Mapa turístico 2017
Fisio

Comentários   

0 # Falta de respeito
07-04-2017 17:12

“É uma vergonha a falta de respeito da Caixa Econômica Federal com seus clientes e pessoas que necessitam sacar o bendito FGTS. Depois de ficar três horas na fila, me disseram que o sistema estava fora do ar. Porque não avisam as pessoas que estão queimando no sol lá fora e as deixam por horas pra depois falar isso? Isso é só uma pequena amostra do que acontece nesse país onde o cidadão só tem direito a ‘ficar na fila e esperar’ com cara de idiota. Depois, a funcionária simplesmente te diz: ‘venha outro dia’. Ou seja, pegar mais fila e mais espera e quem sabe o sistema estar fora do ar outra vez.”

Célia Figueiredo ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Salário mínimo para os políticos
03-04-2017 22:01

“Em tempos de Operação Lava Jato e tantos desdobramentos de investigações, denúncias, delações premiadas, investigações de toda sorte, estou lançando uma ideia inusitada, irônica, mas que não deixa de ser uma aposta para passar o Brasil a limpo, preservar instituições e favorecer, em primeiro e em todos os planos, as pessoas, o povo, a base que sustenta a nação. É uma espécie de projeto de lei, ou estatuto, como queiram.
O Estatuto do Político Brasileiro propõe, dentre outras medidas, que qualquer político, eleito ou indicado para cargos de ministro, conselheiro e que tais, recebam apenas um salário mínimo mensal, claro, com todos os acréscimos e descontos legais, cumpram oito horas de trabalho de segunda a sexta-feira e, aos sábados, peguem no batente até o meio dia. Além disso, deverão tais autoridades andar de ônibus comum, como todo mundo, comer marmita na hora do almoço, usar o Sistema Único de Saúde, etc.
Abaixo, segue o texto integral da proposta, que já foi enviada para muitas das autoridades que devem cumprir o estatuto, até agora sem qualquer resposta.
ESTATUTO DO POLÍTICO BRASILEIRO
Dá nova redação a qualquer lei anterior que estabeleça valores de salário, remuneração, subsídio, gratificação, verba parlamentar, ajuda de custo, penduricalho, etc para políticos, nos municípios, estados, União e Distrito Federal. Dispõe sobre alguns direitos dos políticos.

Art. 1º - Todo e qualquer político, seja Vereador, Prefeito, Deputado Estadual, Deputado Federal, Governador, Ministro de Estado, Senador e Presidente passa a ter como salário, remuneração, subsídio, gratificação, verba parlamentar, ajuda de custo etc o mesmo valor que um trabalhador comum recebe, ou seja, um salário mínimo nacional, sem qualquer acréscimo. O órgão público a que o político estiver vinculado fará depósito relativo ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – FGTS, na forma da lei.

§ 1º - Do salário serão descontados Vale Transporte, INSS e outras vantagens que forem negociadas.
§ 2º Serão acrescidos, na forma da lei, valores relativos a Salário Família e outras que a lei determinar.
§ 3º Os políticos terão direito a Carta Social – postagem de cinco cartas por mês, ao preço de R$ 0,01 (hum centavo), direito a concorrer à "Minha Casa, Minha Vida", Bolsa Família, e outras vantagens concedidas a famílias de baixa renda, devidamente comprovados através de certidões, declarações, documentos etc.
§ 4º Os políticos terão direito a um mês de férias a cada doze meses efetivamente trabalhados, com acréscimo de 1/3 do salário mínimo e ao décimo terceiro salário, ao final de cada ano.
§ 5º Os políticos terão direito ao Salário Família, calculado na forma da legislação em vigor.
§ 6º Os políticos não podem fazer leis ou regulamentos que beneficiem a si, parentes ou a amigos.
§ 7º Os políticos serão avaliados pela produção de leis, regras, regulamentos, debates em prol do país, e terão descontados do salário valores a serem estipulados em lei complementar se houver qualquer discussão inócua, debate de assuntos sem importância e propositura de leis que piorem a situação dos brasileiros.

Art. 2º. Nenhum político terá carro oficial nem despesas de transporte paga com dinheiro público.
Paráfrafo Único - A segurança privada de políticos está terminantemente proibida. Todos os políticos terão a proteção da polícia, igual aos demais cidadãos.

Art. 3º. Nenhum político terá qualquer ajuda de custo, seja moradia, correio, viagens de avião ou de qualquer outro meio de transporte, ajuda para gabinete, funcionário, comida, paletó etc.

Art. 4º. Nenhum político terá foro privilegiado, ou seja, não serão julgados pelos Tribunais Superiores. Qualquer crime cometido será investigado pelas polícias militar e civil, e serão presos nas delegacias públicas e presídios comuns, sem direito a cela especial.
Art. 5º. Nenhum político poderá viajar para o exterior, pois seus salários não serão suficientes para este tipo de viagem.
Art. 6º. Nenhum político poderá comer em restaurantes de luxo. Cada um terá que levar para o trabalho sua marmita, quentinha, marmitex ou similar.
Art. 7º. Nenhum político poderá usar serviço de saúde ou plano de saúde particular, devido ao alto custo. Cada um receberá o Cartão Cidadão, para utilizar os serviços do Sistema Único de Saúde – SUS. Em caso de tratamentos ou cirurgias de alto custo, deverão entrar na fila de regulação ou, caso sejam recusados, têm o direito de entrar na justiça para pedir liminares. Estão proibidos de usar taxi, uber ou outros serviços especiais de transporte.
Art. 8º. Nenhum político poderá utilizar avião nem veículos de luxo. Eles deverão usar os ônibus comuns, e para isso receberão vale transporte que será descontado do salário mensal.
Art. 9. Nenhum político poderá trabalhar menos que um trabalhador comum, ou seja, deverão bater ponto às 8hs, terão intervalo para comer a quentinha às 12hs, descansarão um pouco e voltarão ao batente às 14hs, devendo sair do serviço às 18hs. Não terão direito a hora extra, portanto, não podem permanecer no recinto após o expediente.

Parágrafo Único - Todos os políticos terão obrigação de trabalharem de segunda a sexta-feira, nos horários já citados, e aos sábados até o meio dia, descansando aos domingos.

Art. 10º. Todos os políticos serão revistados na entrada e na saída do trabalho, nos moldes das leis vigentes, como acontece com trabalhadores comuns.

Art. 11º. Todos os políticos deverão sofrer baculejo nos ônibus, como os demais cidadãos brasileiros, durante blitzes das polícias.

Art. 12º. Todo político deverá passar pelas mesmas situações que pessoas comuns nas abordagens policiais de rotina.

Art. 13º. Todos os políticos devem matricular seus filhos em escolas públicas, sem qualquer privilégio.
Parágrafo Único - Qualquer tentativa de matricular filhos e/ou dependentes em escolas particulares, escolas de idioma, viagens de intercâmbio cultural ou similares, será severamente investigada e punida, na forma da lei.


Art. 14º. Todos os políticos devem morar em residências comuns, pois seus salários não serão suficientes para residir em condomínio de luxo, hotéis, mansões, paraísos, ilhas particulares etc.

Art. 15º. Todos os políticos que tiverem doenças graves, crônicas e incuráveis terão direito a receber remédio de graça nas farmácias populares, como os cidadãos de bem da nação.

Art. 16º. Todos os políticos terão direito à aposentadoria digna, de um salário mínimo mensal, após 49 (quarenta e nove) anos de contribuição ininterrupta, ao completarem 65 (sessenta e cinco anos de vida). Aqueles que conseguirem comprovar as contribuições receberão 51% do salário mínimo, mais 1% por cada ano de contribuição, sendo vedada qualquer aposentadoria que ultrapasse o salário mínimo.
Parágrafo Único - Aos políticos fica vedado contribuir para Previdência Privada ou qualquer tipo de investimento similar, devido ao seu salário ser o mínimo e não sobrar para despesas desnecessárias. Qualquer tentativa de ingresso em planos de previdência que não seja o oficial será investigada e punida.

Art. 17º. Aos políticos é vedado receber e/ou pagar vantagens, em dinheiro ou bens, materiais ou serviços, em qualquer época, nas campanhas, nas eleições ou no exercício do mandato, sob pena de prisão e perda do direito ao salário e à aposentadoria, bem como devolver aos cofres públicos, com juros e correção, todos os valores recebidos a título de salário ou aposentadoria.

Art. 18º. Aos políticos é vedado ter acesso a horário gratuito em qualquer meio de comunicação, mesmo via internet ou redes sociais, para fazer campanha ou propaganda de suas realizações. A campanha deverá ser feita de porta em porta, sem alarde, sem colagem de cartazes ou banners, sem atrapalhar o sono e sossego da população, sem troca de favores, promessas de favorecimento etc.

Art. 19º. Os direitos e deveres não previstos neste estatuto serão analisados por uma comissão, sem prazo para conclusão.

Art. 20º. Esta lei entra em vigor na data da sua publicação.

Sala das Sessões do Congresso Nacional, 1º de abril de 2017

Valdeck Almeida de Jesus ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carne fraca
23-03-2017 21:26

"Surpreendente e assustador que a maior operação da história da polícia federal brasileira tenha sido justamente contra a adulteração de carnes em plena vigência da operação lava-jato envolvendo os fornecedores que abrangem todo o território nacional e exterior.
Particularmente, deixarei de consumir produtos dessas empresas e devolverei os que não tenha consumido. Revoltante comprar esses produtos caros e famosos confiando que são saudáveis e higienizados quando na realidade deveriam ter ido para o lixo.
Ainda mais revoltante é saber que os funcionários públicos envolvidos só serão afastados, o ministro da justiça e agricultura continuarão em seus cargos e os únicos punidos serão os consumidores. Ler as reportagens chega a dar náuseas, sendo inevitável pensar nas crianças e idosos consumindo produtos altamente cancerígenos, misturados a papelão e produtos químicos diversos com conivência da vigilância sanitária.
Em outros países os terroristas agem com um propósito e fazem questão de assumir os atos e demonstrarem os motivos, mas no Brasil o povo vota nos seus terroristas que agem ocultamente matando silenciosamente milhares de pessoas no mundo inteiro apenas para obterem maiores lucros. Existem discussões acirradas sobre as reformas necessárias ao desenvolvimento do Brasil, mas em realidade esquecemos que primeiramente precisamos reformular nossos conceitos sobre caráter, ética, dignidade e principalmente amor ao próximo. Nossa crise é de caráter."

Daniel Marques ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # SESC de Porto Seguro
23-03-2017 21:14

"O SESC de Porto Seguro terá recreações e restaurantes para seus associados ou será apenas unidade escolar? Grato."

Pedro Luiz Paulino ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Top Drag 2017
17-03-2017 18:40

"Nós, da Uothy Produções, gostaríamos de agradecer ao Jornal do Sol pelo seu apoio ao concurso Top Drag Porto Seguro 2017. Que maravilha ver que o Concurso está tendo muita visibilidade. Parabéns. E não se esqueçam: dia 08 de abril, no Centro de Cultura, o Top Drag 2017!"

Gleidson Miranda ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Village 1 esquecido
16-03-2017 19:34

“No dia 16 de março, após uma chuva de 10 minutos, um caminhão maior que 10 m, carregado de ferragem, em baixíssima velocidade, não conseguiu transitar com segurança na enlameada rua das Margaridas, no Village I, e acabou batendo num carro estacionado.
As causas são sempre as mesmas: o rio de água que alaga essa estrada após cada chuvinha e a péssima condição da rua, que nem calçamento esburacado tem. Com sorte ninguém se machucou, porém o carro atingido teve um grande prejuízo e por pouco o caminhão não derrubou o muro de uma casa.
Se um caminhão tão pesado não consegue ir reto, podem imaginar as dificuldades de quem tem um carro comum, sem tração nas quatro rodas, ou uma motocicleta. Isso acontece há décadas, numa estrada que se encontra a 600 m da Arena do Axé Moi, no meio da região turística da orla de Porto Seguro. Que boa imagem que passamos aos turistas que ficam hospedados por aqui!
A situação do Village 1 e do Riacho Doce são semelhantes: os grandes residenciais e hotéis calçam particularmente as estradas dos próprios perímetros. Os outros moradores estão na lama, com as ruas envenenadas das águas dos esgotos.
Antes da eleição de 2016, um vereador, em seguida eleito, veio para verificar a situação e fez muitas promessas, falando de projetos de escoamento das águas e de calçamentos das ruas. Os moradores acreditaram nele, sendo que foi o único que apareceu na última década e ele ganhou muitos votos no bairro. No entanto, nada mudou.”

Marco Bressan ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Políticos tradicionais
16-03-2017 18:25

“Os políticos tradicionais não dão a mínima para o povo. Mesmo assim, o povo continua votando nos mesmos hipócritas! O resultado disso é o excesso de encargos que temos para manter a ilimitada ganância desses falsos líderes.
E, a cada ano, passamos à beira de uma possibilidade de guerra civil interna, como, por exemplo, as manifestações de 2015 contra e a favor do governo Dilma Rousseff. Já não há mais espaço para dizermos que a maioria não sabe votar. O que tem ficado evidente é que muitos estão votando de acordo com seu verdadeiro caráter.
Ou mudamos o voto e nossas práticas, ou não mudaremos o Brasil."

Professor Iranildo Lira ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Brasil em queda livre
13-03-2017 20:04

“Quando analisamos a estrutura de um país, procuramos ter a percepção de um quadro pluralista que abranja as questões sociais, morais, econômicas e políticas. Depois do Carnaval, festa que provavelmente anestesiou os problemas da nação, sinto-me indignado, para não dizer perplexo, em relação ao que é hoje o Brasil em todos os sentidos, e penso, em uma mistura de receio e desesperança, no que poderá ser este país daqui a uns anos.
Do ponto de vista social e moral, vivemos uma era em que o reflexo da corrupção − segundo os petistas relegada a nós como uma “herança maldita”, mas desta feita deixada por eles mesmos − influência, numa cadeia degradante, todas as virtudes que um povo deve ter.
A violência perpetrada por marginais sem o menor pudor em cometer homicídios por motivos torpes cresce a cada dia. Nossa legislação é fraca demais para coibir a bandidagem que, no âmago do seu desrespeito às Leis e instituições, se ampara no exemplo corrupto da política para legitimar seus desideratos.
Já no campo econômico, que norteia o futuro de todas as segmentações acima elencadas, temos a notícia de que o Brasil, em uma lista de 38 países, teve o pior Produto Interno Bruto (PIB) em 2016, segundo ranking de desempenho da agência de classificação de risco brasileira Austin Rating, ou seja, o nosso PIB caiu 3,6% em relação ao ano anterior, sendo que a economia já havia recuado 3,8%! Essa sequência de dois anos seguidos de baixa só foi verificada no Brasil nos anos de 1930 e 1931. Vejam a que ponto chegamos!
Com efeito, o nível de pobreza da população aumentará e, pela lógica esquerdopata, quanto mais pobres existirem, mais os partidos de esquerda terão voz e mais nos afundaremos. Fala-se muito em “choque de gestão”, mas entendo que precisamos de “choque de indignação” pelo legado que nos foi deixado, tanto do ponto de vista moral como do econômico, assim também como um “choque na legislação penal”, vez que do contrário perderemos o controle de absolutamente tudo que nos resta.
É triste observarmos a pouca mobilização da população, haja vista as imensas aglomerações no Carnaval e a despolitização nas demandas que exigem a real e verdadeira mobilização nas ruas. Isto posto, a esperança reside nos novos políticos e na punição severa e exemplar dos antigos, as velhas raposas do planalto, descobertos pelas investigações da Operação Lava-Jato. A verdade é que estamos em queda livre, sob os efeitos da gravidade, e de uma outra gravidade pior, chamada gravidade da moral e da ética...”

Fernando Rizzolo ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # SAT aciona Aragon
03-03-2017 17:20

“Recentemente, chegou ao conhecimento desta diretoria jurídica o fato ocorrido com a empresa Aragon acerca da realização de eventos festivos durante o feriado carnavalesco, que dada a sua magnitude e extensão causou diversos danos de natureza moral e financeira a diversos moradores e empresários do distrito de Trancoso.
Em tempo, vale ressaltar que esta diretoria jurídica já vem se ocupando, e atualmente está em fase de ajuizamento, duas ações civis públicas em face do Município de Porto Seguro, não com o cunho de atender a questões pontuais, como o citado evento, mas sim objetivando compelir a autoridade municipal a atender as demandas recorrentes do nosso distrito.
Por outro lado, esta diretoria, buscando corresponder aos urgentes anseios da comunidade de Trancoso, disponibilizará no dia 06/03/17, a partir das 10 horas, o seu staff a fim de ajuizar ações indenizatórias individuais para todos aqueles que tenham sofrido danos de natureza moral e material.
Para tanto, é necessário o comparecimento do interessado na sede da Sociedade Amigos de Trancoso - SAT - no dia e horário acima citados portando:
a) cópia do documento de identidade e comprovante de residência (em caso de pessoa jurídica, a última alteração contratual - somente sendo possível para aquelas empresas constituídas na figura de EPP ou ME);
b) qualquer meio de prova do dano sofrido. Sendo de natureza moral (perturbação, incômodo, insônia, etc.), servirão como prova vídeos e fotos, além de nome e qualificação completa das eventuais testemunhas a serem ouvidas no processo (máximo de três). Sendo o dano de natureza patrimonial (dano material), a prova documental do prejuízo causado, ou seja, cancelamento com devolução de valores de reservas, cancelamento de reservas sem devolução de valores, gastos de ressarcimento de hóspedes insatisfeitos, etc.
Vale lembrar que o ajuizamento de uma ação indenizatória, para que se tenha chances reais de êxito, é imprescindível a apresentação de provas do dano sofrido”.

Ricardo Fortuna - Diretoria Jurídica SAT ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paz positiva
22-02-2017 21:35

“De acordo com o Institute for Economics & Peace (IEP), conceituado órgão de pesquisas com sedes na Austrália, Estados Unidos e México, que quantifica a paz e seus benefícios pelo mundo, uma definição de paz é a situação existente pela ausência da violência ou do medo da violência. O medo da violência é chamado de Paz Negativa, ao passo que a Paz Positiva é baseada em oito pilares, que criam o ambiente favorável para o florescimento da paz sem medo da violência em um país:
- Ambiente empresarial sólido
- Alto nível do capital humano (educação, competência, etc.)
- Baixos níveis de corrupção
- Livre acesso à informação verdadeira
- Bom relacionamento com os vizinhos
- Aceitação dos direitos dos outros
- Bom funcionamento dos órgãos governamentais
- Melhor distribuição de recursos
O IEP mede a paz no mundo há dez anos e divulgou em 2016 o seu décimo relatório chamado Global Peace Index (Índice Global da Paz), onde infelizmente conclui que o mundo piorou nos últimos dez anos. O impacto econômico da violência mundial em 2015 foi de US$ 13,6 trilhões ou seja 13,3 % do PIB. Isso equivale a US$ 5 por dia de cada habitante do mundo. É um gasto absurdo, que se tivesse outra orientação, poderia trazer a paz ao mundo nas próximas gerações. Só para termos uma ideia, uma redução de 10% no impacto econômico da violência anual, produz o equivalente a toda exportação de comida do mundo, neste mesmo período. É preciso reverter esse processo nos países que só aumentam a violência no mundo e fatalmente vão causar a nossa destruição ou a do planeta. Isso não é impossível, pois existem países que já estão com um alto índice de Paz Positiva, ao passo que outros pioram a cada ano. É só seguir o exemplo daqueles que deram certo, semear agora e colher no futuro. Esse relatório analisou 163 países e concluiu que os melhores em termos de Paz Positiva são a Islândia, a Dinamarca, Áustria e Nova Zelândia. Já os piores são Síria, Sudão, Iraque e Afeganistão. O Brasil está em 105º. lugar, perto dos Estados Unidos, que aparece em 103º. O Japão aparece em 9º. lugar. Esse Índice Global da Paz é um estudo bem amplo, com reconhecimento mundial, que mostra claramente a estupidez do ser humano em viver na violência".

Célio Pezza ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Polícia Militar
22-02-2017 21:32

“Existirá no trabalho diário contra o crime, na segurança da população e patrimonial, na linha de frente, algum político, profissional de imprensa, um juiz, um promotor? O coronel, o major, o capitão, e o tenente, se não houvesse sargentos, cabos e soldados teriam grandes dificuldades na linha de frente. Nas favelas, becos, periferia, campos de futebol, festas populares, na guarda dos presídios, nas madrugadas frias ou quentes, quem está na linha de frente?
No Brasil em 2017 temos aproximadamente 202 milhões de habitantes e, aproximadamente , 425,2 mil policiais militares e 117,6 mil policiais civis, ou seja, um PM para cada 473 habitantes e um policial civil para cada 1.790. Em algumas regiões do país há uma enorme diferença entre o efetivo policial e a população, ou seja, um policial para quantos habitantes? Regiões: Sul 49.430 (1 - 583), Nordeste 109.341 (1 - 510), Sudeste 186.219 (1 - 454), Norte 42.129 (1 - 403), Centro-Oeste 38.129 (1 – 393).
Pode ser que parte dos políticos, da imprensa, muitas sensacionalista s, outras irresponsáveis, acreditem que policiais vivem de brisa. Sabem eles que em serviço essencial não se pode ter greve. Esquecem eles que por detrás das fardas estão homens e mulheres. Na policia militar 10% e na civil 26,5% são mulheres. Todos sabemos do regime disciplinar, dos riscos e desvalorização constantes que a profissão vem sofrendo nos últimos anos. Quem quer ouvi-los? O que tem sido feito de suas reivindicações?
Em alguns estados policiais militares, como o Espírito Santo, tem seus familiares na luta por melhorias salariais e condições de trabalho. Dia e noite acampados nas portas dos quartéis, procuram dizer aos governantes, a população, que esta difícil sobreviver. Vão ao trabalho e não sabem se retornam! Afinal é lutar ou morrer.
No ano de 2016, no Rio de Janeiro, 390 policiais foram baleados, 111 não resistiram. Nesta luta, 363 eram PMs, 22 eram policiais civis, 4 eram policiais rodoviários federais e 1 era policial federal. Destes, 233 estavam de serviço, 132 estavam de folga, 21 eram reformados, dois eram aposentados e um era recruta. Do total, 136 foram atingidos em áreas pacificadas. Na Bahia foram 23 mortos. Os policiais além de lutar para garantir a segurança de todos, ha muito precisam lutar para não morrer.
Sabemos da cultura militar de mantê-los como reservas das forcas armadas, das condições de trabalho, das dificuldades na seleção e formação dos quadros. Do outro lado, apontam, que 3022 pessoas, oito por dia, foram assassinadas por policiais militares (9. Anuário de segurança publica, Folha São Paulo, 03/10/15). Mas, não apontam como se dará a valorização e a garantia das condições de trabalho.
Porque grande parte da população e da mídia teima em não enxergar a triste realidade das condições de trabalho e valorização, em dizer que não podem fazer greve, não podem deixar a população descoberta. Porem, não conseguem explicar porque resta ao Policial Militar: Lutar ou Morrer?
Ao comemorarmos 192 anos de criação da corporação no estado da Bahia, melhor seria que, cada um de seus integrantes fosse recebido em casa com saúde e segurança, ao invés de uma medalha por bravura post mortem”.

Reginaldo de Souza Silva ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Reforma da Previdência
22-02-2017 21:28

“É um equivoco inominável do Governo Michel Temer ousar aumentar a idade mínima para aposentadoria, sobretudo dos trabalhadores rurais. O Brasil possui uma das mais altas cargas tributárias do planeta e oferece o mínimo em contrapartida, bastando observar que mais da metade do valor das aposentadorias ou benefícios sociais retornam ao governo na forma de impostos.
Óbvio que o presidente e seus ministros que já aposentados com salários 30 vezes maiores do que o cidadão comum defendam o sacrifício do pobre para manutenção de suas mordomias.
Simples diminuir o déficit da previdência através da cobrança das dividas bilionárias das multinacionais, estatais e reduzindo as aposentadorias milionárias.
Recordo que é decepcionante a atuação da grande bancada evangélica e maçônica presentes no Congresso e no Senado Federal que abandonaram seus preceitos nobres e esqueceram daqueles que os elegeram na certeza que lutariam por liberdade, igualdade. fraternidade, justiça e temor a Deus.
Próximas eleições tais políticos serão esquecidos nas urnas e teremos renovação séria e compromissada com nobres ideais”.

Daniel Marques ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Programação do Carnaval
18-02-2017 14:58

“Todo ano a programação sai em cima da hora. Viajo para Porto Seguro e adorava as atrações da Passarela, mas de uns anos pra cá tem sido muito repetitivo. Talvez, seja por isso que a prefeitura enrola tanto, pois são sempre as mesmas coisas todo ano.”

Tainan Gomes Brandão ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carta de Apresentação À Sociedade
18-02-2017 14:01

“Prezados Senhores e Senhoras,
O distrito de Santo André, situado no território municipal de Santa Cruz Cabrália- Bahia está inserido na Área de Proteção Ambiental Estadual chamada APA Santo Antônio que foi criada no final da década de noventa (1996) e abrange a faixa litorânea dos municípios de Santa Cruz Cabrália e Belmonte, entre a foz do rio João de Tiba e a foz do rio Jequitinhonha.
Esta Área de Proteção Ambiental –APA é um tipo de unidade de conservação de uso sustentável e foi criada pelo governo estadual da Bahia, com participação de governos municipais, para “assegurar o disciplinamento do uso do solo e sua ocupação, bem como, a adequada proteção dos recursos naturais”.
A APA Santo Antônio apresenta ecossistemas de grande importância: manguezais, restinga, brejos, várzea, mata ciliar, Mata Atlântica e recifes. Estes ecossistemas são protegidos por vários instrumentos legais: Plano de Manejo da APA, Código Florestal, Política Estadual de Recursos Hídricos, linha de preamar, IPHAN e outros.
Como decorrência de uma série de conversas e reuniões, pessoas interessadas em poteger e incentivar o desenvolvimento sustentável para o distrito, se uniram e formaram um grupo chamado “Resoluções Ambientais APA” composto por mais de 50 pessoas do Distrito de Santo André e redondezas que chega a representar 5% da população local.
As pessoas que compõem o Resoluções Ambientais APA são formadores de opinões na região e em outros estados (líderes comunitários, representantes de populações tradicionais, empresários, jornalistas e artistas), empresários, profissionais liberais de diversas áreas (arquitetura, engenharia, biólogia, medicina, sociologia, pisicologia, direito, etc.) e gente que deseja o desenvolvimento sustentável: o crescimento de uma região considerando a proteção ambiental e inclusão social.
O grupo Resoluções Ambientais APA é aberto, sem filiações partidárias, sem compromissos religiosos, sem líderes. Seu objetivo é veicular informações e mobilizar moradores, frequentadores e amigos de Santo André para:
(i) Oportunidad es de negócios sustentáveis, cursos, formações e treinamentos;
(ii) Ações comunitárias de uso consciente da água, coleta de lixo seletiva, educação ambiental, proteção e preservação de fauna e flora protegidos, etc.;
(iii) Normas e regras ambientais aplicáveis ao terriotório da APA;
(iv) Atentarem à existência de empreendimentos e empreendedores potencialmente poluidores.
O braço executivo do Resoluções Ambientais APA é a Comissão de Meio Ambiente que pode ser contactada pelo seguinte endereço eletrônico: comissaomeioambiente2016@gmail.com .
Atenciosamente".

Grupo Resoluções Ambientais APA - GRA APA - ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sobre meus alunos e minhas alunas
04-02-2017 15:16

"Foram tantas manhãs e tardes juntos, tantas tarefas, leituras, escritas, reescritas, criações, filmes, músicas, jogos, brincadeiras... Começo a refletir sobre o fazer pedagógico e o resultado de minha ação e atuação junto a eles e elas.
O programa é claro, orienta que ao final do ano letivo os alunos têm de ser capazes de ler com fluência e desenvoltura, com compreensão e criticidade. Também que sejam capazes de realizar operações matemáticas, a partir do uso das quatro operações, de maneira autônoma, fazendo uso do cálculo mental e de alguns algoritmos relacionados a essas operações (vale dizer que esses são apenas alguns dos muitos objetivos propostos).
Até aqui, tenho procurado, seguindo o programa, ensinar-lhes sobre humanidade, respeito (a si e ao outro), cooperação, tolerância, cuidado, gentileza, altruísmo, amor próprio. Tenho recorrido, além do dicionário (vendo ao pé da letra o significado de cada uma dessas palavras) das situações do dia a dia da sala de aula, do pátio ou mesmo do ambiente onde eles vivem (já que são da mesma comunidade) para o estudo e reflexão acerca do comportamento, das atitudes, das reações e relações de cada um - consigo e com o outro.
Tem sido uma árdua tarefa, a despeito das muitas adversidades, ao mesmo tempo que tem sido gratificante. Já não são os mesmos, nem era de se esperar que fossem. Cresceram, tanto em tamanho quanto em atitudes. São meninos e meninas que têm sonhos, pequenos ou grandes, mas sonhos. E quem sou eu para medir sonhos?
Têm "voz" e lutam para ter "vez". São crianças que não curvam suas cabeças para a imposição, elas pensam, questionam, debatem, argumentam. Eu também não sou a mesma professora do início do ano, impossível ser. Aprendi, e aprendi muito!
Descobri junto com eles sobre o viver, sobre a dureza que é ser criança e adolescente numa comunidade pobre e numa sociedade tão injusta, tão cruel, onde falta tanto para elas e eles. Para muitos, falta o essencial - comida, cuidados básicos, carinho.
Convivi com a dureza de aprender em meio aos problemas, os mais variados e terríveis problemas, pelos quais eles passam. Mas eles são fortes, são guerreiros e guerreiras, vão vencendo, vão seguindo. E lá na frente, quando encontrar alguns deles, ou todos eles, que tenham se tornado homens e mulheres felizes e realizado(a)s. Aí sim, esse ano letivo terá valido a pena!"

Joelma Martins ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Desperdício de alimentos
03-02-2017 21:25

“Custo de vida e inflação tem ligação direta com o desperdício, mas parece que não, por que o que desperdício de alimentos fica invisível, ninguém vê. Essa economia invisível do desperdício, quando olhamos para as estatísticas, ficamos estarrecidos com a brutalidade desses dados.
A batata é considerada a cultura alimentar mais importante do mundo, depois do arroz e do trigo. No Brasil, produzimos cerca de três milhões e setecentos mil toneladas de batatas. Agora, você sabe quanto se joga fora das batatas brasileiras? Mais de 380 mil toneladas de batatas anualmente vão para o lixo.
Só o que jogamos fora de batatas todos os anos por desperdício seria suficiente para alimentar a demanda de importação existente de todos os países do leste da África, Ásia Central, América do Sul, ou ainda do Leste Asiático.
Você tem a dimensão do custo dessa indústria do desperdício para a sociedade brasileira e planetária? Significa meio ambiente, água, ciência, trabalho, esforços que simplesmente terminam no lixo. E sem dúvida encarecem a vida, contribuem para a inflação e a diminuição da produtividade e da qualidade de vida de um povo.
O Brasil joga no lixo todo ano mais de 380 mil toneladas de batatas. As causas estão na produção de produtos fora de padrão, maus hábitos de consumo, estética, tempo do processo entre a produção e o consumo.
Agronegócio consciente integra o produtor e o consumidor. O desperdício causa prejuízo, inflação e fome para uma em cada 10 pessoas vivas no mundo. Pensem nisso”.

José Luiz Tejon Megido ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Aquecimento global
03-02-2017 21:20

“Estamos vivendo a era do aquecimento global e o consequente desequilíbrio do clima do ecossistema e da biodiversidade. Doenças extintas ressurgem, mananciais secam, geleiras derretem, entre outros prejuízos irreparáveis da ação do homem na natureza. Apesar de todos
as evidências e do perceptível calor que experimentamos no cotidiano existe uma parcela da população que desperdiça recursos naturais,exager a no consumismo e propagam uma teoria da conspiração infantil considerando que o aquecimento global é mentira e serve a interesses
empresariais e governamentais. Há 20 anos diziam que o clamor em prol da natureza era coisa dos ecochatos, mas atualmente esta óbvio que a nossa sobrevivência depende de nossas atitudes e capacidade de reciclar, reutilizar e reduzir o consumo".

Daniel Marques ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Programação do Carnaval
31-01-2017 21:43

"Todos os anos é a mesma coisa! Vai chegar uma hora em que a beleza de Porto Seguro não vai ser mais suficiente pra gente querer passar o Carnaval aí. Muitos outros lugares estão investindo em uma festa de Carnaval bacana, pra agradar os visitantes. O que falta para Porto fazer o mesmo?"

Murilo Santos Cardoso ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Polêmica à vista, novamente
30-01-2017 20:31

“A disputa em torno do título de “terra mãe do Brasil” retoma um antigo debate sobre o “Descobrimento” no extremo sul da Bahia. Recentemente, as cidades de Santa Cruz Cabrália e Prado revindicaram a primazia da origem, contrariando a naturalizada abordagem que considera Porto Seguro como o palco do desembarque da esquadra cabralina em 1500. Do ponto de vista historiográfico , essa polêmica remonta ao século XIX, quando o Brasil buscava consolidar sua condição de país independente, tendo que inventar uma origem da nação alicerçada na herança civilizacional europeia. No contexto das comemorações dos 500 anos da viagem de Cabral, autores como Romeu Fontana (“Porto Seguro: aqui começou o Brasil”), Sidrach Carvalho Neto (“Santa Cruz Cabrália: cinco séculos de história”) e Raul Ferraz (“Prado e o Descobrimento do Brasil”) incrementaram a disputa da memória histórica, publicando narrativas que, embora embasadas na tradicional abordagem ufanista e eurocêntrica, polemizaram na defesa do “verdadeiro lugar” da descoberta portuguesa. De longa data, a polêmica pode servir de pretexto para uma reflexão sobre os usos e apropriações do passado.

Os negócios nessa história

Mais que um debate historiográfico , a discussão tem forte apelo político e econômico. O investimento que as duas prefeituras vizinhas tem injetado no marketing comercial revela a intenção de potencializar o turismo nas cidades. Ao invés de combater o sistema de verdades dominantes ou descredenciar Porto Seguro, Cabrália e Prado tentam reproduzir o modelo portossegurense , criado no fim da década de 1970, que fez uso do valor simbólico da região como berço da sociedade brasileira para se transformar num importante polo turístico nacional e internacional. Por isso, as cidades vizinhas usam o mesmo discurso que se referencia no mito da gênese brasileira em seus slogans (“O primeiro destino do Brasil”, Cabrália, e “A primeira praia do Brasil”, Prado), replicam imagens exóticas e paradisíacas inspiradas na Carta de Caminha, especialmente do patrimônio natural de cada município, além de reforçarem a apropriação romântica e estereotipada dos Pataxó como índios do Descobrimento. Ao alcançarem na última semana grande espaço na mídia (nas redes sociais, na programação de entretenimento da TV e nos portais de notícias virtuais), a estratégia das cidades vizinhas demonstra que pode trazer resultados positivos na atração de turistas, embora a ausência de infraestrutura de transporte ainda comprometa o acesso aos dois destinos em questão.

Para além dessa história

A história da história do nascimento do Brasil, no entanto, não se encerra nessa falsa polêmica. Do ponto de vista factual, Prado, Porto Seguro e Cabrália podem até revindicar o título de primazia da presença lusitana nas terras que, posteriormente, se transformaram no Brasil, pois juntas compõem o sítio dos primeiros contatos oficiais entre os portugueses e os povos nativos. Mas, por outro lado, não se deve negligenciar a perspectiva evolucionista e anacrônica dessa narrativa, que despreza a milenar história das populações autóctones, valoriza a colonização como um ato civilizacional europeu e considera a existência de um Brasil num período em que o “achamento” da nova terra não surtiu nenhum efeito na política colonial portuguesa. O fetiche do “Descobrimento” já fez muito mal a Porto Seguro: restringiu o olhar da cidade para sua própria trajetória histórica, marcando a geografia urbana com muitas ruas, praças e monumentos que enaltecem os conquistadores, encobrindo a diversidade cultural da cidade que não se faz presente nos poucos museus existentes e silenciando as demais experiências históricas e culturais que marcaram e continuam marcando a vida no município.

Outras histórias

Porto Seguro pode (e deve) se antecipar aos seus vizinhos na formulação de uma política de cultura e de turismo que se responsabilize por ampliar a memória local, por reescrever a sua narrativa histórica e por valorizar o patrimônio cultural da cidade. Para além de Cabral, os moradores e turistas precisam saber que aqui é a terra da índia Inaiá, do feitor Barbosa, do padre Tibúrcio, do ouvidor Marcelino, da africana liberta Rozarida, do médico Ricaldi, da professora Tereza, do caboclo Chiquinho, da parteira Mariinha, do cacique Tururim e de tantos outros personagens da história e da cultura do município. Para além do “Descobrimento” , os moradores e turistas precisam saber que aqui foi palco das primeiras revoltas indígenas, dos cortes de pau brasil, das reformas pombalinas, das manifestações antilusitanas, dos embates da Velha República, das ambições de madeireiros, das lutas por outros 500 anos e de outros inúmeros episódios. Enfim, a cidade precisa se descolonizar para que outras histórias atraiam a releitura sobre o seu próprio passado e possibilite um modelo de turismo que valorize mais o povo da cidade, com toda sua diversidade, história e cultura”.

Chico Cancela - professor de história da UNEB ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Todos mudando
26-02-2016 14:23

"Nos últimos meses, considerando em plena temporada alta,percebi que no mesmo local, ou seja, na praça de eventos da Passarela do Álcool,todos os restaurantes e pizzarias estão à venda. Os donos não querem mais ficar por lá. Existe algum motivo,muito forte, para todos tomarem tal decisão,pois um ou outro vendendo é normal isso no comércio, mas o que chamou a atenção foi justamente todos de uma vez".

Fernando Guedes ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ação Conjunta
22-02-2016 18:23

“Sou especialista e mestra em Análise Ambiental e gostaria muito de propor uma ação conjunta, no sentido de ajudar a Prefeitura Municipal de Porto Seguro a elaborar as licitações necessárias e diagnosticando também os problemas principais que impactam o município, propondo ações conjuntas de educação ambiental, de recuperação das matas ciliares e proteção aos mananciais, além de promover a consciência de sustentabilidad e familiar para as questões de energias alternativas e captação de água de chuva. Portanto, coloco-me ao inteiro dispor de V.Sas. para em conjunto podermos atuar com resultados eficientes”.
Aguardo contatos.

Geógrafa e Professora Magda Braga de Souza
magdabragas@gmail.com

Magda Braga de Souza ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Combate ao mosquito da dengue
15-02-2016 20:35

“Incompreensíve l o descaso do governo federal com a epidemia de dengue, chikungunya e a terrível zika, que tem causado microcefalia em bebês e destruído sonhos de milhares de pais. A população já não suporta os discursos vazios solicitando que façam sua parte, enquanto o governo remete milhões de dólares em ajuda ao exterior, mas impede o envio de verbas ao respeitado Instituto Butantan para pesquisar vacinas e formas de combate ao mosquito aedes aegypti. Revoltante saber que o Ministério da Saúde recomenda aplicação de repelente, mas os governos cobram impostos normalmente nesse produto, impedindo que as classes desfavorecidas o comprem. Caso fôssemos um país com governantes sérios e conscientes teríamos forças armadas, empresas públicas e órgãos privados envolvidos em uma guerra sem trégua contra o mosquito. Basta saber que os prejuízos futuros com as pessoas com microcefalia serão maiores do que as despesas atuais com o combate ao transmissor, mas
somos um país do futuro que não enxerga o presente”.

Daniel Marques ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Consumação mínima
08-02-2016 18:02

"Aconteceu comigo também em Arraial. Foi pior ainda,pois a funcionária disse que teríamos de consumir comida.Nossa conta já passava de R$ 100,00 reais.Pedimos para falar com o dono,que se escondeu.Então dissemos que chamaríamos a polícia.Mas, para não nos desgastarmos em nossas férias,preferim os ir embora.Arraial, nunca mais.Depois de 26 anos frequentando Porto Seguro,descobri mos Prado.Adeus Porto".

Claudia ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Consumação mínima
08-02-2016 17:57

"Em todas as praias existe exploração, de todo tipo, de todo lado; basta cada um escolher o explorador e negociar uai... Frequento Porto Seguro há seis anos consecutivos (Coroa Vermelha). Continuarei indo, nunca me senti explorado, muito pelo contrário, me sinto muito bem tratado pelas pessoas que prestam serviços e não tenho reclamação. Porém, por outro lado, vejo sim, uma pá de turistas folgados, que ocupam espaço, mesas, cadeiras, banheiro; pedem quando muito uma água ou refri e passam o dia consumindo coisas que se vende na areia. Saem em revezamento para almoçar nos restaurantes do asfalto... Desses tem que cobrar mesmo. Ademais é negociar. Muito Axé. Dezembro estarei aí novamente".

Luiz Antonio ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Consumação mínima
04-02-2016 21:04

"Fui em uma barraca ali no Mucugê e cobraram R$ 50,00 de consumação e eu disse que não iria pagar. Os funcionários me pediram para me retirar. Isso é uma vergonha para uma cidade turística. Na verdade, se for falar de toda falta de infraestrutura dessa cidade ficaria aqui umas cinco mil linhas".

Wellington ( Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Eco expresso
03-02-2016 19:02

"Mas, o desmatamento desenfreado continua, atendendo a ganância imobiliária. Em dez anos, nossas praias estarão totalmente poluídas com esgoto. Será que me respondem, para onde vai o esgoto produzido pelas mega barracas da Orla Norte, que na alta chegam a receber 5 mil pessoas?"

Jorlei Marins ( Responder | Responder com citação | Citar
-1 # Tristeza
03-02-2016 18:59

“O que faz o Carnaval de Porto Seguro ser diferente dos demais é ser prolongado, ou seja, terminar no sábado. Ok, sendo assim, com toda certeza deixarei de ir ao próximo ano”.

Pierre Wallace Silva ( Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Carnaval
29-01-2016 23:14

"Sou do estado do Rio de Janeiro e não acredito que o Carnaval não vai ser prolongado. Tem mais de 10 anos que saio do meu estado para curtir o Carnaval de Porto Seguro e agora vem essa notícia desagradável. Isso é uma sacanagem com os turistas que fazem viagens longas e demoradas".

Panmela ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carnaval
29-01-2016 21:54

“Vi um cartaz num site que dizia ter Simone e Simara (coleguinhas) e Alexandre Pires. É verdade?”

Resposta da redação

Não foram essas as atrações anunciadas pela prefeitura.

Lohanne ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Parceria Público e Privada
29-01-2016 21:48

"Em minha opinião, o Carnaval é uma festa que destaca e fortalece o turismo de Porto Seguro, em toda a sua extensão territorial. Há que se pesar, sobretudo, a necessidade de alguns gastos e contratações, haja vista a sua duração e seu real aproveitamento para o cidadão contribuinte.
Afora isto, há pensar também que não só o turista mas também o morador precisa deste tipo de diversão e entretenimento, uma vez que a vida é naturalmente marcada de dificuldades e variados acontecimentos, positivos ou não.
Neste sentido, gostaria de inserir o meu "pitaco".
Uma prefeitura deve concretizar, mormente, os direitos sociais e as suas diretrizes municipais, observados os princípios da eficiência, moralidade,prep onderância do interesse público e continuidade dos serviços públicos, tais como educação, saúde, vigilância sanitária, segurança pública etc.
Assim, realizar a parceria com os particulares, mediante a criação de blocos, e, também, disponibilizar atrações para toda a população para os momentos de Carnaval seria uma solução. O ônus que deveria ser suportado pela prefeitura seria o operacional, a limpeza incessante, a segurança garantida, os postos de atendimento e, enfim, a demonstração de eficiência e decência.
Além disso, investir no carnaval cultural, na criação de diversos pontos de folia e de atrações, realizar parcerias com grandes empresas, para obter patrocínios para as atrações, interligar a Orla Norte ao Centro, investir profundamente em infraestrutura para o morador e para o turista, criar uma ciclovia e pedestrovia iluminadas e seguras, além de criar quiosques nos praias, através de permissão prevista em lei e com termo final de duração das concessões.
Todos estes fatores contam na hora de se decidir sobre a vinda a Porto Seguro. Tudo isto representa propaganda positiva, boca a boca, sobre o município, fazendo com que ele se venda e com que o investimento seja justificado e eventualmente retornado ao município no formato de impostos e outras espécies tributárias.
Enfim, o real comprometimento , a verdadeira gestão e também o verdadeiro engajamento da sociedade política e civil organizada transformariam a cidade e a melhorariam em todas as formas, principalmente no sentido de triplicar a arrecadação e combater a corrupção, significando um verdadeiro fluxo financeiro decorrente de um ótimo turismo e de empresários responsáveis".

Guilherme ( Responder | Responder com citação | Citar
+3 # Decepção com o Carnaval
26-01-2016 20:50

“Estou decepcionada com a programação deste ano. Já passo Carnaval em Porto Seguro há sete anos consecutivos e, sinceramente, essas atrações são as mesmas. Moro em Minas Gerais e os interiores daqui têm muito shows melhores. Sinceramente, me programo o ano todo, compro pacote, para no final ver isso é decepcionante. Neste ano, como já está comprado, o jeito e passar as noites em Arraial. Vou ganhar muito mais”.

Tainan Gomes Brandão ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # O dólar e o Carnaval
21-01-2016 20:26

“Pode até parecer, pelo título deste artigo, que o assunto de hoje seja economia, os insondáveis custos de hospedagem nos hotéis, enfim, as viagens de feriado prolongado que estão por vir e quanto elas vão custar. Isso até renderia um longo texto, mas, na verdade, eu que nunca fui um folião, prefiro refletir os motivos do carnaval no Brasil. Sua insana e anestesiante felicidade rende mais que a economia. Com efeito, não há como desvencilhar situações tristes que são afogadas na alegria incontida dessa festa.
Lendo um artigo há pouco tempo, descobri, surpreso, que nas quatro primeiras décadas do século 20, negros cariocas e judeus do Leste Europeu migrados para o Brasil dividiam ruas, escolas e mesmo casas no bairro Praça Onze, no Rio de Janeiro. E foi por lá, justamente na antiga Praça Onze, que as primeiras escolas de samba surgiram.
Mas, o que poderia, na época, fazer do Carnaval uma efervescência de alegria na Praça Onze? Na minha humilde interpretação, a festa seria um jeito de extravasar a tristeza, o descaminho e o desalento, tanto de negros quanto de minorias étnicas. Por aqui, Brasil do samba, quando as coisas vão mal, o Carnaval continua sendo um remédio – um tanto ingênuo e até passível do título ‘alienação’, é verdade. Ainda me lembro quando nos meus quinze anos juntávamos amigos e íamos de trem ao Rio de Janeiro, para o Carnaval, é claro. Não entendia bem a alegria, mas aquilo me fazia feliz.
Com o samba enredo “2016: economia precária, recessão, desemprego e dólar alto”, a espontânea alegria carnavalesca é mais difícil, menos praticável. Apesar disso e por mais incoerente que pareça, acredito ser legítimo buscar meios de alegrar o espírito. Aqueles que criticam o Carnaval devem apenas observar a alegria sem nexo, a fantasia da ilusão e se despojar da rigidez racional.
Talvez assim, e num vislumbre da história brasileira, compreenderemos que da alegria infantil revive a força; que com o espírito alegre, embalado pelas marchinhas, renascemos. Traçamos uma marcha sem rumo em direção ao inesperado, fortalecidos, apesar disso. Talvez haja alguns bêbados de esperança pelo caminho, em meio aos sempre sóbrios, assim como viviam outrora os negros e judeus da Praça Onze.
O enredo político perdido neste país em que impera a corrupção só pode ser vencido pela esperança da alegria.
Pena que o antigo trem de ferro São Paulo - Rio já não exista mais. Se por suas linhas ainda trafegasse, estaria eu mesmo tentado a esquecer de tudo e a viver deste ardor mais uma vez, deste antídoto chamado Carnaval. Festa bonita, da forma como se realiza, é só nossa. Incoerente? O que importa! Evento monumental, figura sim como disforme no contexto da nossa democracia. Aliás, aqui democracia rima com folia e eu vou sim preparar minha fantasia, pois sinto saudades do tempo em que o real (Real?) valia... acho até que... Isso aí dá samba!”

Fernando Rizzolo ( Responder | Responder com citação | Citar
+3 # 24 anos do Jornal do Sol
15-01-2016 16:43

“Dois jovens que se encontram em busca de um ideal. Os anos se passaram, muitos apertos e muitas alegrias foram se sucedendo. O Jornal do Sol veio coroar um ideal, um sonho que se concretizou depois de muita labuta, amor à profissão, honradez e honestidade, que acompanharam em todas as edições deste meio de comunicação.
Vocês são vitoriosos, como também a cidade de Porto Seguro por ter um jornal que não se deixa influenciar por homens desonestos que só querem levar vantagem. Parabéns Alex e Dinha, por resistirem nestes 24 anos a tantas tentações e por persistirem em levar para várias cidades e estados do Brasil as notícias corretas e atuais de Porto Seguro. Abraços, parabéns por estes 24 anos.”

Zelma e Miguel ( Responder | Responder com citação | Citar
-2 # Mancha no mar
15-01-2016 16:32

"Estou indo passar o carnaval em Porto Seguro, gostaria de saber se existe a possibilidade da praia estar interditada para banho devido a mancha da lama?"
Resposta da redação:
Não.

Rafael Vicente Cabreira ( Responder | Responder com citação | Citar
+3 # Gigantismo das barracas
12-01-2016 18:23

“Retirar, não, diminuir o gigantismo, não permitir que se instalem como donos das areias da praia, disciplinar o estacionamento, que criminosamente ocupam a área de acostamento da rodovia. Se observarmos as três maiores, Toa Toa , Axé Moi, Barramares, Gaúcho entre outras. Basta observarmos a invasão de áreas na faixa da praia, devastando todo verde”.

Jorlei Marins ( Responder | Responder com citação | Citar
+5 # Carnaval?
12-01-2016 10:54

"Todo ano é a mesma coisa, a prefeitura enrola e nada de anunciar a programação do carnaval da Passarela do Álcool. Para quem é turista e pretende programar a viagem é muito difícil, pois passagem e hospedagem exige muita antecedência . Alô prefeita, vamos trabalhar um pouco antes essa divulgação".

Guilherme Rodrigues ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padronizar as barracas
11-01-2016 20:06

"Tem barracas que ocupam áreas imensas, o que deveria ser proibido. Elas teriam que seguir um padrão que leve em conta o profissionalism o e proibir que alguns empresários se tornem donos da praia;fazer barracas bonitas sem exageros e fazer concorrência para ver quem vai explorar a barraca e por quanto tempo."

Fernando Almeida ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Incoerência
11-01-2016 19:33

"Depois de tantos anos, considero absurdo querer retirar as barracas, que são um marco na vida do turismo da cidade. O Brasil inteiro frequenta e gosta desses equipamentos de lazer, em Porto Seguro.
A atitude deveria ter sido tomada há muitos anos, quando construídas. Hoje famílias inteiras dependem destes empreendimentos .
Tem que haver um consenso por parte das autoridades . A cidade e a grande população que depende delas não podem ser prejudicadas."

Fernando Cavalcanti ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Mais carnaval
11-01-2016 15:49

"Geeeente, cadê a programaçãooo do Carnaval?"

Carol ( Responder | Responder com citação | Citar
+5 # Programação do Carnaval
19-01-2016 10:10

"Tá brincando que a programação é essa? Ridícula! Vontade até de cancelar meu pacote! Sinceramente! A gente fica super ansioso pra sair a programação, que em todos anos que fui foram top e agora vamos ter show de apenas três bandas famosas?
Francamente,prefeitura!"

Carol ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ainda o Carnaval
20-01-2016 19:21

"Gente, vou falar viu...Todos os anos em que fui sempre teve uma programação massa, bem bacana...E agora a prefeitura vem com essa programação podre...Simples mente ridículo".

Eliana ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carnaval 2016 programação
07-01-2016 17:33

"Queria saber a programação do Carnaval 2016 na Passarela do Álcool, de 5 a 9 de fevereiro, em Porto Seguro."

João Batista ( Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Segurança
29-12-2015 17:48

“A polícia, quando realiza blitz em algumas saídas do centro de Porto Seguro, falha, ao meu ver, na estratégia. Ex: ao fazerem blitz na praça das Pitangueiras, os "infratores ou meliantes", principalmente os motoqueiros, bandidos ou que portam alguma irregularidade, ao perceberem ao longe as luzes das viaturas, fogem da blitz, retornando e fugindo através da rua ao lado do shopping Plaza. Se realmente a polícia quiser pegar esses infratores, sugiro deixar à retaguarda uma viatura descaracterizad a com policiais fortemente armados”.

Ernani da Cruz Filho ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Programação carnaval 2016
15-12-2015 21:22

“Bom dia,
Poderiam me passar a programação do carnaval na Passarela do Álcool 2016? No aguardo.”
Resposta do Jornal do Sol
“Até o momento, a prefeitura não divulgou a programação oficial do evento.”

Waleska ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Parasitismo mórbido
15-12-2015 21:17

“Um dos obstáculos ao progresso do Brasil e à instrução de brasileiros é o dissídio sobre a direção que se deve seguir para alcançar a realização da maioria. Ideias, preconceitos e convicções divergem tanto que acabam desorientando seus meio-cidadãos e representantes políticos. Naturalmente, num país de ignorantes, a culpa está sobretudo na falta de instrução e no sacrifício dos bodes expiatórios. Não existe convergência sobre como se imagina o Brasil daqui a tantos e quantos anos.
É assim que a política de reorganização escolar do governo do estado de São Paulo tenha sido tomada como estopim de protestos estudantis e tergiversações. E que também a crise dos privilegiados do Brasil tenha colocado sua presidente democraticament e eleita Dilma Rousseff na iminência de impedimento de governar. Embora estes sejam dois fenômenos diferentes, eles trazem na essência o medo de mudanças e de derrubada de privilégios. Temos aqui um parasitismo mórbido.
O Brasil não se deixa educar nem produzir. O fechamento de escolas ineficientes poderia, num cenário ideal, levar à abertura de outras instituições de ensino com um modelo que realmente funcione ao tempo que otimize os gastos públicos em educação. O mesmo deveria ocorrer com universidades financiadas pelo governo onde a maioria de seus estudantes são de famílias que podem pagar mensalidades. O setor privado poderia dar conta de muitas delas para que fiquem melhor alocadas.
Contudo, a mentalidade de que o Estado deve pagar salários e promover o banquete das elites corrói o país e gera uma casta de privilegiados e sanguessugas. Enquanto isso, o setor produtivo no Brasil não consegue valorizar tanto seus trabalhadores quanto poderiam porque o salário real se reduz com excesso de encargos. Tampouco os produtos brasileiros são tão competitivos no mercado quanto mereceriam se tivéssemos um sistema tributário justo, menos fiscais corruptos cobrando propinas de empresários, e mais estímulo à indústria nacional. Pior que isso, concretizam-se aumentos de taxas de água, combustível, luz...”

Bruno Peron ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Filmes para assistir no Natal
14-12-2015 21:10

“O clima natalino invade o interior e o exterior de todas as casas, bairros e condomínios com enfeites dos mais variados tipos. Mas não para por aí, seriados fazem episódios especiais para esta época do ano e diretores investem em filmes que demonstram o espírito do Natal.
Produções memoráveis emocionam e garantem que os pequenos se divirtam e os adultos voltem a ser crianças. Para entrar no clima da noite de Natal e fazer da sua casa um verdadeiro cinema, invista em aparelhos de imagem e som de qualidade e confira cinco filmes memoráveis que abordam esta temática.
O Expresso Polar
Dirigido por Robert Zemeckis, este filme aborda a trajetória de uma criança que não acredita na existência do Papai Noel, porém se vê a bordo de um trem misterioso que o faz rever alguns conceitos e preconceitos. A obra também traz canções clássicas de Natal, como "Santa Claus Is Comin' To Town", "Silver Bells", "Here Comes Santa Claus" e "White Christmas".
O Estranho Mundo de Jack
Com ar mais sóbrio, o filme de Tim Burton gira em torno de uma cidade em que apenas o Halloween é comemorado. Entretanto, o esqueleto Jack decide que a população deve produzir sua própria festa de Natal após ver outra vizinhança celebrando a data.
O Grinch
Filme inspirado no livro de Dr. Seuss, o Grinch é um ser estranho, sempre zangado e que não gosta do Natal. Por isso, ele inicia um plano para “roubar o Natal” e fazer com que os moradores de uma cidade vizinha parem de comemorar esta data.
Milagre na Rua 34
Dirigido por Les Mayfield, “Milagre na Rua 34” é capaz de emocionar toda a família com a história da pequena Susan, de seis anos, que duvida da existência do Papai Noel. Um encontro com o bom velhinho muda os pensamentos da criança e ela embarca em uma trama em que todos os sonhos são possíveis, basta acreditar.
Rudolph – A Rena do Nariz Vermelho
O filme “Rudolph - A Rena do Nariz Vermelho” faz parte do Natal desde a década de 1930, quando foi criado por Robert May, mas chegou aos cinemas apenas em 1998. A história retrata a vida da rena do nariz vermelho Rudolph que tem o sonho de puxar o trenó do Papai Noel, mas sofre com brincadeiras maldosas que envolvem a cor de seu nariz e, por isso, foge para o Polo Norte”.

Gianlucca Scarpelli ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mudanças climáticas
10-12-2015 18:04

“A COP21 – Conferência do Clima das Nações Unidas – que está sendo realizada até 11/12/15 em Paris, tem debatido questões importantes. Dentre elas, a Adaptação baseada em Ecossistemas (AbE), que leva em consideração o equilíbrio dos ambientes naturais como ferramenta para minimizar os efeitos das alterações do clima, foi amplamente discutida.
No pavilhão da União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN), quatro painéis trataram do tema nesta semana, apresentando exemplos de diferentes países como El Salvador, Costa Rica, Japão, Peru e África do Sul. Segundo Guilherme Karam, coordenador de estratégias de conservação da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, a ministra de El Salvador, Lina Pohl comentou que o país está criando uma base de dados com projetos de Abe de toda a América Central com foco na análise da efetividade das ações implementadas.
“Ela afirmou também que nos últimos sete anos o Produto Interno Bruto (PIB) do país vem sendo reduzido em cerca de 4% ao ano, sendo que os eventos climáticos extremos – chuvas torrenciais e secas intermináveis – foram elencados como os principais responsáveis”, explica Karam, que esteve presente na reunião.
No Brasil, o tema também tem ganhado relevância. Neste ano foi produzido pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza o estudo ‘Adaptação Baseada em Ecossistemas: oportunidades para políticas públicas em mudanças climáticas’, que contabilizou experiências de AbE em todo o mundo e foram identificados cerca de cem estudos de caso.
Um desses exemplos é o projeto de recuperação da mata ciliar do Rio Cachoeira no Município de Itabuna, litoral sul da Bahia. A recuperação dessa vegetação nativa é uma importante medida de controle frente a inundações, e tem papel fundamental no restabeleciment o da provisão dos serviços ambientais (como produção de água, regulação do clima e fertilização do solo), reduzindo a erosão e o assoreamento.
“Por isso, ações de Abe são estratégicas e extremamente necessárias a este pequeno e vulnerável país (e tantos outros), pois eles aumentam a resiliência das comunidades mais sensíveis”, comenta o coordenador.
O painel de encerramento, composto por diversos representantes de países latino-american os, indicou os principais desafios para que estratégias de Abe ganhem escala. Dentre vários, destacamos a necessidade de disseminação do conceito; a importância de se disseminar a ideia de que adaptação não é apenas um tema ambiental, mas relacionado a desenvolvimento e a obrigatoriedade de envolver as pessoas e comunidades vulneráveis desde o início”.

Maria Luiza Campos ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Concurso da Marinha
02-12-2015 17:45

"Gostaria de saber como eu faço para ingressar na Marinha? E qual o primeiro lugar onde eu devo ir e procurar? Peço aos senhores que me ajudem, pois o meu grande sonho é entrar na Marinha. Desde já agradeço pela atenção."

Amanda de Paula Calonga ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Exposição Matias
01-12-2015 19:47

"Parabéns Matias pela exposição muito linda!"

Miriam Silva ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Eleição da OAB
25-11-2015 21:25

“Essa disputa entre os colegas acho normal, agora perder o nível e a ética fica complicado.No final vai vencer aquele que por direito legal e divino é merecedor”.

Nelsão de Neon ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Mudanças no Código de Obras de Porto Seguro
17-11-2015 19:12

“Obviamente os arquitetos são a favor. Ha interesses econômicos em questão. "Reduz o crescimento desordenado" Diz a prefeitura. Não vejo lógica alguma nesse argumento. O crescimento continuara sendo desordenado e ainda por cima, para piorar, mais denso. Sou contra, pois a concentração de pessoas gera trânsito e outros diversos problemas para a cidade.
Vejam o total caos urbano que se chama São Paulo”.

Merkel Bernhard ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Até que enfim!
11-11-2015 20:59

Parabéns a prefeita, estava passando das medidas estes ambulantes fazendo até almoço na praia, com tantas barracas boas de portas abertas. Deve jogar duro com estes ambulantes e fazer uma limpeza. E têm muito mais a fazer nas praias, tem pessoas pedindo esmolas, têm ambulantes vendendo comida em bandejas, coisas de baixo nível para uma cidade como esta, com pessoas do mundo todo. E as paradas de ônibus que estão pela hora da morte; é assalto, uma sujeira, caindo aos pedaços.

Rogério Gazzinelli ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Esperança em Deus
11-11-2015 20:57

Boa Tarde,
É triste saber que vivemos em uma sociedade onde precisamos de todos os tipo de leis para ter consciência do que é errado, não precisamos de mais leis e sim mais repeito, amor, esperança, bondade e fé, principalmente; uma família que tem como base Deus, jamais verá seus filhos perdidos.

Augusto Mota Pereira ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Até que enfim!
06-11-2015 21:13

Finalmente! Temos Prefeitura? Enfim parece que sim! Que vergonha uma cidade que se propõe turística abandonar suas principais fontes de orgulho e renda. Nem os próprios moradores de Taperapuã frequentam mais suas praias. Por que a Prefeita não vai visitar Coroa Vermelha para ver o que está sendo feito lá ? Quem sabe os índios não a ensinam como fazer direito?

Rosely Lang ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # O jornal impresso melhorou muito!!
29-10-2015 20:24

O jornal impresso melhorou muito!! Parabéns a todos que o mantêm vivo e cada dia melhor. Vocês merecem!!!
Deixo aqui o meu abraço à toda equipe do Jornal do Sol e meus parabéns pelo belo trabalho realizado.
Danilo Gazzinelli

Danilo Gazzinelli ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # O mar não está para peixe
22-10-2015 21:43

“Quando caminhamos na praia não é raro nos depararmos com peixes miúdos mortos ou boiando na beira do mar. Muitas vezes, isso acontece por causa de uma captura acidental das redes de pesca. Por não ter valor comercial ou por terem sidos capturados sem intenção, os pescadores os descartam de qualquer jeito.
Essa é uma ação condenável e que coloca em risco todo o ecossistema e a existência da vida marinha. A captura acidental é a maior responsável pelo estoque mundial de peixes estar em declínio, antes mesmo da poluição e dos fatores climáticos.
Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), estima-se que 20 milhões de toneladas de peixes são mortos dessa maneira, por ano. Além dos peixes, cerca de 308 mil golfinhos e baleias também morrem devido à captura acidental. No Estado de São Paulo, a toninha (uma espécie de golfinho) e a tartaruga-verde são as espécies mais capturadas.
Outro problema preocupante nos nossos mares é a sobrepesca, que é a retirada excessiva de alguns pescados acima da cota permitida pelos órgãos ambientais. Com isso, aumenta a falta de tempo para que as espécies possam se reproduzir. Outro fator é o nosso apetite por peixes ultrapassar os limites ecológicos dos oceanos, colocando a sobrevivência de muitas espécies em risco.
A sardinha pode ser apontada como um bom exemplo. Antes presente em toda a costa, ela quase desapareceu da vida marinha. Em 1973, a produção de sardinha-verdad eira no país era de 228 mil toneladas. Em 2011, esse número baixou drasticamente para apenas 75 mil toneladas.
É importante mostrar que se não houver maior controle sobre a pesca predatória no país muitas espécies correm o risco de entrar em extinção. Segundo estudos feitos por pesquisadores cerca de 80% das principais espécies exploradas nas zonas costeiras aqui do Brasil estão em estado de sobrepesca.
Se continuarmos assim, não haverá mais espécies de peixes para serem consumidos futuramente, nos sobrando para o consumo apenas as algas marinhas e os pepinos-do-mar.

João Alberto dos Santos ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Adolescente desaparecida
16-10-2015 18:10

Adolescente desaparecida
“No dia 13 de outubro, por volta 01h30 da manhã, Shaiane Marques, 17 anos, filha de Marilene Alves de Almeida Silva e Antistenes Marques da Silva, fugiu de casa na cidade de Itabela/BA. A família precisa de ajuda para tentar encontrá-la. Por favor, divulguem ao máximo que puderem essa notícia. Qualquer informação que consigam, entrar em contato pelos fones (73) 8116-4307, 8207-4102 ou 8114-9699.”

Patrícia Marques ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Incêndios florestais
18-09-2015 18:16

“Deprimente e incompreensível a realização de inúmeras queimadas nesta época do ano, seja por vandalismo ou destruir resquícios de florestas visando a formação de pastagens. Esses cidadãos ignoram o fato de as queimadas aumentarem o aquecimento global, destruírem filhotes, ninhos e o alimento dos animais, causarem erosão, interromperem fornecimento de energia elétrica, diminuição das nascentes de água, entre outros malefícios.
Pesquisas demonstram que 90% dos incêndios florestais são causados pelo homem, portanto o simples ato de não jogar bitucas de cigarro ou acender fogueiras evitam grandes tragédias. Nos países desenvolvidos a única maneira encontrada para diminuir ocorrência de queimadas foi através da implantação de educação ambiental no currículo escolar desde a infância, visando a formação de cidadãos conscientes e ecológicos
No Brasil é prevista a educação ambiental nos currículos escolares através da LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - entretanto falta empenho e melhores condições para que seja implementada e efetivamente assimilada pelos alunos e repassada para as comunidades.”

Daniel Marques ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # SESC de Porto Seguro
15-09-2015 18:38

“Aconteceu dia 14/09, na sede da Fecomércio, em Salvador, uma reunião decisória sobre a construção do SESC de Porto Seguro. Com a presença do presidente da Fecomércio, Carlos de Souza Andrade; da prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira; do deputado estadual Robério Oliveira; do presidente do Sindescobriment o/Porto Seguro Antônio Chaves e do vice Paulo Sena; e minha; foi realizado o Ato de Assinatura do Contrato com a empresa Ativa Engenharia de Salvador, para a construção do SESC-Porto Seguro.
A obra será iniciada dentro de 15 dias, avaliada em 22 milhões de reais, e o prazo de execução é de 15 meses. Desde 2011 luto para que a instalação do SESC seja uma realidade e vejo agora meu objetivo concretizado. Serão 36 mil m² no Parque Ecológico, gerando de 400 a 500 empregos indiretos na construção e 70 diretos.
O complexo do SESC vai trazer atividades recreativas, esportivas, escola e cursos. São muitos os benefícios para Porto Seguro e esse é o meu maior objetivo, um futuro promissor para a Terra Mater.”

Evaí Fonsêca, vereador ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ser idoso
11-09-2015 17:14

Estávamos um grupo de idosos, um mais ou menos, a falar sobre a situação dos idosos no Brasil. Falávamos sobre os problemas que surgem à medida que a idade avança, as dificuldades de locomoção, a perda progressiva da memória, da visão e tantos outros problemas que vão aparecendo a medida que ficamos mais velhos.
Mas também conseguimos nos lembrar de alguns pontos positivos, algo como um prêmio de consolação, tais como a experiência, a disponibilidade de tempo. Têm também alguns “benefícios” concedidos por lei, principalmente desde a promulgação do Estatuto do Idoso (Lei Federal nº 10.741/2003), tais como a prioridade em filas de bancos, em filas de caixas de supermercado e até em vagas de estacionamento, para aqueles afortunados que dispõe de um carro próprio ou de algum membro da família, principalmente nas grandes cidades.
Foi ai que alguém informou que em Porto Seguro também existe a reserva de vagas em estacionamentos para idosos, de acordo com a Lei Municipal nº 1.179/2014, de 2 de setembro de 2015. Segundo dispõe essa lei, ficou estabelecida a obrigatoriedade da reserva de 5% (cinco por cento) das vagas de todo estacionamento público ou privado para as pessoas idosas. Mas onde estão essas vagas?
Ainda segundo dispõe essa lei, a pessoa idosa, para ter direito à vaga privativa, deverá apresentar a respectiva credencial autorizativa expedida pelo Departamento de Trânsito do Município. Mas como exercer esse direito, se as tais vagas não foram demarcadas nos estacionamentos ? E se o Detran não está concedendo a necessária credencial? De quem é a obrigação de demarcar as vagas? Certamente da prefeitura.
Outra prioridade dos idosos (esta está valendo) é a prioridade no embarque nas balsas para Arraial d’Ajuda. Nós não somos obrigados a entrar naquela fila, muitas vezes enorme, de acordo com o Decreto nº 6.296/2013, de 24 de janeiro de 2014, publicado no diário oficial do município nº 556, de 28 de janeiro de 2014.
Então, se você é idoso não se envergonhe de reivindicar seus direitos. Vá ao Detran e exija a sua autorização para estacionar em locais previamente definidos.

Jefersom Morgado ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # WhatsApp precisa de regulamentação?
04-09-2015 17:15

“Como dizia o poeta Cazuza "O tempo não para". Era assim nos anos 90 e no que tange as inovações tecnológicas nas telecomunicaçõe s, deixou de ser poesia e passou a ser um princípio. Cada vez mais, o ciclo de vida das inovações se torna mais curto. Alguém se lembra da primeira rede social, o Orkut, cujo lançamento, apogeu e declínio ocorreram em menos de uma década? No entanto, enquanto umas vem e vão rapidamente, outras chegam e se consolidam, caso do Skype, aplicativo que faz chamadas de voz, texto (SMS), vídeo conferência e funciona tanto em dispositivos móveis como em qualquer computador.
Diga-se de passagem, esse tipo de aplicação, por garantir chamadas econômicas ou gratuitas a preços menores que das operadoras tradicionais, não somente se consolidou, como ganhou concorrentes, como o Viber e o WhattsApp, por exemplo. Chamadas de Ott's, abreviação de "Over The Top", tais aplicativos fazem chamadas a aparelhos celulares utilizando os pacotes de dados das operadoras.
Não é de hoje que a discussão sobre a legalidade ou não desse tipo de aplicativo, que rouba receitas das operadoras de telefonia móvel, vem crescendo. E não é pra menos. Estamos falando de um mercado bilionário em todo o planeta. Segundo dados da UIT - União Internacional de telecomunicaçõe s, agência da ONU especializada no assunto, 3,2 bilhões de pessoas usarão internet (fixa e móvel) em todo o mundo até o final de 2015, quase metade da população da Terra.
Ainda segundo as estimativas e estatísticas da UIT, a cobertura 3G da internet móvel no mundo cresceu de 45% em 2011, para 69% em 2015. Outro dado apontado no relatório é o aumento de 47% na preferência de acesso dos usuários de internet móvel, que cresceu sete vezes em relação ao número de acessos móveis desde 2007. Outra estatística é que apenas 1/3 da população do planeta possui acesso a internet móvel, ou seja, o mercado ainda tem muito o que crescer.
Tais dados delineiam um cenário futuro com um número cada vez maior de pessoas conectadas em banda larga através de dispositivos móveis. Em face disso, não é à toa que grandes líderes do setor de telefonia móvel tem se manifestado contra os aplicativos OTT's, caso do presidente da Vivo, Amos Genish, que recentemente chamou o WhattsApp de operadora pirata. No entanto, para a TIM e a Claro, aparentemente as OTT's não incomodam, posto que recentemente anunciaram promoções nas quais se contratando um pacote de dados mínimo o acesso a WhattsApp e redes sociais é livre. O assunto é complexo e não é somente as operadoras que divergem, autoridades do governo federal também. Semana passada, o ministro Ricardo Berzoini, declarou que Netflix e WhattsApp devem ser regulamentados, enquanto o presidente da Anatel, João Rezende, afirma que o serviço (Whattsapp) já é regular.
E o consumidor, como fica nessa história? Penso que sua preferência pelos aplicativos que tem abrangência global e permitem significativa economia aos usuários de planos pré e pós pagos de telefonia móvel, deve ser levada em conta. Quanto às operadoras, entendo que tem se protegido majorando os preços dos planos de dados, inclusive bloqueando o plano do cliente e, por via oblíqua, forçando-o a migrar para um plano mais caro. Afora isso, o fato de algumas oferecerem gratuitamente o acesso às principais redes sociais e aplicativos, podem sim acirrar a competição entre as operadoras de telefonia móvel, o que deve ser uma das principais metas da Anatel enquanto reguladora.”
Dane Avanzi, é advogado, empresário de telecomunicaçõe s e Presidente da Aerbras - Associação das Empresas de Radiocomunicaçã o do Brasil

Dane Avanzi ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Maus tratos a animais
01-09-2015 18:05

“Concordo com tudo que é falado nesse artigo sobre Instituto A Voz dos Bichos, que defende animais vítimas de maus tratos. Bom esse seu artigo, parabéns para vocês.”
Link da matéria: http://www.jornaldosol.com.br/v2/index.php/meio-ambiente/68-instituto-defende-animais-vitimas-de-maus-tratos

Darrell kitterman ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Os efeitos da transformação digital
16-08-2015 17:07

“Tentando chegar a uma organização à qual presto serviços, sou surpreendido com uma manifestação de taxistas contra o Uber. Interditaram a rua. Porém, de moto sempre tem um jeito. Na empresa, diversos trabalhadores ainda não haviam chegado pois os taxistas decretaram que não haveria táxi até ao meio dia.
Engraçada uma movimentação destas – quando surgiram os aplicativos para se chamar táxi, não houve movimentação semelhante. Mas, para minha frustração, o ponto de táxi em frente ao escritório agora está às moscas. E precisamos lembrar que os motoristas de táxi tem isenção de impostos. Os reles mortais que tentam prestar serviços via Uber não.
Estarei viajando nos próximos dias e fiz a seleção de hotel e reserva diretamente através de um website e não vi nenhum piquete de agencias de turismo em frente ao escritório. Há tempo leio jornais e revistas de forma digital e não tive nenhuma rusga com o simpático dono da banca na esquina (o Sr. Pelanca, em homenagem às moças cheias de Photoshop nas capas de revistas).
Os próprios motoristas de taxi aderiram ao Waze para escapar do tráfego e outros inconvenientes do transito, mas não vi nenhum guarda de transito protestando. Tenho certeza que se fizer uma consulta médica via telemedicina com um generalista na Índia não haverá nenhum médico cubano me ameaçando. Quando o Netflix quebrou a Blockbuster não me lembro de manifestações. Ao doar a minha enciclopédia Barsa que meus pais haviam adquirido para servir de referencia na minha infância, já que as minhas filhas só querem saber de pesquisar no Google Acadêmico, somente senti uma pontinha de saudosismo.
O nosso mundo nunca mais será o mesmo e o processo de transformação digital está só iniciando. Agendar refeições, usar o carro ou obter uma cama na casa de terceiros em vez de ir ao restaurante, locadora ou hotel fazem parte de uma sociedade cada vez mais integrada, colaborativa e com um sentimento de sustentabilidad e maior.
Obviamente as organizações precisam entender esta movimentação e estar aptas a se posicionarem. Os que não o fizerem farão parte da vala do Blockbuster e Barsa, pois segundo o relatório intitulado Digital Vortex: How Digital Disruption is Redefining Industries, apresentado pelo DBT Center (Global Center for Digital Business Transformation) em uma iniciativa conjunta da Cisco e do International Institute of Management Development (IMD) de Lausanne - Suíça, cerca de 40% das atuais empresas em cada um dos 12 setores analisados irão desaparecer nos próximos 5 anos.
Os gestores das organizações precisam ter um comportamento mais arrojado do que o dos motoristas de taxi e procurar entender como o seu negócio pode e deve ser transformado para continuar surfando no mercado.
Algumas lições de casa básicas devem ser feitas imediatamente. Inicialmente a capacitação da força de trabalho para que esta entenda que a informação tem valor efetivo de patrimônio para as organizações e que deve ser tratada como tanto. Profissionais que efetivamente saibam tirar proveito do lixão digital e que tenham uma visão que permita um realinhamento do negócio. A estruturação do conteúdo corporativo de forma holística, eliminando-se feudos da informação e conteúdos ROT (“Redundant, Obsolete and Trivial” ou ainda a tradução conteúdo rot = putrefato). E, a revisão dos processos de negócio à luz das novas funcionalidades trazidas pelo MACC - Mobile, Analytics, Cloud and Collaboration.
Ou você acha que ficar fazendo piquete por aí vai evitar que o trem da evolução passe por sua área?”

Walter W. Koch ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Recondução de Janot
12-08-2015 19:08

“Ao indicar o nome de Rodrigo Janot para o segundo mandato de procurador-gera l da República, a presidenta Dilma mostra que quer o combate à corrupção e a apuração de todos os fatos. E que nada ficará sem apuração, como acontecia em décadas passadas, onde existia o engavetador da República.
Se tem um órgão na minha vida pública que me ajudou a chegar aqui foi o Ministério Público. Fui deputado estadual por três mandatos, vice-governador , governador e secretário de Estado. Nunca tomei uma atitude quando tive dúvida sem perguntar antes ao fiscal da lei se podia fazer ou não. Quando o Ministério Público autorizava eu fazia, quando não autorizava, eu não fazia”
Senador Otto Alencar - PSD/BA (comunicacao@ottoalencar.com.br) - Brasília/DF

Senador Otto Alencar ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Ajudem essa criança
27-07-2015 00:53

“Foi divulgado dia 26/07/15 uma notícia de uma cidadã russa que foi presa, por porte de cocaína, em Porto Seguro, e já foi encaminhada para a penitenciária de Teixeira de Freitas. Acontece que essa mulher estava com seu filho de apenas 3 anos de idade, e o mesmo está sob os cuidados do Conselho Tutelar de Porto Seguro.
O caso é o seguinte: a criança não fala português. Imaginem a situação dessa criança, afastada da mãe, sem falar português, sem saber o que está acontecendo, onde está a mãe e sem ninguém que possa explicá-la o ocorrido.
Recorro a esse periódico para implorar que divulguem essa notícia com a finalidade de encontrar alguém que fale russo e que possa ir até o abrigo do conselho tutelar e tentar minimizar o sofrimento dessa criança. Conto com a ajuda humanitária de vocês, que Deus abençoe a todos que puderem ajudar."

Henrique Lerback ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Racismo nas redes sociais
15-07-2015 21:45

“Diariamente somos bombardeados pelas mídias e redes sociais sobre comentários que agridem as minorias e assim que um assunto é debatido à exaustão, encontram outra minoria ofendida para colocar em seu lugar, dessa forma criam discussões inúteis e com a finalidade de distrair o povo de questões realmente importantes.
No dia que ninguém se importar com comentários racistas, homofóbicos, sobre menores de idade, sobre religião, politica, religiosa ou a preferência que for, poderemos nos considerar uma sociedade livre. É perda de tempo tomar partido de discussões inúteis e busca de direitos para um só grupo, ao invés de lutar por um conjunto de direitos para a coletividade. Essa disputa e divisão entre minorias só gera conflitos pequenos que afastam as pessoas do bem comum e de uma grande consciência universal.
Enquanto perdemos tempo discutindo os direitos dessa ou daquela minoria, grandes conglomerados preservam seus interesses e nos tornam ainda mais escravos de suas ideologias e dos seus produtos. No século XXI não cabe essa discussão inútil e mesquinha de se afirmar pertencer a uma minoria, antes precisamos lutar em conjunto para prevalecer os direitos básicos da coletividade.”

Daniel Marques ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Decepção em barraca de praia
06-07-2015 19:23

“Aproveitando o feriado e um raro dia de sol por estes dias, levei minha esposa e filhos à praia, no inicio da Orla Norte. Sentamos em uma mesa de uma ‘barraca de praia’ e, após algum tempo, pedi uma porção de aipim frito. Minha decepção começou quando coloquei o primeiro pedaço na boca e estava totalmente estragado, experimentei outro e a mesma coisa.
Já foi o suficiente para estragar o passeio. Logo depois, fui procurar uma lixeira para jogar uma fralda suja e não encontrei nenhuma em todo empreendimento. Assim, comecei a relacionar o fato a problemática discussão das barracas de praia em Porto Seguro.
As praias são bens públicos de uso comum do povo, sendo assegurado na constituição, sempre, livre e franco acesso a elas e ao mar, em qualquer direção e sentido. Entendo que como um espaço para lazer da comunidade, e turista, deve haver estruturas para apoio a utilização, o que me parece a melhor justificativa para permanência das barracas de praias sobre um ambiente natural que deveria ser preservado.
O que não se deve resumir a estas, pois como usuário em família logo me carece de segurança, sanidade, atendimento qualificado e vias adequadas para acesso. É justamente onde percebemos o grande erro que esta acontecendo em Porto Seguro.
Na semana onde tivemos uma péssima noticia de uma turista que faleceu vitima de contaminação por uma empada comprada na praia, devemos analisar o nível do atendimento ao turista na nossa orla. A defesa da permanência das barracas de praia, conduzida principalmente pelos grandes proprietários, fica totalmente vulneral quando contatamos que a maior parte dos empreendimentos estão despreparados para atendimento adequado aos usuários.
Além disso, soma-se a falta de equipamentos básicos de segurança, salva-vidas (nunca teve), saneamento adequado e fiscalização por parte dos órgãos públicos. Nossas praias são lindas, mas é triste quando nos deparamos com estruturas de atendimento precárias, feitas de madeira velha, sem nenhum padrão de construção, onde são servidos produtos de qualidade duvidosa. Soma-se a isto ainda vendedores ambulantes, flanelinhas e pedintes.
É fácil culpar o comércio ambulante, mas cadê a fiscalização. Pois diante de tão grave fato ocorrido, que não foi o primeiro, o que fica manchado é a imagem turística de Porto Seguro, não o comercio irregular. Como foi nos atirado ‘na cara’ pelo Ministério Público Federal, corremos o risco de perder as barracas de praia não para o rigor da lei, mas pela nossa ineficiência em tomar conta de um espaço tão importante para nossa comunidade.”
Luiz Antonio Ramalho - Consultor Ambiental (ramalhobio@gmail.com) - Porto Seguro

Ramalho ( Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Turismo de primeiro mundo
08-06-2015 22:16

Em visita ao Chile neste final de maio, 4 casais empresários do turismo de nossa bela cidade, tomamos um choque, pela brutal diferença de nosso sofrido nordeste ou de praticamente todo Brasil. Nossa moeda muito desvalorizada, mas o que mais nos assombrou foi a educação e a segurança do cidadão chileno. Santiago, cidade moderna, algumas obras para Copa América, mas avenidas largas, e sem nenhum papel ou garrafa plástica, ou latinha pelo chão, muito limpa, frota de carros novos, edifícios de 60 70 andares lindos, shoppings maravilhosos, restaurantes lotados, nível de vida muito melhor que o nosso. Lá também estão com problemas de corrupção, mas infinitamente menores que os nossos e um grande diferencial, as instituições são respeitadas, veja só um exemplo do transito, a primeira multa além de valor alto, perde carteira 30 dias, segunda multa fica 6 meses sem carteira , terceira multa por excesso de velocidade SIMPLESMENTE PERDE CARTEIRA PARA O RESTO DE SUA VIDA. Você acha que eles fazem o que fazem aqui , esqueci de perguntar sobre bebida na direção, vou me informar e relato novamente em outro comentário, mas é terminantemente beber na rua, bebidas nos hotéis, restaurantes, suas casas, grupinho de jovens ou mais ousados nas esquinas bebendo a policia recolhe, a policia extremamente valorizada e respeitada. Eles também tem problema com o crack, mas nos 5 dias que estivemos lá, não vimos ninguém dormindo pelas ruas(até pelo frio, por mais vinho que beba, se dormir na rua morre mesmo), mas não tem pivetes, não tem pedintes, não tem trombadinha . Até fiquei constrangido, pois sou uma cara novo, na flor da idade, e os carros paravam pra eu atravessar a rua, no elevador do hotel deixavam passar na frente, sem gritaria nos restaurantes, aquecedores a gás nas ruas e nos bares para o povo ficar mais confortável nas ruas 5 dias sem escutar tomate, pepino,pablito, bonde do fim do mundo, foi um descanso aos ouvidos sofridos. Aproveitem a dica, visitem as melhores praias do Brasil, e depois vá conhecer o Chile e tome um banho de cultura. Salientando que Chile tem 6.000 km de costa, e Santiago tem 7 milhões de habitantes , só perde para Rio e São Paulo .

julio varnier ( Responder | Responder com citação | Citar
+3 # Hospital Regional de Porto Seguro
30-05-2015 12:31

"Um manifesto relatando a preocupação com a atual situação do Hospital Regional Luis Eduardo Magalhães – HLEM, localizado no Município de Porto Seguro, tem feito repercutir junto às autoridades e órgãos públicos do Estado da Bahia, um clamor pela manutenção e continuidade dos serviços hospitalares daquela unidade de saúde pública. O documento é de iniciativa da Loja Maçônica Força e União de Porto Seguro, e expressa em nome da sociedade civil organizada dos Municípios do Extremo-Sul baiano, a importância do Hospital para todo o bolsão e o quão significativo é que o mesmo retome seu pleno funcionamento com solidez e eficácia.
É notório que desde o ultimo semestre de 2014 o HLEM tem sofrido uma série de intempéries principalmente de ordem financeira, gerando insegurança para a administração, funcionários, corpo clinico e obviamente para os usuários. A cobrança é de ordem preventiva e vai em busca de possíveis e imediatas soluções que resultem no bem estar da sociedade como um todo, que aguarda ansiosa, respostas, principalmente do poder público Estadual e do Monte Tabor – responsável e maior mantenedor daquela unidade hospitalar."

Loja Maçônica Força e União de Porto Seguro ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Exploração sexual de crianças e adolescentes, 87 denúncias por dia
25-05-2015 20:54

Por mais estranho que pareça, a exploração sexual de crianças e adolescentes em nosso país não é novidade. As pesquisas e denuncias constatam o absurdo. A cada uma hora e meia duas crianças sofrem abusos sexuais no Brasil. Quem deveria amá-los e protegê-los, segundo o ECA/90 e o artigo 227 da Constituição Federal? "É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionaliza ção, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão." Segundo o ouvidor nacional, a maior parte das denúncias registradas têm os pais e/ou responsáveis da vítima como principais suspeitos.
No dia 18 maio de 1973, uma menina de 8 anos, de Vitória (ES), foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada. Seu corpo apareceu seis dias depois, carbonizado e os seus agressores nunca foram punidos. Com a repercussão do caso, e forte mobilização social nasce o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.
Apesar dos esforços da Polícia Rodoviária Federal - PRF, em parceria com a OIT, Childhood Brasil, SDH/PR e MPT, concluíram no sexto mapeamento dos pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes, que nosso país não tem muito a comemorar neste 18 de maio de 2015.
Dados entre 2013 e 2014, identificaram um total de 1.969 pontos vulneráveis à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas rodovias federais, 566 considerados pontos críticos; 538, com alto risco; 555, com médio risco; e, 310 avaliados como de baixo risco.
A região sudeste do Brasil tem mais pontos de vulnerabilidade , com 494 áreas mapeadas, Em seguida, o nordeste, com 475 pontos e as regiões sul (448), centro-oeste (392) e norte (160). Minas Gerais, Bahia e Pará lideram na quantidade absoluta de pontos críticos ou de alto risco. Quanto a origem e gênero das crianças e adolescentes em 1121 pontos foram considerados, 428 (38%) indicaram que a vítima era originária de outra localidade, ou seja, poderiam estar em situação de tráfico de pessoas. E, dentre os 448 pontos com registro de crianças e adolescentes em situação de exploração sexual, identificou-se que 69% era do sexo feminino, 22% transgêneros e 9% do sexo masculino.
Comparando os municípios com maior quantidade de pontos críticos e de alto risco com indicadores sociais, demonstrou uma ligação entre os municípios e o IDHM-educação baixo (analfabetismo e evasão escolar), baixa renda e crianças e adolescentes em situação economicamente ativa.
Segundo dados da SDH/PR, em 2014 foram registradas 24.575 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes no Brasil, 19.165 foram de abuso e 5.410 de exploração sexual infantil.
Compreender que a violência sexual é a situação em que a criança ou o adolescente é usado para o prazer sexual de uma pessoa mais velha. Pode ocorrer de duas formas distintas. Abuso sexual é qualquer forma de contato e interação sexual entre um adulto e uma criança ou adolescente, em que o adulto, que possui uma autoridade ou poder, utiliza-se dessa condição para sua própria estimulação sexual, da criança ou adolescente, ou ainda de terceiros, podendo ocorrer com ou sem contato físico.
A exploração se caracteriza pela utilização sexual com a intenção de lucro, seja financeiro ou de qualquer outra espécie. São quatro formas em que ocorre: em redes de prostituição, pornografia, redes de tráfico e turismo sexual. A melhor maneira de se combater a violência sexual contra crianças e adolescentes é a prevenção.
Apesar de uma queda de 15% entre 2012 e 2013, o Brasil ainda registra uma média de 87 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes por dia. Em 2012 foram registradas 37.726 denúncias em todo o Brasil. Em 2013, foram 31.895. A queda no número de denúncias se deu no Distrito Federal e estados do Nordeste como Pernambuco, Bahia e Ceará. Santa Catarina, Paraíba e São Paulo, registraram aumento no número de registros que chegaram ao disk 100.
O papel das ONGs no Nordeste e governos contribuem para diminuir a incidência desse tipo de crime na região, mas ainda é insignificante!.
"Por mais que nós tenhamos campanhas de conscientização na maior parte dos municípios, ainda vivemos uma situação em que uma grande parte das vítimas não denuncia esse tipo de crime assim como acontece desde os tempos das nossas avós".
Em 2014, o Disque 100, da SDH/PR, registrou 91.342denúncias sobre violação de direitos de crianças e adolescentes, com o relato principalmente de casos de negligência, violência psicológica, física e sexual. São Paulo registrou 16.961, Rio de Janeiro 10.496 e BAHIA 6.910. A maioria das vitimas são do sexo feminino com idade entre 4 e 14 anos.
No estado da Bahia, das denuncias efetuadas, os dados quantitativos e geral abrangendo todo tipo de violação capital e interior até o dia 14/05/2015, entre os dez municípios com maior registro de incidência, registram: 2.083 denúncias em todo estado, sendo Salvador (590), Feira de Santana (167), Ilhéus (64), Itabuna (61), Vitória da Conquista (59), Camaçari (53), Porto Seguro (42), Lauro de Freitas (40), Simões Filho (32) e Teixeira de Freitas (32).

Prof. Dr. Reginaldo de Souza Silva ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Direitos Humanos
25-05-2015 20:40

Se queremos que o século XXI seja de fato o século dos direitos humanos, é absolutamente vital ganhar a batalha pela igualdade em todo o planeta. Todos possuem os mesmos direitos humanos, sem exceção, incluindo o direito à vida, à dignidade, à segurança, ao trabalho em condições justas, à saúde, à educação e à igualdade perante à lei.
Com a proliferação das novas tecnologias da informação, nota-se uma “revolução” na natureza sócio-político- econômica mundial em uma velocidade sem precedentes na história. E isso, de certa forma, causou um “impacto positivo” até em termos de segurança, principalmente nos países mais desenvolvidos. Na América Latina, a modernização dos órgãos de segurança e o uso da tecnologia no trabalho policial ainda se encontram em uma fase muito incipiente. Contudo, autoridades da área de segurança e representantes das polícias do Brasil, Argentina, Chile, México e Estados Unidos vêm se reunindo periodicamente desde meados de setembro do ano 2000, a fim de examinar estratégias para modernizar e aumentar a eficácia da instituição policial.
Sabe-se que a incorporação de novas tecnologias é um ingrediente fundamental para reduzir os índices de criminalidade. Deve-se estabelecer os pontos críticos e as tendências dos crimes de cada cidade, permitindo uma melhor orientação preventiva no trabalho policial. Para uma nação ter condições mais dignas de construir uma vida melhor é necessário ter educação, saúde, segurança, enfim quesitos indispensáveis para qualquer cidadão.
Cabe a nós o otimismo e persistência, enfrentando os labores que irão surgir, vencendo-os dia-a-dia. É preciso que o país assuma o compromisso ético na implantação determinante da erradicação dos problemas sociais, com os setores empresarial e governamental em uma corresponsabili dade, com projetos estratégicos, pois só assim o Brasil seria capaz de gerar uma igualdade social.
A proteção das minorias e de outros grupos vulneráveis ocupa um espaço na agenda da comunidade internacional, mas ainda resta muito a ser feito a respeito. Como eliminar as disparidades no acesso às oportunidades econômicas e sociais para, desse modo, desterrar as causas básicas do preconceito, da discriminação e da violência? Como usar os meios de comunicação para difundir as mensagens sobre a unicidade da humanidade, o respeito, a tolerância e a boa vizinhança?
Em lugar de permitir que a diversidade de raça ou de cultura represente um limite para o intercâmbio e desenvolvimento humanos, é necessário percebe-la como potencial para um enriquecimento mútuo.
*Valéria Borges da Silveira é escritora e poetisa. Formada em administração, é pós-graduada em direito, orientação e supervisão escolar, gestão empresarial e gestão cultural. Além disso, a profissional coordena diversos projetos sociais no Estado do Paraná.

Valéria Borges da Silveira ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Um filho a cada falha
20-05-2015 00:55

Um filho a cada falha
"Existem alguns problemas que são mesmo de difícil solução. Destes, alguns têm explicações plausíveis, outros, só a complexidade humana é capaz de explicar. Um desses problemas eternos é o nascimento de filhos de forma desordenada, sejam de solteiros, amasiados ou casados.
Há regiões em que alguns homens se tornam conhecidos pela quantidade de filhos que despejam no mundo, criados geralmente pelos avós maternos. Como se autodenominam verdadeiros reprodutores, chegam a ser admirados e imitados. Nessa situação em particular, o problema seria bastante minimizado se o Ministério Público exercesse seu papel de forma eficaz e processasse a todos, por maus-tratos ou abandono de incapazes, nos casos mais graves, e os demais para obriga-los a alimentar.
Muitos pais não orientam os filhos para terem filhos somente quando estivessem preparados psicológica e financeiramente . Em alguns ambientes familiares existem muita conivência e permissividade. Nos grupos de jovens há uma valoração distorcida. Como regra, as amigas realizam um chá de bebê, o incentivo necessário à gravidez de jovens e a visão de que a questão material estaria resolvida. Depois, sofrem crianças, pais, avós e todos que tenham um relativo bom senso.
São diversos argumentos a justificar o número de filhos acima das possibilidades mínimas de cuidado, independente de serem um, dois ou mais. Embora a variedade sexual seja grande, toda vez que se pratica um ato sexual com possibilidade de engravidar, deve-se ter a noção exata que a falta de prevenção trará uma gravidez (in)consequente mente.
Governos, familiares, igrejas, sindicatos e ONGs deveriam reforçar aos jovens com clareza absoluta quais as consequências de uma gravidez precoce, e cobrar responsabilidad e total dos seus pupilos, de forma incisiva, quando arrumassem filhos. Nada de passar a mão na cabeça; nada de dar moleza; nada de assumir o lugar de quem os fez. O adágio "quem pariu Mateus, balance", tem que ser levado ao pé da letra. O Ministério Público e a Justiça têm que atuar em defesa do bem-estar das crianças e penalizar os pais que as abandonassem ou não cuidassem devidamente, para respaldar o princípio básico de toda pena, que é servir de exemplo.
Todos os pontos aqui abordados servem para mulheres e homens. Jamais se deve diminuir a responsabilidad e deles ou referendar o machismo pela quantidade de filhos. Essa posição vai além da tolice, traz consequências sociais graves para todos. Enquanto os pais irresponsáveis não forem para cadeia por deixar filhos abandonados pelo mundo, infelizmente, a sociedade ainda vai presenciar pessoas fazendo filhos por divertimento ou por afirmação sexual. As desculpas da falha do remédio ou do rasgão da camisinha não colam mais nos dias atuais, pois até já existe a pílula para o dia seguinte.
Facilitar o acesso à cultura, à prática de esporte, ao artesanato, à música, mostra um lado bom da vida que não substitui a necessidade de procriar. Mas a consciência sobre a necessidade de cuidar dos filhos é o vetor preponderante para acabar de vez com a fabricação de filho como se fosse produção numa indústria. Colocar filho no mundo deveria ser encarado por todos com muito mais seriedade."

Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP
Bacharel em direito

Pedro Cardoso da Costa ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Ás autoridades competentes
18-05-2015 19:16

"As famílias residentes na praça do Dendê e ruas vizinhas; as igrejas evangélicas da praça do Dendê e ruas adjacentes; a diretoria e os professores do Colégio Cristina Batista; vêm através desta mensagem pública, apresentar o seu REPÚDIO, POSIÇÃO CONTRÁRIA E DIZER NÃO, a qualquer FESTIVIDADE nesta praça, visto o momento de criminalidade que atravessa a cidade e a região; a falta de estrutura da praça; a notoriedade da praça como ponto de apoio para a prática de uso de diversos tipos de entorpecentes, também os mais de dez crimes que aconteceram nos últimos cinco anos nas ruas que dão acesso à praça do Dendê.
Precisamos sim da construção de uma nova praça, para as nossas famílias, para os evangélicos, para a juventude estudantil e adolescente. Temos esperança nas providências da prefeita, da câmara, das secretarias e das autoridades competentes para construção de uma nova praça e um efetivo de segurança para todos.
Festividade pública nesta praça do Dendê, todas as famílias e moradores são totalmente contra, para o bem e segurança de todos”.

Moradores da Praça do Dendê ( Responder | Responder com citação | Citar
-1 # Valores do povo cigano
14-05-2015 20:53

‘Não construímos casas para habitar nelas, nem possuímos vinhas, nem campos de sementeiras, vivendo debaixo de tendas...’ (Jeremias 35,9-10).
“Vivemos em um mundo onde as grandes referências de nossa vida tem sido deixadas de lado, referenciais como a família, a partilha, à indissolubilida de do matrimônio, a religiosidade e outros. Essa ausência dos valores e dos referenciais tem tornado a sociedade frágil e facilmente direcionada para caminhos que não nos leva para experiência de vida com dignidade.
Esses dias fazendo uma reflexão sobre os valores modernos e a vida dos ciganos percebi que temos muito que aprender com esta cultura que, ainda mantém alguns valores essências para nós, como por exemplo:
A partilha: em um acampamento cigano consegue-se se fazer a experiência da partilha, que foi um pedido feito desde dos tempos dos primeiros cristãos, ‘os cristãos tinham tudo em comum’ (At. 2, 44). Em um acampamento cigano uma família jamais passa necessidade, pois o pouco que se tem é divido entre todos;
Valor das crianças: a criança é considerada como Benção de Deus para a família. Não conheço uma criança cigana que tenha sido deixada em um orfanato. As famílias ciganas são numerosas, pois não usam nenhum tipo de contraceptivos e a pessoa é valorizada desde a fecundação até a morte natural. Na tradição cigana, a pessoa nunca é descartada como um objeto frio e sem valor. A criança é futuro do grupo e desde cedo ela é formada para isso, é tratada como um valor em si, para levar adiante os valores fundamentais da vida;
Valor do idoso: o idoso é considerado como o portador da experiência. Poderíamos dizer que como se fosse uma biblioteca ambulante, por isso nada vai adiante em um acampamento cigano, sem antes ser ouvida a opinião do ancião, sempre a última palavra é dele. Em todos estes, mais de 40 anos, de trabalho pastoral com os ciganos nunca encontrei um cigano em um asilo de idosos;
Valor da Família: os ciganos vivem em função da família, não conseguem viver fora dela, toda a sua vida e os seus negócios, são em função de que a família possa viver com dignidade. Por isso, os casamentos são bonitos, bem preparados e com um fato muito importante, são indissolúveis. O casamento é visto como o início de uma nova família sobre as Bênçãos de Deus;
Valor da religiosidade: os ciganos, em sua maioria são religiosos, dificilmente você encontra uma criança cigana que não seja batizada e um casal que não seja casado na Igreja. É muito comum que nas barracas ou nas casas haja um oratório com um santo de devoção. O que me chama a atenção é a confiança que o povo cigano tem em Deus, pois tudo da vida deles é entregue a Deus; a proteção da barraca ou da casa em que vivem. Geralmente expostos ao tempo e ao vento, a chuva; o alimento é conquista para aquele dia, outro dia confiam que Deus vai providenciar. É importante valorizarmos este abandono total nas mãos de Deus e a confiança na sua Divina Providência.
Estes são alguns exemplos, dos vários que podemos pegar do povo cigano, povo que tem uma cultura milenar, e que mesmo sendo excluído, tornado invisível, consegue manter valores que a nossa sociedade moderna tem abandonado, por isso consegue manter a sua cultura forte, ao contrário da sociedade atual que cada dia tem vivido mais uma realidade de desmantelamento de valores essenciais para o bem de todos.
Somos eternos nômades, em busca de Deus. 24 de maio de 2015, Dia Nacional dos Povos Ciganos."

Dom José Edson Santana Oliveira - Bispo diocesano ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Paralisação dos Técnicos do IFBA
06-05-2015 21:16

"Informamos que, diante dos fatos ocorridos em 30/04, na Reitoria, os Técnicos Administrativos em Educação do Campus Porto Seguro decidiram em reunião ocorrida dia 04 de maio, paralisar completamente as suas atividades."

Nárrima Maria Campos Lima ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # A importância do comércio local
01-05-2015 19:00

“A atual crise econômica brasileira exige que sejamos extremamente econômicos com nossos recursos financeiros, evitemos compras desnecessárias, enquanto poupamos o máximo para criação de uma reserva frente ao incerto futuro.
Entretanto muitas pessoas agem erroneamente ao adquirirem produtos e serviços em outras localidades ao invés de comprarem na vizinhança em pequenos armazéns, revendedores ou produtores que geram empregos e renda na mesma comunidade e impostos para a prefeitura local, gerando um ciclo que fortalece a economia local, preserva o meio ambiente com redução de transportes e beneficia diretamente o consumidor ao adquirir um produto de fontes conhecidas.
Cabe ressaltar a importância de pesquisar antes de comprar para estimular a concorrência de preço, qualidade e atendimento entre os empresários fortalecendo ainda mais a concorrência local e beneficiando o consumidor.”

Daniel Marques ( Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Roubo de motos
28-04-2015 17:07

"Salve Alex & Co. Após comemorar 'São Jorge do Icatu' com a 15ª 'Manifestação', já no Rio sou informado por membro de minha equipe de produção que gang armada especializada em roubo de motos domina Trancoso. Nos dois últimos dias assaltaram vários motociclistas, atirando na cabeça de pelo menos um. Espero q esta chegue a tempo de repercutir.”

Jorge Mourão ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Desafios do Plano Municipal de Educação
28-04-2015 17:00

“Com o prazo de encerramento previsto para o mês de julho, apenas 1% dos municípios brasileiros concluíram seu Plano Municipal de Educação. Mais do que uma obrigação legal, definida pela Emenda Constitucional n. 59/2009, está o planejamento, o compromisso da gestão municipal que, em regime de colaboração e participação dos vários segmentos, pais/mães, professores, gestores, funcionários, alunos e sociedade em geral, definirem as metas para a próxima década.
O Plano Nacional de Educação, aprovado em julho de 2014, é a base para os planos Estaduais e Municipais. Nele estão definidas 20 metas. Algumas estruturantes para a garantia do direito à educação básica com qualidade, que dizem respeito ao acesso, à universalização da alfabetização e à ampliação da escolaridade e das oportunidades educacionais. Entre elas estão: universalizar: 1) até 2016, a educação infantil na pré-escola e ampliar a oferta em creches, para atender, no mínimo, 50% das crianças de até 3 anos; 2) ensino fundamental (EF) de 9 anos para toda a população de 6 a 14 anos e garantir que pelo menos 95% concluam essa etapa na idade recomendada; 3) até 2016, o atendimento escolar para toda a população de 15 a 17 anos e elevar, a taxa líquida de matrículas no ensino médio (EM) para 85%; 5) alfabetizar todas as crianças, no máximo, até o final do 3º ano do EF; 6) oferecer educação em tempo integral em, no mínimo, 50% das escolas públicas, de forma a atender, pelo menos, 25% do(a)s aluno(a)s da educação básica; 7) fomentar a qualidade da educação básica em todas as etapas e modalidades, com melhoria do fluxo escolar e da aprendizagem, com médias nacionais para o Ideb: 6,0 nos anos iniciais do EF; 5,5 nos anos finais do EF; 5,2 no EM; 9) elevar a taxa de alfabetização da população com 15 anos ou mais para 93,5% até 2015; erradicar o analfabetismo absoluto e reduzir em 50% a taxa de analfabetismo funcional; 10) oferecer, no mínimo, 25% das matrículas de educação de jovens e adultos, nos EF e médio, na forma integrada à educação profissional; 11) triplicar as matrículas da educação profissional técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% da expansão no segmento público.
Não se atingirá o sucesso em educação se não enfrentarmos e reduzirmos as desigualdades e à valorização da diversidade, caminhos imprescindíveis para a equidade. Assim as metas 4) universalizar, para a população de 4 a 17 anos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, o acesso à educação básica e ao atendimento educacional especializado, preferencialmen te na rede regular de ensino, com a garantia de sistema educacional inclusivo, de salas de recursos multifuncionais , classes, escolas ou serviços especializados, públicos ou conveniados; 8) elevar a escolaridade média da população de 18 a 29 anos, de modo a alcançar, no mínimo, 12 anos de estudo, para as populações do campo, da região de menor escolaridade no País e dos 25% mais pobres, e igualar a escolaridade média entre negros e não negros declarados ao IBGE.
Nenhuma das metas poderá ser atingida sem a participação direta dos profissionais da educação. Portanto, a meta 15, busca garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, no prazo de um ano de vigência do PNE, uma política nacional de formação dos profissionais da educação de que tratam os incisos do art. 61 da LDB 9.394/96, assegurando que todo(a)s os professore(a)s da educação básica possuam formação específica de nível superior, obtida em curso de licenciatura na área de conhecimento em que atuam; 16) formar, em nível de pós-graduação, 50% dos professores da educação básica, e garantir a todo(a)s o(a)s profissionais da educação básica formação continuada em sua área de atuação, considerando as necessidades, demandas e contextualizaçõ es dos sistemas de ensino; 17) valorizar o(a)s profissionais do magistério das redes públicas de educação básica, de forma a equiparar seu rendimento médio ao do(a)s demais profissionais com escolaridade equivalente, até o final do sexto ano de vigência do PNE; 18) assegurar, no prazo de 2 anos, a existência de planos de carreira para o(a)s profissionais da educação básica e superior pública de todos os sistemas de ensino e, para o plano de carreira do(a)s profissionais da educação básica pública, tomar como referência o piso salarial nacional profissional, definido em lei federal, nos termos do inciso VIII do art. 206 da Constituição Federal.
As instituições de educação superior, notadamente as universidades, tem uma responsabilidad e na formação dos profissionais da educação, portanto, algumas metas são elencadas:12) elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% e a taxa líquida para 33% da população de 18 a 24 anos, assegurada a qualidade da oferta e expansão para, pelo menos, 40% das novas matrículas, no segmento público; 13) elevar a qualidade da educação superior e ampliar a proporção de mestres e doutores do corpo docente em efetivo exercício no conjunto do sistema de educação superior para 75%, sendo, do total, no mínimo, 35% doutores; e, 14) elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto sensu, de modo a atingir a titulação anual de sessenta mil mestres e vinte e cinco mil doutores.
Portanto, o Plano Municipal e Estadual de Educação, não pode e não deve ser apenas um documento burocrático, definido em gabinetes, sem um diagnóstico prévio da realidade educacional no município, para sabermos o que está dando certo e as causas dos fracassos, as demandas sociais, o currículo, a organização, as condições de oferta, os excluídos etc. As greves dos professores denunciam o abandono e a falta de qualidade e compromisso de alguns gestores.”

Prof. Dr. Reginaldo de Souza Silva ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Civismo sem cinismo
28-04-2015 16:36

"O desejo de libertação educativa (Paulo Freire), de fim do patrimonialismo (Raymundo Faoro), de uma nova civilização (Darcy Ribeiro) e de um Brasil consciente de sua história (Manoel Bomfim) é quase um devaneio para gente de bem que se vê rodeada de meio-cidadãos omissos. Proponho, neste texto, uma reflexão sobre como é possível ter civismo sem cinismo no Brasil, e revelo minha mudança de postura em relação ao Maquinário tupinica.
Quando folheei as notícias de destaque sobre o Brasil e logo sobre meu estado de origem (São Paulo), fiquei preocupado com várias e estarrecido com uma. Esta informou que, em cidades do norte do estado de São Paulo (Batatais, Pedregulho e outras) e na região de Ribeirão Preto, bandidos fortemente armados com metralhadoras amedrontaram policiais, tomaram conta dessas cidades sem usar capuz, e explodiram caixas eletrônicos.
Tenho lido notícias como essa sobre cidades brasileiras. Entretanto, no nível federal, não é muito diferente: desvio de dinheiro na Petrobrás, superfaturament o de obras, política como atividade de carreira e vitalícia para muitos, políticos viajando com dinheiro na cueca. Deixamos de ser o império do pau-brasil e do ouro. Somos agora o império do crime e do ouro negro.

Brasileiros que ocupam postos da cúpula do poder limpam suas bundas com dólares e esfregam as notas na cara do povo brasileiro, suado e humilhado.
Agora estou certo de que o Maquinário tupinica é inimigo do povo brasileiro e de que seus burocratas e políticos não querem mais que gozar de um cargo. Não sabem o que significa cidadania, ou talvez nem queiram saber.
Policiais não “dão a cara pra bater” na hora do “vamo vê”, gestores públicos dançam conforme à música, burocratas não veem a hora de acabar seu expediente para comemorar no “happy hour” a estabilidade de suas carreiras (o fato de que ganham cinco, dez, quinze mil reais, enquanto a maioria...). Nesse ínterim, falta gente treinada para a cidadania no Brasil, para exercer deveres em vez de cobrar que o Maquinário tupinica lhes proveja tudo.
Infelizmente, neste cenário de proliferação desordeira e frenética de meia-cidadania, eu estava equivocado. Numa idade um pouco mais jovem, eu acreditava na função do Maquinário tupinica de restaurar a ordem, garantir o desenvolvimento , e orientar o Brasil numa direção mais igualitária e justa.
O Maquinário tupinica é, em realidade, uma ferramenta exploradora, retardadora e opressiva do povo brasileiro. Tal Maquinário realiza o interesse egoísta e próprio de um grupo de privilegiados, da estabilidade forçada e artificial de carreiras de funcionários públicos (em comparação com o mercado de empregos), de propinas e de “quem indica”, e de favorecimento a empresas de porte grande que financiam campanhas políticas (e.g. as críticas da senadora Kátia Abreu às atuações da Friboi são procedentes).
O Maquinário tupinica transformou-se num instrumento público de interesse privado. Este giro confunde a cabeça de justiceiros sociais. Estou pensando agora numa revolução na forma de administrar o país que favoreça o empreendedorism o (instrumento privado) em prol do interesse público.
Bem, a primeira crítica que se ouve é que a iniciativa privada é uma ação quase sempre individualista que busca o lucro e, portanto, satisfaz uma lógica diferente da do Maquinário. Este, teoricamente, é o ente que deveria buscar o bem comum e garantir que os direitos e deveres constitucionais se cumpram. Contudo, devido a problemas graves de civismo (cultura política corrupta, educação insuficiente, etc.), essa relação se inverte no Brasil.
A iniciativa livre e privada tem sido responsável pela modernização (e.g. empresas diversas de telecomunicaçõe s competindo entre si e garantindo que a Internet em banda larga não fique tão atrás de outros países, variedade de opções no mercado em vez de dirigismo estatal), e pela emergência de ideias novas (“start ups”), desde que o Maquinário não imponha obstáculos e taxas para sustentar sua grande família de burocratas gozadores de cargos.
O civismo que proponho brotará de um Brasil livre, novo, construtivo, competitivo, educado e progressista. Este ultrapassará de longe o cinismo, o comodismo, o formalismo e o conservadorismo do Maquinário tupinica."

Bruno Peron ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Profissional e imparcial
18-04-2015 18:33

“Prezado Alex. Confirmo o interesse na renovação da assinatura do Jornal do Sol que nosso Monte Pascoal Praia Hotel possui. Mandarei efetuar o depósito. Aproveito a oportunidade para parabenizar pelo trabalho sempre profissional e imparcial que desenvolve esse meio de comunicação.”

Orlando Almeida ( Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Poluição da Embasa
14-04-2015 17:00

"Em Trancoso, algumas propriedades amanhecem com mais de 40 mil litros de esgoto "in natura" despejados em seus quintais, do dia para noite, isto em época de seca. Existem fotos de funcionários da empresa abrindo valas para facilitar escoamento em direção aos rios e praias.
Vamos ver se agora o Ministério Publico põe esta empresa para prestar um serviço decente. Enquanto esperamos, poderia retirar a taxa de esgoto da nossa conta, pois pagamos a EMBASA para poluir."

Ilse Lanza ( Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Abraços
29-03-2015 08:26

"Olá Hilda, um grande abraço de minha parte para vocês todos, continuo a ter novidades dessa terra paradisíaca graças ao Jornal do Sol Online e vosso trabalho sempre de qualidade."

Chef Armand ( Responder | Responder com citação | Citar
0 # Contato
18-03-2015 18:16

"Olá, Pessoal do Jornal do Sol. Tudo bem com vocês?
Estava navegando por alguns sites e encontrei sua página. Parabéns pelo conteúdo. Notícias são sempre importantes para todos, não é mesmo?
Verifiquei que seu site traz o "Classolficados " onde ficam também as vagas de empregos e os pequenos anúncios. Nós temos uma outra sugestão para deixar seu site ainda mais completo que é o Plugin do Sine, que foi adaptado para fortalecer o site em que é instalado.
Além do seu conteúdo já disponível o seu site mostrará outras vagas de emprego e você pode escolher a Cidade. Assim seus usuários vão encontrar uma plataforma mais completa, podendo indicar para outras pessoas. O que acha?
Trabalho no site sine.com.br, se houver o interesse, por favor retorne esse e-mail."

Valdicleia ( Responder | Responder com citação | Citar
+4 # Música em Trancoso
16-03-2015 16:35

"Excelente o Festival Música em Trancoso. Samba e tango, música clássica e popular, master classes e música na praça, César Camargo Mariano e Paulinho da Viola, concerto maravilhosos! Parabéns aos criadores e organizadores! Que teatro! Deu no Jornal Nacional de 13/05/15, com destaque. Ano que vem quero ir!!!"

Mario Pessoa Jr ( Responder | Responder com citação | Citar
+2 # 15 de março
16-03-2015 12:46

"Para que o Congresso Nacional possa votar e aprovar todos os projetos e vontades do gestor nacional, é preciso que o gestor nacional aprove todos os projetos e vontades do Congresso Nacional.
Quando isso não acontece o impasse está instalado. O procurador da república ao denunciar os políticos transferiu a culpa e a responsabilidad e da crise dos ombros da presidenta Dilma para os políticos brasileiros. O regime presidencialist a é um regime falido."

Carlos ( Responder | Responder com citação | Citar
+9 # Paraíso e o lixo
13-03-2015 14:07

“Estive em visita a Porto Seguro de 07 a 14/03/15. Sem dúvida nenhuma a cidade é um paraíso. Praias magníficas e a arquitetura estilo portuguesa das casas antigas no Centro e Cidade Histórica dão um colorido especial à paisagem paradisíaca. Pessoas gentis e alegres tornam a estada do turista mais emocionante.
No entanto, toda essa exuberância é ofuscada pela quantidade de lixo jogado ao chão, especialmente na orla marítima, comprometendo o meio-ambiente com um todo. Aonde quer que o ser humano vá ele produz lixo em quase tudo o que consome, para isso é essencial a existência de lixeiras em locais públicos e privados.
Como adquiria diversos produtos para consumo diário no hotel, perguntei se não havia no recinto recipiente para descarte de lixos recicláveis. A resposta que recebi foi de que em Porto Seguro não tinha isso não, que todo lixo era depositado em conjunto. O que deu a entender que não há nenhuma preocupação com essa natureza fantástica.
Aqui no Rio Grande do Sul, onde resido, essa consciência está tomando conta de todos, embora ainda haja os que teimam em fechar os olhos para essa prática necessária. Nas nossas praias, que não têm a mesma beleza e encanto das praias nordestinas, há a disposição de lixeiras a fim de que o povo dê o destino certo ao lixo.
As prefeituras das cidades litorâneas tão logo o sol surja faz uma limpeza geral próximo a orla. Nos hotéis, estabelecimento s comerciais, indústrias, escolas e mesmo nas residências há a disposição de coletoras para cada tipo de lixo. A criação de cooperativas de catadores ajuda nesse trabalho, pois além de manter o meio-ambiente ainda gera emprego e renda para muitas famílias.
Não sei se realmente em Porto Seguro não há essa preocupação com o destino destes resíduos, caso isso seja real, está na hora do poder público municipal elaborar um trabalho de conscientização com todos os segmentos da sociedade. No mais, a cidade e região do descobrimento é fantástica. Um abraço a todo o povo pela acolhida.”

Rui Ortiz ( Responder | Responder com citação | Citar
+4 # Dia Internacional da Mulher
09-03-2015 18:07

"Mulheres pegam a razão e dizem não vê-la. Abrem o coração e o carrega nas mãos. Pitam indiferentes perante a recusa falsa! Sofrem, choram, gritam caladas.
Talvez um batom vermelho cure a dor, quem sabe rosa. Talvez um novo corte de cabelo resolva (rsrs). Quando acontece os dois, vibramos, nova energia. Podemos tudo, fortes novamente (rsrs. Prontas para enfrentar o mundo.
Somos difíceis não! Talvez um cardiologista explique. Nossos saltos acompanham as batidas do coração. Nossos sentimentos são tão rápidos, igual à corrente sanguínea.
Talvez ele não explique nada. Pois quem pode explicar uma mulher?"

Rosi Cavalcanti ( Responder | Responder com citação | Citar
+4 # O novo layout do site está ótimo!
27-02-2015 20:07

"Parabéns Hilda e equipe do Jornal do Sol! Acompanho já muito tempo (de longe) as notícias de minha querida Porto Seguro através do Jornal do Sol, e quero parabenizá-los pela nova diagramação deste site. Está muito bom!"

Kátia Oliveira ( Responder | Responder com citação | Citar
+5 # Carnaval
19-02-2015 16:59

"O Carnaval em Porto Seguro já foi melhor, os últimos carnavais(10 anos) tem sido muito fracos pra não dizer uma merda.Cantores e bandas sem nenhuma expressão nacional, com repertórios que nada lembram a semana de carnaval. Não estamos no Rio de Janeiro(terra do samba) nem em São Paulo(terra do pagode). Estamos na Bahia, terra mãe do axé, que eu prefiro chamar de "músicas baianas" do trio elétrico de Dôdô e Osmar. Fizemos um festa pra mineiro ver. Há um monopólio que tá prejudicando o nosso Carnaval."

Carlos ( Responder | Responder com citação | Citar
+7 # Motociclistas nos EUA
12-02-2015 22:15

“Olá, Alex e Hilda, gostaria de pedir para divulgarem o programa de rádio "USA2Rider" do meu irmão Eduardo Schneider, com Julie Maioli, que estreou dia 10/02 nos Estados Unidos. É o primeiro programa de motociclismo em português em uma rádio americana e pode ser ouvido pela internet, com dicas para os brasileiros que curtem moto e querem viajar pelos EUA. O programa vai ao ar toda terça-feira, às 21h30 no horário de Brasília. O link é iheart.com/live /am-1470-wnn-57 99.”

Rosane Schneider ( Responder | Responder com citação | Citar
+9 # Programação do Carnaval
02-02-2015 19:37

Péssima escolha! Thiaguinho não canta nem aqui nem na China. Estamos em Porto Seguro, isso aí não é o Rio de Janeiro. Porto Seguro é o melhor Carnaval do Brasil, aí um fulano resolve chamar Thiaguinho!!! Está de brincadeira.”

Maurício ( Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Visit the new site http://lbetting.co.uk/ for a ladbrokes review.

Site desenvolvido em Software Livre
Jornal do Sol | Todos os Direitos Reservados