguro em 2015 e mapeou os casos de violência por identificação dos perfis das vítimas e dos(as) agressores(as), os tipos de violência, a cronicidade, os efeitos sobre a saúde corporal e psicológica da vítima, as motivações para os atos violentos e as medidas sociojurídicas aplicadas.

Combinando a investigação documental analítico dos casos notificados ao Conselho Tutelar II com a Análise de Conteúdo, a equipe processou 331 casos a partir de um recorte inicial de 404. Com isso, chegou-se a evidências de que a violência contra crianças e adolescentes, dentro e fora de casa, é um fato que ocorre em todas as camadas sociais e que é preciso fortalecer as ações de prevenção de novos casos e de proteção social para as vítimas.

O tema mostra também a necessidade de mudança dos parâmetros do que se considera como boa prática educativa. Como os autores mostram, apesar do assunto ter desenvolvimento recente, as raízes da condução pedagógica violenta são antigas e atravessam os sedimentos culturais. Um dos coordenadores do projeto, professor Cristiano Longo, explica que a pesquisa foi formalmente finalizada, e possíveis próximas etapas consistem no processo de divulgação científica (publicação de artigos e submissão de trabalhos sobre a pesquisa para participação em eventos científicos). O professor Cristiano, Émerson e a professora Stella falam mais sobre o resultado do projeto em entrevista por e-mail para a UFSB Ciência.

O artigo aponta para os fatores históricos e culturais que embasam a ideia de que a palmada educa, de que os castigos corporais são elementos necessários para bem educar os filhos; apresenta ainda os fatores históricos e culturais favoráveis à punição corporal de crianças e adolescentes, tecendo críticas a tais construções. Como efeitos sociais temos a própria naturalização e banalização da violência, a internalização da violência física como resolução de conflitos interpessoais, o aumento dos índices de violência doméstica contra crianças e adolescentes, e, por fim, a crença de que "bater educa". O sofrimento físico, psicológico e comunitário desencadeados por práticas disciplinadoras violentas deixa profundas marcas no tecido social.

Como se tratam de casos que chegaram ao Conselho Tutelar e, de modo geral, as classes socioeconômicas menos favorecidas são as que mais recorrem a este órgão, a pesquisa em questão traz, em sua grande maioria, casos de crianças e adolescentes oriundos de tais classes. Nesse sentido, tratam-se de crianças e adolescentes vítimas, de famílias com baixa renda. Entretanto a literatura científica aponta que a violência doméstica contra crianças e adolescentes (física, psicológica, sexual, fatal ou negligência) está presente em todas as classes sociais, sendo portanto um fenômeno "democrático", isto é, atinge a todos, estando presente em todas as famílias.


Fonte: Ascom UFSB

Palestra de abertura do Startup Day reúne público virtual de mais de 2 mil pessoas

Evento realizado pelo Sebrae é um dos mais importantes do país voltados a startups, potenciais empreendedores, investidores e o público interessado em inovação

O Startup Day, um dos maiores eventos de inovação do Brasil, foi realizado dia 31/05/20. Pela primeira vez em sua história, o encontro ocorreu de forma totalmente virtual. Durante todo o dia, pessoas de todo o país tiveram a oportunidade de acompanhar dezenas de palestras sobre empreendedorismo e inovação. A abertura da programação aconteceu com um bate-papo com o empresário Marcelo Lombardo, dono da Omie, mediado pelo analista do Sebrae, Paulo Puppin, e assistido por mais de 2 mil pessoas.

A Omie é uma startup paulista que construiu números significativos. O produto principal da empresa são softwares de gestão de pessoas para pequenas e médias empresas.  Em apenas seis anos de mercado, a Omie tornou-se líder do segmento com mais de 20 mil escritórios contábeis parceiros e mais de 35 mil clientes em todo país que, juntos, emitem mais de R$ 75 bilhões em notas fiscais ao ano. Nesse período, a startup saltou de 8 para 800 colaboradores. A empresa também possui um modelo de franquias em tecnologia de muito sucesso com mais de 100 franqueados distribuídos pelo Brasil, sendo a líder em toda América Latina dentro do setor.

O líder da Omie, Marcelo Lombardo, falou sobre os principais desafios enfrentados durante a trajetória da empresa. “Nós começamos numa sala emprestada, com apenas oito sonhadores que acreditavam na ideia. Deu errado algumas vezes tivemos que repensar os caminhos, mas o empreendedor precisa ser imparável. Falhe rápido, crie uma nova solução. Esse era nosso lema”, incentiva.

De acordo com Lombardo, o principal desafio para as startups é a manutenção de um sistema de vendas eficiente. “É uma área que oscila muito e requer atenção e inovação dos gestores em todo tempo”, afirma. Outra dica do empreendedor é o cuidado na escolha das pessoas que irão trabalhar no seu negócio. “É importante encontrar pessoas alinhadas com a cultura da sua empresa. Calcular nota fiscal, por exemplo, qualquer um aprende, mas ser honesto, saber sorrir para o cliente são características comportamentais que precisam ser observadas”, orienta.

Sobre a atual crise causada pela pandemia do coronavírus, Lombardo diz que apesar de todas as dificuldades enfrentadas pelos empresários é preciso “abrir o foco”. “Sem dúvidas é uma situação totalmente atípica, mas é hora de rever as principais necessidades. Por exemplo, controlar o fluxo de caixa se tornou prioridade em qualquer empresa.  É preciso buscar conhecimento e encontrar novas saídas”, observa.

Inovação em momento de reclusão social

O primeiro encontro do dia realizado no Palco Ecossistema, contou com as participações de Laura Gurgel (Soul.Working), Marcos Medeiros (AMBEV) e a moderação de Marília Sant'anna, do Sebrae. O tema da conversa foram as oportunidades de inovação em momento de reclusão social.

Segundo Laura Gurgel, uma das principais contribuições oferecidas pelos ecossistemas de inovação é exatamente a troca de experiências, informações, mentorias... onde os empreendedores têm a oportunidade de se apoiarem mutuamente. Para ela, os espaços de coworks estão se tornando, neste sentido, verdadeiros Hubs por meio dos quais as empresas podem gerar valor umas às outras e às pessoas envolvidas. “Os ecossistemas são muito mais que uma reunião de CNPJs”, diz Laura. “São espaços onde as pessoas crescem e prosperam juntas”, acrescenta.

Marcos Medeiros comentou sobre a sua experiência no ecossistema de inovação e sobre como é importante que as grandes empresas desenvolvam uma cultura de acolhimento das startups para conseguir – efetivamente – contribuir com o crescimento dessas empresas. “O que vemos, muitas vezes, são as startups mudando de um departamento para outro dentro das grandes empresas. Por isso a principal colaboração que os grandes negócios podem dar é apoiar, de fato, as startups”, comenta. “O talento é dividido igualmente, mas as oportunidades, não”, conclui Marcos.

Convite à união

A pandemia do coronavírus, que vem afetando todo os tipos de negócios em todo o mundo, também chegou às startups, que vêm tentando se adaptar a esse novo momento. E como será o fomento para esse segmento? Esse foi um dos debates no dia 30/05, durante o Startups Day, com a palestra do analista Felipe Gelelete, gerente da Finep, a Financiadora de Inovação e Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).  O painel contou ainda com a presença do especialista e presidente da Associação Brasileira de Startups, Amure Pinho.

Segundo Gelelete, a Finep tem desenvolvido diversos programadas para incentivar as startups, inclusive envolvendo ações em prol das empreendedoras, como o programa Mulheres Inovadoras, entre outros. “Mas é importante que as empresas saibam que não existe apenas a Finep, mas há também outras alternativas”, afirma o gerente, se referindo à outras organizações que podem ajudar na manutenção das empresas. “Procuramos ajudar sempre na medida do possível”, observa Gelelete, ressaltando que a fundação também investe em outros segmentos. “Nesse momento de crise, apoiamos as pesquisas básicas, como na área de saúde, principalmente”, explica.

Segundo Amure Pinho, com a crise, é necessário buscar cada vez mais, novas iniciativas. “O momento é de união entre todos os setores”, ressalta o presidente da ABStartup, que atuou como moderador do painel. Para ele, é importante que o governo tenha uma visão diferenciada para o segmento. A intenção é de fomentar até 50 mil empresas até o fim da atual gestão da associação, ressalta Amure.


Fonte: Ascom Sebrae

Abertas até 15/06 inscrições para processo seletivo da UFSB

A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) lançou edital de ingresso como uma suplementação do Processo Seletivo para os Colégios Universitários e oferece 366 vagas para os municípios de Porto Seguro, Coaraci, Eunápolis, Ibicaraí, Ilhéus, Itabuna, Itamaraju, Posto da Mata, Santa Cruz Cabrália e Teixeira de Freitas.

As vagas são para os cursos de bacharelados interdisciplinares em Artes, em Ciências e em Humanidades; além de licenciaturas interdisciplinares em Artes e suas tecnologias; em Ciências da Natureza e suas tecnologias; em Ciências Humanas e Sociais e suas tecnologias; em Linguagens e Códigos e suas tecnologias e em Matemática e Computação e suas tecnologias.

As regras da seleção suplementar são as mesmas dispostas no Edital nº 08/2020, exceto aquelas que sejam incompatíveis com este edital suplementar.

Esta seleção terá apenas uma chamada. Candidatos já convocados nas chamadas já realizadas no Edital nº 08/2020 poderão se inscrever novamente para esta seleção suplementar, desde que a matrícula não tenha sido homologada. As inscrições serão efetuadas exclusivamente pela internet, de 05 a 15/06/20 de junho, clicando aqui.

Para mais informações, acesse: Edital nº 11/2020


Fonte: Ascom UFSB

Sebrae promove Startup Day totalmente online sábado, 30/05

Iniciativa está voltada a empresários, potenciais empreendedores e à comunidade de inovação de todo o país

 

O Sebrae realiza neste sábado, 30/05/20, a 6ª edição do Startup Day, considerado um dos mais importantes eventos do país voltados a startups, potenciais empreendedores, investidores e o público interessado em inovação. Devido às medidas de isolamento social decorrentes da pandemia do novo coronavírus, o evento será realizado, pela primeira vez, de modo totalmente online. Na programação estão previstas palestras, demodays, oficinas e lives.

Clique aqui para conhecer a programação completa.

Inscrições em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/startupday2020

© 2020 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade