IBGE começa a devolver dia 19/05 taxa de inscrição de processo seletivo

Devolução será realizada por meio do aplicativo Carteira Digital bB, do Banco do Brasil, disponível gratuitamente para celulares com sistema Android ou iOS

Com o adiamento do Censo para 2021 em razão da pandemia de Covid-19, a seleção para contratar temporariamente 208.695 pessoas foi cancelada em 17 de março. Não é preciso ser correntista do Banco do Brasil para se cadastrar no aplicativo, que funciona como uma conta de pagamento digital apenas para transferência de valores e não cobra nenhuma taxa nem tarifa para pagamentos, transferências ou saques.

Serão restituídos R$ 2.823.775,95 entre os 100.735 candidatos que, em todo o Brasil, pagaram a taxa de inscrição até o cancelamento do processo seletivo. As taxas foram de R$ 35,80 para concorrer a funções de nível médio (agente censitário) e de R$ 23,61 para disputar as vagas de ensino fundamental (recenseador). Os inscritos para mais de um cargo receberão os valores em uma única parcela.

“Essa foi a solução encontrada para evitar que essas pessoas tivessem que se dirigir a uma agência bancária no período de confinamento”, explica o coordenador de Orçamento e Finanças do IBGE, Antonio Carlos Mantuano.

Como utilizar o App

Após baixar a Carteira Digital bB na loja de aplicativos do celular, o candidato deve selecionar “criar carteira bB” e em seguida preencher o cadastro com CPF, nome completo, data de nascimento e número do celular. A partir do dia 19/05, o beneficiário deverá selecionar a opção "receber" na tela inicial do aplicativo e responder às perguntas de segurança baseadas nas informações fornecidas quando se inscreveu no processo seletivo. Em seguida, é só clicar em "confirmar", e o dinheiro já estará disponível na conta da Carteira Digital bB.

Com o valor liberado no aplicativo, o beneficiário poderá:

- Sacar a quantia em qualquer caixa eletrônico do Banco do Brasil;

- Transferir para outra conta (TED);

- Transferir para um contato que também tenha a Carteira Digital bB ativa;

- Realizar pagamentos com código de barras ou em estabelecimentos credenciados.

Em caso de dúvidas sobre o aplicativo, o candidato pode entrar em contato com o Banco do Brasil pelo telefone 0800 729 5293, pelo chat no próprio aplicativo ou pelo e-mail atendimento@carteirabb.com.br

Dados inválidos e irregularidades

A Central de Atendimento do IBGE fará contato por telefone com todos os candidatos que tenham dados de inscrição inválidos ou irregularidades no CPF, a fim de viabilizar a devolução da taxa. Os candidatos com restrições de CPF junto à Receita Federal ou ao Banco do Brasil somente receberão o dinheiro de volta após a regularização das pendências com essas instituições.

Também será feito contato com candidatos menores de idade, que deverão indicar um responsável maior de 18 anos para a restituição do valor. Ao receber a ligação do IBGE, é possível confirmar a matrícula, RG ou CPF do atendente por meio do site Respondendo ao IBGE.

Em caso de dúvidas ou de impossibilidade de ressarcimento da taxa de inscrição via aplicativo, o candidato deve fazer contato com a Central de Atendimento do IBGE, pelo telefone 0800 721 8181 ou email ibge@ibge.gov.br, de segunda a sexta feira, das 8h às 18h, e sábados, domingos e feriados, das 10h às 14h.


Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias

Fonte: Mariana Viveiros - Supervisão de Disseminação de Informações IBGE-BA

Sai a primeira decisão de lockdown determinado pela Justiça no país

Funcionários da prefeitura de São Luís limpam terminal de ônibus em ação contra conronavírus

 

Quatro cidades do Maranhão devem entrar entrar em lockdown por 10 dias a partir de terça-feria, 05/05/20, após uma decisão da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís. O que motivou a sentença foi o fato de as cidades estarem com a capacidade hospitalar praticamente esgotada.

Até a quinta-feira, 30/04/20, a capital maranhense registrava 3.506 casos confirmados de covid-19 e 204 mortes pela doença. A decisão se aplica aos municípios de São Luís, a capital, e São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar, na região metropolitana.

A expressão lockdown vem do inglês e se refere a um bloqueio resultante de algum protocolo de emergência, que impede a livre circulação de pessoas em uma determinada área. Segundo o Ministério Público Estadual, “mesmo com a construção de mais leitos destinados a pacientes com Covid-19, se não forem intensificadas as medidas não farmacológicas de prevenção à disseminação do vírus, a oferta de serviços hospitalares ainda será insuficiente”.

Em sua decisão, o juiz Douglas de Melo Martins afirma que “para o presente momento as medidas de distanciamento social estão se mostrando ineficazes para contenção da propagação do vírus causador do cornovavírus, demandando do Poder Público a adoção de medidas mais intensas para evitar um colapso do sistema público de saúde, que, na Capital, já se evidencia, com a lotação máxima dos leitos de UTI destinados a pacientes com Covid-19”.

Com a sentença, a Justiça obrigou o estado a editar decretos que suspendam todas as atividades não essenciais à manutenção da vida e da saúde, tais como alimentação, medicamentos e serviços obrigatoriamente ininterruptos (portos e indústrias que trabalhem em turnos de 24h).

A decisão ainda veda a circulação de veículos particulares, salvo para compra de alimentos ou medicamentos, para transporte de pessoas para atendimento de saúde ou desempenho de atividades de segurança ou no itinerário de serviços considerados como essenciais.

O juiz também determinou que o governo do Estado vede a entrada e saída de veículos da Ilha de São Luís durante esse período, salvo caminhões, ambulâncias, veículos transportando pessoas para atendimento de saúde, veículos no desempenho de atividades de segurança ou no itinerário de serviços considerados essenciais.

Às prefeituras das cidades afetadas, o magistrado determinou que se abstenham de disciplinar regras de distanciamento social de modo contrário ao Estado do Maranhão, no que toca à adoção do bloqueio total (lockdown) como medida de distanciamento social. A decisão prevê ainda que os municípios fiscalizem o estrito cumprimento dos Decretos Estaduais referentes ao mencionado lockdown, por suas equipes de vigilância em saúde, guarda municipal, agentes municipais de trânsito e outros agentes de fiscalização municipais.

 


Fonte: Congresso em Foco - Foto: Agência São Luís

Pesquisa revela que 89% dos pequenos negócios já têm queda no faturamento

De acordo com o levantamento, caso as medidas de isolamento da população permaneçam por mais tempo, 36% dos empreendimentos devem fechar as portas em um mês

Os primeiros dias de restrição à circulação de pessoas e isolamento social, em decorrência do Coronavírus, já atingem o equilíbrio financeiro das empresas e ameaça a sobrevivência de milhões de pequenos negócios no país. Segundo pesquisa feita pelo Sebrae, 89% das micro e pequenas empresas brasileiras já observam uma queda no seu faturamento. E 36% dos empreendedores afirmam que precisarão fechar o negócio permanentemente, em 1 mês, caso as restrições adotadas até agora permaneçam por mais tempo.

A pesquisa, feita entre os dias 20 e 23/03/20, junto a um universo de 9.105 donos de pequenos negócios – sendo 794 (8,7%) deles com sede no Paraná, revelou que, na média, a redução no faturamento das empresas foi de 69%. Os empresários ouvidos pelo Sebrae ressaltam que, mesmo adotando uma estratégia de venda online, o faturamento anual do negócio sofreria uma queda de 74%, caso as políticas de isolamento social sejam mantidas por um período de dois meses.

Com a expressiva queda nas vendas, 54% dos empreendedores já preveem que precisarão solicitar empréstimos para manter o negócio em funcionamento sem gerar demissões. E, avaliando as perspectivas da economia brasileira, 33% dos empresários entrevistados acreditam que o país deve levar um ano ou mais para voltar ao normal.

As medidas de restrição ao deslocamento de pessoas já fizeram com que 42% dos empresários tomassem a decisão de fechar temporariamente o negócio e levou 26% a reduzir a jornada de trabalho da empresa.

Para o presidente do Sebrae, Carlos Melles, a pesquisa confirma a importância e a urgência de medidas de socorro aos pequenos negócios. “As pequenas empresas representam 99% de todos os empreendimentos do país e geram mais da metade dos empregos formais. A situação provocada pela pandemia exige de todos os agentes públicos o compromisso pela busca de soluções concretas e rápidas para os problemas que essas empresas estão enfrentando no dia a dia da crise”, destaca Melles. O presidente do Sebrae ressalta que a instituição está atuando junto às diferentes instâncias de governo, ao Congresso e ao Judiciário para o desenvolvimento dessas soluções. “O Sebrae está, nesse momento, ao lado dos empresários e disponibilizando todo o apoio por meio das diferentes plataformas de atendimento”, destaca.

Principais números da pesquisa no Paraná

- Como o seu faturamento mensal está sendo afetado?

2% aumentou

4% permaneceu igual

88% diminuiu

- Quanto foi a perda em termos de faturamento mensal até este momento?

de mais de 50% - 62 % dos entrevistados

de 41% a 50% - 13 % dos entrevistados

de 31% a 40% - 9 % dos entrevistados

de 21% a 30% - 9 % dos entrevistados

de 11% a 20% - 3 % dos entrevistados

de 6% a 10% - 2 % dos entrevistados

até 5% - 2 % dos entrevistados

- Por quanto tempo acredita que o negócio permaneça aberto, com as restrições adotadas até agora?

Mais de 6 meses - 3%

De 5 a 6 meses – 3 %

De 3 a 4 meses – 8 %

De 2 a 3 meses – 30 %

Até 1 mês – 36 %

 

Mais números da pesquisa no Brasil

- Ações que já estão sendo adotadas pela empresa

57% disponibilizaram álcool-gel p-colaboradores

54% ampliaram a limpeza

50% disponibilizaram álcool-gel p-clientes

42% fecharam temporariamente o negócio

26% reduziram jornada de trabalho

- Ações que a empresa ainda vai adotar

40% fechar temporariamente o negócio

28% ampliar a limpeza

26% disponibilizar álcool-gel

26% aumentar vendas on-line

25% fechar permanentemente

- Quanto tempo vai demorar para a situação da economia brasileira voltar ao normal?

Mais de 12 meses – 24 %

12 meses – 9 %

6 meses – 19 %

3 meses – 9 %


Fonte: Sebrae Nacional

Marinha prorroga prazo de inscrições para concursos

A Marinha prorrogou os prazos de inscrições nos concursos públicos de admissão ao Colégio Naval e Escola Naval. Para o Colégio Naval, destinado aos candidatos com nível fundamental de ensino, o prazo vai até 03/05/20. São 143 vagas.

Para a Escola Naval, destinado aos candidatos com o nível médio de ensino, o prazo vai até 07/06/20. Há 22 vagas.

As inscrições custam R$ 65,00 e são feitas diretamente no site www.marinha.mil.br/sspm, onde os editais, com todas as informações, estão publicados.

Marinha abre 143 vagas para a admissão ao Colégio Naval

 

Estão abertas, até o dia 16/04/20, as inscrições no concurso público de admissão ao Colégio Naval, em Angra dos Reis-RJ, para 2021. São 146 vagas reservadas a candidatos do sexo masculino, com 15 anos completos e menos de 18 anos, referidos a 01/01/21, e que tenham completado ou estejam em fase de conclusão do Ensino Fundamental.

As inscrições devem ser realizadas no site www.marinha.mil.br/sspm/, onde também poderá ser encontrado o edital com todas as informações necessárias. O valor da taxa de inscrição é de R$ 65,00, havendo a possibilidade de isenção para candidatos de família de baixa renda.

O candidato realizará provas de Matemática e Inglês em primeira etapa e, em segunda etapa, de Estudos Sociais, Ciências, Português e Redação. Os classificados passarão ainda por verificação de inspeção de saúde, teste de aptidão física, avaliação psicológica e verificação de documentos. O aluno do Colégio Naval tem direito a soldo mensal bruto de R$1.398,30, uniforme, alimentação e assistências médica, odontológica, psicológica, social e religiosa.


Fonte: Marinha do Brasil

© 2020 - Jornal do Sol - Informação com Credibilidade